As doenças mais comuns em cachorros e gatos

Aprenda a proteger seu animal contra doenças transmitidas por pulgas e carrapatos - que podem até matar

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 15/06/2010 em

AnaMaria
As doenças mais comuns em cachorros e gatos
Mariana Viktor
As doenças mais comuns em cachorros e gatos

Pulgas e os carrapatos transmitem doenças que podem até matar seu bicho
Foto: Getty Images

Doenças causadas por pulgas

. DAAP
Alergia causada pela saliva da pulga. Em bichos alérgicos, basta uma picada para provocar coceira, irritação e queda de pelos. Não tem cura: é preciso exterminar as pulgas e proteger o bicho com o remédio indicado pelo veterinário.

. Verminose
Cães e gatos costumam ingerir pulgas quando se coçam com os dentes, contaminando-se com um verme que causa diarreia, cólicas e coceira no ânus. O tratamento é feito com vermífugo.

. Doença da lagartixa
É causada por um parasita e é transmitida a gatos que mordem ou comem lagartixas contaminadas. Pode causar lesões de vesícula, fígado, pâncreas, intestino e pulmões. O gato perde o apetite, vomita, tem diarreia e fica apático, sonolento. Trata-se com vermífugo.

 

Doenças causadas por carrapatos

. Erliquiose

O que é: infecção causada por uma bactéria que se aloja nas células.

Contágio: carrapato e transfusões de sangue contaminado.

Riscos: aumento do fígado e do baço, destruição das plaquetas e morte.

Sintomas: emagrecimento, fraqueza e, às vezes, febre. Com o avanço da infecção há sangramento pela pele, orelhas, nariz e urina, dificuldade respiratória e distúrbios neurológicos.

Tratamento: com antibióticos.

Como evitar: mantenha o cão protegido com carrapaticida aplicado sobre a pele (indicado pelo veterinário) e extermine os carrapatos do quintal (eles se escondem em arbustos, árvores secas e frestas de paredes e muros). 


. Babesiose

O que é: causada por protozoários, destrói os glóbulos vermelhos.

Contágio: carrapato contaminado.

Riscos: anemia, insuficiência renal e perturbações nervosas. Pode matar.

Sintomas: palidez das mucosas, falta de apetite, desânimo.

Tratamento: com antibióticos, vitaminas e outros medicamentos receitados pelo veterinário.

Como evitar: valem as mesmas indicações de prevenção da erliquiose.