Por que algumas pessoas têm tanto medo de conhecer o novo

Em alguns casos, permitir-se é preciso.

Há quem discorde mas, em geral, mudar não é uma tarefa fácil – e pode ser ainda mais difícil para algumas pessoas. “Mudanças geram desconforto e, quando estamos cercados de rotinas, a vida passa a ser considerada mais agradável e segura”, alerta a psicanalista Cristiane M. Maluf Martin.

De acordo com ela, o medo ocorre, principalmente, quando as pessoas não querem abrir mão de situações já conhecidas. “Elas estão enraizadas em uma zona de conforto e, ao menor sinal de mudança, tornam-se resistentes a estas novas experiências”, explica. Além disso, esse amedrontamento pode ser causado por diversos fatores, como o medo do desconhecido, a insegurança, o temor de perder recursos e poder e, claro, muitas pessoas simplesmente não sentem necessidade de inovar. “O fato é que, por trás de uma razão para não mudar, sempre há uma opinião e uma justificativa“, expõe.

DeanDrobot/Thinkstock/Getty Images

DeanDrobot/Thinkstock/Getty Images

Para a psicanalista, qualquer coisa que tem limite é normal, inclusive o medo. “Em primeiro lugar, ele é um mecanismo de sobrevivência, tal como a dor que nos faz procurar cura, ou o cansaço, que indica os limites do corpo. Por outro lado, o medo doentio é aquele que ‘trava’ a pessoa em busca de soluções. Ela passa a temer tudo, até mesmo um simples barulho, e pode ser acompanhado de delírios e até desencadear síndrome do pânico”, relata a especialista.

Em outras palavras, ter medo é um modo de defesa em que se antecipa um acontecimento, especialmente traumas que já causaram dores e transtornos psicológicos. “Não receie em buscar ajuda para melhorar a qualidade de vida pessoal e as relações interpessoais”, aconselha Cristiane. É essencial ressaltar que, se o medo for intenso, a ponto de impedir que a pessoa realize suas atividades diárias, é fundamental a busca pela ajuda psicológica para o início de um tratamento. “É importante trabalhar os medos que limitam a sua vida, mas não se desgaste com o que não tem um efeito real sobre você”, diferencia.

No entanto, lidar com as novidades é um processo natural da vida, inevitável em uma sociedade que nos surpreende com constantes e rápidas transformações. “Se, por um lado, as mudanças podem oferecer riscos, imprevistos e desconfortos podem trazer renovações, novas perspectivas e descobertas gratificantes“, finaliza.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s