Viagem dos sonhos: descubra o que há de melhor em Maceió

Onde ficar, o que fazer, as melhores praias e serviços para quem está curtindo em Maceió! Confira!

Foto: Getty Images

Aproveite o melhor de Maceió! Reunimos dicas imperdíveis para fazer da sua viagem um verdadeiro sonho!

Praia Bonita
Funciona em um sobrado de amplas janelas, perto de onde partem os passeios de jangada às piscinas naturais da Praia Pajuçara. O café da manhã reúne muitas frutas e sucos – e os hóspedes podem preparar seus próprios lanches em uma sanduicheira.
2121-3700, http://www.praiabonita.com.br

Ciribaí
O hotel não tem área de lazer. Mas nem precisa. Fica a 250 metros da Praia Jatiúca e, como facilidade, possui uma agência de turismo interna que faz locação de veículos e passeios pela região. Os funcionários são gentis.
3325-2144, http://www.hotelciribai.com.br

Brisa Mar
Enquanto toma o café da manhã, você pode observar, ao longe, a movimentação das jangadas nas piscinas naturais de Pajuçara. Vinte e oito acomodações também tiram proveito da vista espetacular que se derrama sobre o mar esverdeado da cidade.
2123-4800, www. hotelbrisamaral.com.br

Onde comer
Divina Gula
R. Eng. Paulo Brandão Nogueira, 85 (Stella Maris), 82/3235-1016. Cc: A, D, M, V; Cd: M, R, V. 3ª/dom 11h30/1h. Brasileira. O salão rústico e descontraído tem móveis de madeira de demolição, teto de palha e uma parede de pau-a-pique. Nos fundos há um bonito jardim com lago de carpas. O cardápio combina receitas das cozinhas mineira e nordestina.  

Carne de Sol do Picuí
Av. da Paz, 1140 (Jaraguá), 82/3223-5313. Cc: A, D, M, V; Cd: M, R, V. 2ª/sáb 11h/23h, dom 11h/16h. Nordestina. Uma varanda circula a casa, de esquina; dentro, chaleiras e rádios antigos decoram os ambientes. O cardápio inclui sete tipos de carne de sol (búfalo, avestruz, mignon, contrafilé, picanha, carneiro e lombo suíno). Informe-se com o restaurante sobre o serviço de traslado.

Wanchako
R. S. Francisco de Assis, 93 (Jatiúca), 82/3377-6024. Cc: D, M, V; Cd: M, R, V. 2ª/5ª 12h/15h e 19h/23h30, 6ª 12h/16h e 19h/0h30, sáb 19h/0h30. Peruana. Máscaras e peças de artesanato trazidas do Peru compõem a decoração da casa, com ambientes à meia-luz. Do país andino vêm também alguns dos ingredientes usados em receitas como o festival de ceviches, que dão ênfase ao uso de peixes e frutos do mar.

O que fazer

Rua das Rendeiras
No bairro do Pontal da Barra, na beira da lagoa Mundaú, estão as mulheres rendeiras mais famosas de Maceió. É um ritual: toda tarde, a partir das 16 horas, elas saem de suas casas, pegam a cadeira, a linha e o tear para começar a fazer cortinas, colchas e caminhos de mesa. Há trabalhos de rechelier, renascença e ponto cruz, mas chama a atenção um tipo de renda chamado filé, muito popular em outras capitais do Nordeste, mas que nasceu ali mesmo, no Pontal. Não é difícil reconhecer um filé – procure pelas peças mais coloridas. A Rua Alípio Barbosa da Silva concentra várias lojas, que funcionam das 9h às 18h.

Feira de Artesanato da Pajuçara
As movimentadas barraquinhas, ponto de encontro da orla, vendem todos os tipos de suvenires, de artesanato de madeira a artigos de couro, de camisetas a rendas do tipo filé. Uma banda de forró anima o lugar no fim do dia.

Mercado do Artesanato
Mais de 200 lojas comercializam a produção de artesãos do estado, como vasos, redes, peças de decoração e sandálias de couro – algumas aceitam cartões de crédito. Em frente ao mercado, uma feira vende ervas e temperos. R. Melo Morais (Centro)

Museu Théo Brandão
O belo casarão de três andares reúne, em salas temáticas, peças artesanais que representam a cultura popular de Alagoas – há obras antigas e contemporâneas. As visitas podem ser guiadas. Av. da Paz, 1490 (Centro), 3221-2651. 3ª/6ª 9h/17h, sáb 14h/17h. R$ 2.

Passeio de barco até a foz do Rio São Francisco
As agências pegam os turistas nos hotéis, na capital, e levam a Piaçabuçu (a 140 km), perto de Penedo, no extremo sul de Alagoas. É dali, na beira do São Francisco, que os barcos partem em direção à foz. No caminho, paradas para passeios nas dunas, banho de lagoa e fotos. O passeio dura o dia inteiro, com saída às 7h30 e retorno às 17h30. WS Turismo, 3327-6655 (R$ 55, com almoço). Para famílias, uma alternativa mais econômica é alugar um carro em Maceió, seguir por conta própria até Piaçabuçu e negociar o passeio direto com os barqueiros.

Passeio de jangada
Quando a maré baixa, jangadas partem da Praia Pajuçara em direção a piscinas naturais cristalinas, onde permanecem por 40 minutos – o passeio completo dura uma hora. Os jangadeiros ficam em frente ao hotel Radisson (algumas embarcações foram adaptadas para transportar pessoas com mobilidade reduzida). R$ 20.

Passeio de catamarã
O barco ancora a 2,5 km da costa, nas piscinas naturais formadas entre os bancos de corais quando a maré está baixa. Biólogos a bordo falam sobre peixes e corais da região. Saídas do restaurante Mar & Cia., na Praia Paripueira, 3293-2031. R$ 30 (o aluguel de máscara e snorkel custa R$ 6,50; de cilindro, R$ 70).

Praia Pajuçara
Uma das mais movimentadas praias da orla urbana, tem duas das principais atrações da cidade: o passeio às piscinas naturais e a feira de artesanato. Um memorial construído em homenagem ao ex-governador Teotônio Vilela, que leva a assinatura de Oscar Niemayer, pode ser visitado das 9h às 21h. O calçadão concentra quiosques e quadras de esportes – do outro lado da avenida fica boa parte dos hotéis. Importante: o mar fica impróprio para banho em algumas épocas do ano.

Praia Ponta Verde
Na melhor praia urbana da capital, a paisagem não é muito diferente das vizinhas: coqueiros, trechos de areia fofa, mar colorido de verde e azul e piscinas naturais na maré baixa. A diferença é que aqui estão duas das melhores barracas de Maceió, a Lopana e a Kanoa (leia mais em Barracas de Praia). O trecho da avenida que contorna a orla é bloqueado aos domingos para virar área de lazer. Ponto negativo: o mar fica impróprio para banho em alguns meses do ano.

Praia Jatiúca
As cores do mar oscilam entre verde e azul ao longo do dia. Com a maré alta, as ondas se tornam um pouco mais agitadas do que nas outras praias (o mar também fica impróprio para banho em algumas épocas do ano). Barracas de tapioca ocupam o movimentado calçadão – Jatiúca é o bairro mais badalado da cidade.

Barracas de Praia

Kanoa
Tem ambiente climatizado e disputadas mesas, cadeiras e espreguiçadeiras pé na areia, de frente para o mar. A receita que reúne camarão e lagosta gratinados é uma das boas dicas do cardápio, com pratos e petiscos de peixes e frutos do mar. É a queridinha de um público mais jovem, que vêm para tomar chope e curtir o pôr do sol – um DJ toca das 16h às 21h, quando uma banda sobe ao palco (forró, pop rock ou MPB). As luzes esverdeadas, que tomam conta do lugar quando a noite cai, é uma de suas marcas registradas. Av. Silvio Carlos Lunna Viana (Ponta Verde), 3235-3943. 9h/1h.

Lopana
Tem cara de restaurante à beira-mar. De dia você relaxa nas espreguiçadeiras e faz passeios de catamarã; à noite, curte a música ao vivo, com MPB, pop rock e blues. Nos fins de semana a festa começa mais cedo: um DJ toma conta da casa a partir das 11h. Só aceita reservas durante a semana. Av. Silvio Carlos Lunna Viana (Ponta Verde), 3231-7484. 3ª/dom 10h/0h.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s