Como fazer o ex-marido pagar a pensão alimentícia

Aprenda o passo a passo para exigir do se ex-marido o direito de seus filhos

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 25/05/2011 em

AnaMaria

um conteúdo de

Como fazer o ex-marido pagar a pensão alimentícia
Ricardo Régener

A melhor coisa a fazer é tentar chegar a um consenso e, depois, procurar um advogado para formalizar o acordo
Foto: Getty Images

 

O processo de pensão alimentícia funciona tão bem que até dá cadeia se o pai não cumprir a obrigação. Para fazer valer o direito você precisará superar sentimentos pessoais. A psicóloga Evani Zombon e a promotora de Justiça Fabiana Sabaine ensinam o que fazer para garantir a pensão de seu filho. Confira

A hora certa de ir à Justiça

Depois de três meses consecutivos de atraso, você pode acionar um advogado para fazer uma intimação. O pai tem três dias para quitar a dívida, do contrário, vai preso. Para ser libertado, é preciso pagar os três últimos meses cobrados mais as pensões que venceram durante o processo. Cobranças anteriores são feitas com o pai em liberdade.

6 erros que você não pode cometer ao pedir pensão alimentícia

1. Fazer só um acordo verbal com o ex

Com acordo: Tentem chegar a um consenso e, depois, procurem um advogado para formalizar o acordo. Sem o papel, não dá para cobrar o pagamento.

Sem acordo: Pai e mãe não se resolvem? Entre na Justiça. Caso não tenha
como pagar advogado, procure a Defensoria Pública ou a Ordem dos Advogados do Brasil e peça um advogado gratuito. O juiz marcará uma audiência e definirá o valor da pensão.

2. Acovardar-se

Não permita que familiares pressionem você a tirar o processo, mesmoque tenham boas intenções. Também não ceda a chantagens e a choramingos do pai. Se ele ameaçá-la,faça boletim de ocorrência.

3. Envolver as crianças

Pensão é assunto de adulto. Caso seu filho pergunte, fale a verdade, mas não destrua o pai. Não faça a cova do ex. Se ele é um pai ruim, deixe que seu filho descubra por si.

4. Bancar a super-heroína

Há mães que não pedem pensão alimentícia só para provar aos outros que são capazes de sustentar os filhos sozinhas, sem a ajuda do ex-marido. Outras não recorrem a esse dinheiro porque têm esperança de voltar a ter uma relação com o ex. Qualquer que seja sua motivação, não cometa esse erro. Leve em conta o interesse e os direitos da criança, e não seus sentimentos após o fim do relacionamento.

5. Ter medo de ver o pai na cadeia

Presos por pensão ficam em celas separadas. "A ficha criminal nem fica suja", esclarece a promotora Fabiana Sabaine.

6. Usar a pensão como vingança

A pensão é um direito dos menores, e não uma forma de se vingar do ex-companheiro. Não a use como condição para que o pai possa ver a criança. O pequeno pode sentir que é moeda de troca.