Pular para o conteúdo principal

PUBLICADO EM

19/05/2015

ATUALIZADO EM

30/06/2015

Fazer xixi fora de hora tem solução

A chateação pode ser resolvida com medidas simples, como estimular o pequeno a ir ao banheiro a cada três horas. Fomos a fundo nessa questão para ajudar seu filho e evitar o constrangimento
Como acabar com o xixi na cama
Thinkstock/Getty Images

 

1. Quantas vezes por dia a criança deve ir ao banheiro?
Crianças de 5 a 10 anos devem urinar, em média, a cada três horas. É claro que isso vai depender da quantidade de líquido que ela ingere. Mas o ideal é que ela frequente o banheiro até sete vezes ao dia.

2. Qual a quantidade de líquido ideal a ser ingerida?
O ideal é que a criança beba em torno de 1 litro por dia. “É importante não beber tudo de uma vez. Dê dois copos de manhã, dois à tarde e nada à noite”, ensina Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo

3. Problemas externos podem colaborar para que a criança faça xixi na cama?
Sim. Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, explica que “alguns acontecimentos, como a separação dos pais, a morte de algum parente ou até o nascimento de um irmãozinho, podem gerar estresse e fazer a criança molhar a cama. Os pais precisam ficar atentos para saber se o motivo é esse estresse ou se isso tem outra causa”.

4. Como os pais devem agir quando o xixi do filho escapa?
Nunca brigar nem repreender. A situação é constrangedora para a criança. Ela já está se sentindo culpada. Os pais devem explicar que essa é só uma fase normal e vai passar. Devem trocar a roupa da criança, conversar, explicar.

5. A criança que faz xixi nas calças tem problemas de convivência?
“O molhar as calças ou a cama é algo muito constrangedor e interfere na autoestima e na socialização. Muitas vezes, ela passa a ser alvo de piadas de amigos e familiares e deixa de participar de algumas atividades comuns à sua idade, como dormir na casa de amigos ou parentes e ir a acampamentos. Os pais não devem brigar e muito menos zombar da criança nessa situação, pois isso agrava o sintoma. O ideal é procurar conversar com o filho e mostrar que não é culpa dele e que estão juntos para resolver a questão. Perceber que tem o apoio e a compreensão dos pais irá tranquilizá-lo”, ensina a psicóloga Isis Pupo, de São Paulo.

6. Como saber se a criança que está saindo das fraldas e faz xixi na cama tem enurese?
Até os 2 anos, é aceitável que o xixi escape durante a noite. Depois dessa idade, é necessário ficar alerta.

7. O problema é mais comum em meninas ou meninos?
Estudos mostram que os meninos urinam mais na cama do que as meninas.

8. Com que idade a criança para de fazer xixi na cama?
Até os 5 anos, a criança deve conseguir passar uma noite toda sem molhar os lençóis. Depois, é preciso avaliar se existem não só causas fisiológicas como também psicológicas. Isso pode, por exemplo, sinalizar uma dificuldade emocional. “Pode ser o resultado de trauma, medo, ansiedade ou mudança, entre outros. É importante ressaltar que a criança não faz xixi na cama porque quer ou por ser preguiçosa”, avalia a psicóloga Isis Pupo, de São Paulo. Nesses casos, a psicoterapia é indicada.

9. Como é o tratamento para a enurese noturna?
“O tratamento pode ser feito pelo urologista com medicamentos. Outra opção é a fisioterapia, que não tem efeito colateral e consegue bons resultados. Temos equipamentos de eletroterapia, que é uma estimulação para tentar inibir a hiperatividade da bexiga e há o biofeedback, com o qual você ensina a criança a relaxar para fazer xixi”, ensina Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

10. A partir de que idade a criança pode fazer fisioterapia para controlar os distúrbios urinários?
Normalmente, espera-se a criança completar 5 anos, quando os sistemas urinário e nervoso já estão maduros. “Alguns pediatras, no entanto, começam a encaminhar crianças menores para que resolvam o problema mais cedo”, explica Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

11. O oposto também pode acontecer: a criança segurar demais o xixi?
Sim. Aliás, evitar ir ao banheiro a todo custo pode trazer danos à saúde do pequeno. “Uma criança que vai pouco ao banheiro pode ter infecção urinária, diarreia e dor de barriga, afinal elas ficam muito tempo sem defecar também”, explica Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

12. O que os pais devem fazer para estimular a criança a ir ao banheiro?
O banheiro não é um lugar aconchegante para a criança. Ela precisa parar de brincar para sentar em uma privada enorme, que não passa a menor segurança e ainda fica com os pezinhos balançando. Nada mais compreensível do que adiar ao máximo esse momento, não é? “Os pais devem providenciar um apoio para os pés para que o pequeno tenha segurança para ficar sentado na privada. Além disso, vale contar histórias, fazer animações lúdicas, comprar um redutor de circunferência do vaso sanitário e, lógico, manter o local sempre limpo”, sugere Fátima Regina Bazzuco, fisioterapeuta do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Vote nas finalistas do 21º Prêmio CLAUDIA

Ciências

  • Adriana Melo
    Adriana Melo

    Especialista em medicina fetal comprovou a relação entre infecções por zika em e as malformações em bebês

  • Eliana Abdelhay
    Eliana Abdelhay

    Desenvolve pesquisas a fim de melhorar os prognósticos de doenças graves e agiliza o diagnóstico de câncer

  • Thelma Krug
    Thelma Krug

    Restringe o desmatamento nas florestas e emissão de poluentes, responsáveis pelas mudanças climáticas

Trabalho Social

  • Marineide Silva
    Marineide Silva

    Criou uma ONG para ensinar corrida para mais de 500 crianças e adultos no bairro mais violento de São Paulo

  • Brigitte Louchez
    Brigitte Louchez

    Está à frente de uma ONG que luta para combater a exploração sexual de crianças e jovens em Fortaleza, no Ceará

  • Mônica Azzariti
    Mônica Azzariti

    A fonoaudióloga prepara policiais para que resolvam ocorrências nas favelas sem violência, evitando conflitos

Políticas Públicas

  • Heloísa Helena de Oliveira
    Heloísa Helena de Oliveira

    Monitora e argumenta com políticos para alterar projetos de lei que não favorecem os jovens do Brasil 

  • Maria Clara de Sena
    Maria Clara de Sena

    Única transexual no mundo no cargo de Mecanismo de Prevenção e Combate à Tortura, luta pelos direitos LGBTs 

  • Paula Johns
    Paula Johns

    Fundadora da Aliança de Controle do Tabagismo + Saúde, batalha para controlar o tabagismo  

Consultora NATURA

  • Juthay Nogueira
    Juthay Nogueira

    Promove ações para evitar que os jovens entrem para o tráfico de drogas, em uma comunidade de Belo Horizonte

  • Nilcimar Maria Silvestre dos Santos
    Nilcimar Maria Silvestre dos Santos

    Fundou uma associação que apoia vítimas de agressão doméstica e estimula o empreendedorismo 

  • Rozimere Santos Oliveira Souto
    Rozimere Santos Oliveira Souto

    Líder que organiza a produção agrícola e o empreendedorismo entre as mulheres, no Sertão da Paraíba

Cultura

  • Anna Muylaert
    Anna Muylaert

    Diretora do filme Que Horas Ela Volta?, aqueceu a discussão sobre a exploração do trabalho doméstico no Brasil

  • Mari Corrêa
    Mari Corrêa

    Realiza oficinas de cinema em aldeias do Xingu e ensina os índios a registrar sua cultura, história e hábitos

  • Panmela Castro
    Panmela Castro

    Imprime sua arte em murais e performances e oferece oficinas para prevenir a violência contra as mulheres 

Negócios

  • Cristina Junqueira
    Cristina Junqueira

    Criou o Nubank, cartão de crédito que pode ser administrado pelo celular, dispensa o banco e não tem anuidade

  • Mariana Alves Madureira
    Mariana Alves Madureira

    Trabalha para impulsionar o desenvolvimento econômico de lugares pobres estimulando o potencial turístico

  • Carla Renata Sarni
    Carla Renata Sarni

    Criou uma rede de consultórios que oferece tratamento odontológico a um custo acessível na periferia

Revelação

  • Alessandra Orofino
    Alessandra Orofino

    Esta à frente de uma ONG que conecta pessoas interessadas em solucionar problemas no Rio de Janeiro

  • Raquel Helen Santos Silva
    Raquel Helen Santos Silva

    Destaca-se por criar projetos de empoderamento e por conseguir apoio internacional para as causas feministas

  • Samantha Karpe e Letícia Camargo Padilha
    Samantha Karpe e Letícia Camargo Padilha

    Desenvolveram uma cobertura para ruas e estradas mais resistente, econômica e sustentável que a convencional

  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
    Marta Silva se emociona: "Não deixem de apoiar o futebol femi...
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM