10 truques para seu filho comer bem

Veja como respeitar as vontades da criançada sem abrir mão dos alimentos saudáveis

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 16/08/2011 em

AnaMaria

um conteúdo de

É importante que a família faça pelo menos uma refeição do dia em conjunto. A refeição pode até ter atividades paralelas. Com filhos adolescentes, por exemplo, dá para estabelecer um dia em que todos conversarão em inglês
Getty Images

É muito importante que a criança faça as refeições junto com os adultos
Foto: Getty Images

Na hora de sentar à mesa, tenha sempre uma coisa na cabeça: se a criança estiver com fome, ela vai comer! É importante que você respeite as vontades do seu filho e nunca o force a comer o que não quer.

O pediatra Fábio Ancora Lopez afirma que é importante evitar que ele se distraia durante as refeições, portanto, não deixe a TV ligada e evite brincadeiras do tipo "olha o aviãozinho" com a colher.


As maiores dúvidas dos pais sobre a alimentação infantil


1. Meu filho pode se sujar enquanto come?

Sim. Na hora de comer, deixe a criançada à vontade e pense que a sujeira faz parte da aprendizagem. Ele tem que se sujar mesmo! Quando o contato com a comida é prazeroso desde cedo, a criança tende a experimentar novos alimentos com mais facilidade. E não se preocupe com as boas maneiras à mesa nessa fase, a criança vai aprender com naturalidade mais tarde, não precisa forçar.

2. Posso oferecer presentes em troca de colheradas?

Não. Isso pode virar uma forma de chantagem. Imagine se, toda vez que ele comer, exigir um presente em troca?

3. As crianças devem comer antes do resto da família?

Não. É muito importante que a criança faça as refeições junto com os adultos. Quando os pequenos estão comendo com os pais, eles tentam imitar os mais velhos. Assim, aprendem o que pode e o que não pode ser feito durante as refeições. E, se elas já comeram, você vai ter que brincar com elas e não vai conseguir comer tranquila.

4. Meu filho não come legumes e verduras. O que eu faço?

As crianças aceitam ou rejeitam as coisas de acordo com o momento. Quando ela recusar a comida, ignore e ofereça de novo mais tarde. Outro segredo é variar no preparo. Exemplo: sirva a cenoura crua, cozida, ralada...

5. Devo preparar comida diferente da dos adultos para meu filho?

Não adianta você ficar forçando seu filho a comer um legume enquanto seu marido come um pedação de pizza. Tente oferecer nas refeições os mesmos alimentos para os adultos e para os pequenos. Assim, você dá um exemplo saudável para seu filho seguir.

6. Deixo meu filho comer na frente da TV?

De jeito nenhum. Em vez de deixá-lo sozinho na sala vendo TV, por que não levá-lo à cozinha para ajudar você? Deixe-o participar do preparo das refeições. Na hora do almoço, por exemplo, faça junto com ele uma salada, deixe que ele misture os ingredientes e sirva os pratos. Isso vai ajudá-lo a se alimentar melhor e se sentir incluído no processo.
 

7. Meu filho só gosta de um tipo de legume. Posso deixá-lo comer só esse?

Cada alimento possui determinados tipos de vitaminas e nutrientes. É preciso perguntar ao pediatra quais devem ser combinados ao fazer o cardápio. Não deixe que ele coma cenoura todo dia, por exemplo. Assim ele deixará de ganhar os benefícios de outros tipos de legumes.

8. Até que ponto eu posso forçar meu filho a comer?

Nunca se deve forçar a criança a comer. Se ela rejeita a comida, normalmente é porque já está satisfeita. Fique tranquila e ignore. Mas, se perceber que seu filho está comendo muito pouco, leve-o ao pediatra. Só ele pode dizer se a criança está com algum problema de saúde que inibe o apetite.

9. O que faço se ele só quer comer alimentos que fazem mal?

Não adianta deixar aquele pote de biscoitos em uma prateleira alta, se estiver ao alcance dos olhos da criança. Tudo o que é proibido só aumenta a curiosidade, a ansiedade e o desejo. Não é apenas o sabor que chama a atenção, mas também saciar aquela vontadezinha de quebrar as regras...

10. Não gosto que o meu filho entre na cozinha. Estou errada?

É comum a maioria das mães deixar os filhos longe da cozinha, o que é de se entender, afinal, é um dos lugares mais perigosos da casa. Mas é melhor que elas aprendam com você os perigos que podem encontrar em qualquer outro lugar, para que saibam como agir. Além disso, elas ficam familiarizadas com o ambiente, podem ajudar você a preparar as refeições e, assim, em vez de dar tanto trabalho, elas podem acabar limpando o prato!