Pular para o conteúdo principal

PUBLICADO EM

07/12/2012

ATUALIZADO EM

18/05/2015

Mitos e verdades sobre o sexo dos bebês

Fazer sexo na lua cheia favoreceria a gravidez de uma menina e permanecer deitada após a relação ajudaria na concepção de um menino. O que tem, de fato, fundamento? Saiba o que é falso e verdadeiro sobre as chances do bebê ser menino ou menina.
Menino e menina
Creatas/Thinkstock/Getty Images

 

Os espermatozoides é que determinam o sexo do bebê
Verdade. O espermatozoide é a célula sexual, ou gameta, do homem. Ele fecunda o óvulo da mulher e nesse processo define o sexo do bebê. Isso acontece por causa do chamado cromossomo, que carrega toda a informação genética de cada um de nós, como cor dos olhos, dos cabelos, tipo de pele etc. Os óvulos possuem apenas o cromossomo X, enquanto os espermatozoides podem ter cromossomo X ou Y. O cruzamento XX resulta em um embrião feminino, e o XY, em um masculino. 
 
Fazer sexo durante a lua cheia favorece o nascimento de uma menina
Mito. Não há o que justifique essa crendice popular. Até onde se sabe, pelo menos nos meios científicos, não há relação entre o sexo do bebê e o satélite natural da Terra.
 
Ter relação próxima da data da ovulação potencializa as chances de vir um menino
Verdade. O espermatozoide masculino, mais conhecido como Y, é mais rápido e menos resistente ao ambiente vaginal do que o feminino, também chamado X. Portanto, há fundamento na afirmação de que eles vão chegar primeiro ao óvulo se a relação sexual acontecer em um horário próximo daquele em que acontece a ovulação. Nesse caso, o segredo é saber o momento exato da ovulação. Isso é possível por meio de exames como o ultrassom e também pela temperatura basal da mulher – trata-se da temperatura corporal medida ao amanhecer, que se eleva ligeiramente quando se está ovulando. Mas essa técnica não oferece garantias, apenas aumenta as esperanças de ter um menino.
 
Fazer sexo dois dias antes da ovulação ajuda no nascimento de menina
Em termos. Existe fundamento nessa teoria, mas não é uma garantia. O espermatozoide, por assim dizer, feminino (ou X), tem uma maior sobrevida no corpo da mulher do que o masculino (ou Y). Por isso tem um potencial de fecundação de 48 horas. Ou seja, ele prevalece na disputa com o masculino, que chega primeiro, mas não encontra o óvulo e acaba morrendo antes do tempo. Nesse caso, é preciso identificar o momento exato da fecundação com exames de ultrassom ou monitoramento da temperatura basal para saber o dia da relação.
 
Permanecer deitada após a relação aumenta a chance de vir um menino
Mito. Quem defende essa técnica diz que o espermatozoide com o cromosso Y, por ser mais rápido, beneficia-se da posição horizontal do corpo da mulher, mas isso não interfere no seu deslocamento. Uma vez instalado, ele vai ter o mesmo comportamento, mesmo que a pessoa esteja em pé ou deitada.
 
Banhar a vagina com vinagre ou bicarbonato de sódio favorece a chegada de uma garota
Em termos. Existe base fisiológica para essa afirmação, mas nenhum médico vai indicar esse tratamento para sua paciente. O que se sabe é que um ambiente ácido será mais hostil para o espermatozoide masculino, o que beneficiaria o feminino. Mas não há nenhuma comprovação de que banhar a vagina com vinagre ou bicarbonato de sódio antes da relação favorecerá o nascimento de uma menina, além de ser uma prática pouco excitante para o casal.
 
A inseminação artificial pode garantir a escolha do sexo do filho
Em termos. Garantir, não, mas pode ajudar bastante. Na inseminação intrauterina, como também é chamada, especialistas preparam o esperma em laboratório e depois o injetam na vagina. Aqui o que se pode fazer é uma seleção de esperma para coletar mais gametas masculinos do que femininos, ou vice-versa. Nesse caso, a chance de sucesso pode chegar a 70%. Há técnicas ainda mais novas, como a citometria de fluxo, em fase experimental, que aumenta a precisão da escolha de espermatozoides. Porém, como são usados corantes, apesar de atingir 90% de certeza do sexo, os pesquisadores acreditam que ainda não há segurança para aplicá-la no dia a dia das clínicas de reprodução humana, pelo menos por enquanto.
 
A fertilização in vitro oferece 100% de garantia na escolha do sexo do bebê
Verdade. A sexagem, como é chamada a escolha do sexo da criança, tornou-se uma realidade nas clínicas de reprodução humana assistida. Depois da fertilização in vitro, em que a fecundação do espermatozoide no óvulo ocorre em laboratório, os especialistas conseguem identificar os embriões masculinos e femininos e só depositam os representantes de uma categoria ou outra no útero da mulher, conforme o que for decidido – eles fazem isso usando uma técnica chamada diagnóstico genético pré-implantação, ou PGD. Mas, no Brasil, os médicos só têm autorização do Conselho Federal de Medicina para utilizar esse método se houver risco de a criança desenvolver uma doença determinada pelo sexo, como hemofilia e daltonismo. Caso contrário, há uma taxativa proibição, sob pena de sanções éticas. Portanto, a sexagem só pode ocorrer por indicação médica. Se você tem três meninos e quer uma menina, não poderá contar com essa técnica. Além disso, aqueles que optam pela sexagem não podem descartar o embrião preterido, que precisará ficar congelado e acarretará custos para o casal.
 
Fontes
Médico Mário Cavagna, diretor do Departamento de Reprodução Humana do Hospital Pérola Byington e vice-presidente da Comissão de Reprodução Humana da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo);
Médico Gilberto da Costa Freitas, especialista em medicina reprodutiva e membro da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana;
Médico Antônio Júlio Sales Barbosa, obstetra do Hospital Santa Catarina, em São Paulo.

Vote nas finalistas do 21º Prêmio CLAUDIA

Negócios

  • Cristina Junqueira
    Cristina Junqueira

    Criou o Nubank, cartão de crédito que pode ser administrado pelo celular, dispensa o banco e não tem anuidade

  • Mariana Alves Madureira
    Mariana Alves Madureira

    Trabalha para impulsionar o desenvolvimento econômico de lugares pobres estimulando o potencial turístico

  • Carla Renata Sarni
    Carla Renata Sarni

    Criou uma rede de consultórios que oferece tratamento odontológico a um custo acessível na periferia

Trabalho Social

  • Marineide Silva
    Marineide Silva

    Criou uma ONG para ensinar corrida para mais de 500 crianças e adultos no bairro mais violento de São Paulo

  • Brigitte Louchez
    Brigitte Louchez

    Está à frente de uma ONG que luta para combater a exploração sexual de crianças e jovens em Fortaleza, no Ceará

  • Mônica Azzariti
    Mônica Azzariti

    A fonoaudióloga prepara policiais para que resolvam ocorrências nas favelas sem violência, evitando conflitos

Consultora NATURA

  • Juthay Nogueira
    Juthay Nogueira

    Promove ações para evitar que os jovens entrem para o tráfico de drogas, em uma comunidade de Belo Horizonte

  • Nilcimar Maria Silvestre dos Santos
    Nilcimar Maria Silvestre dos Santos

    Fundou uma associação que apoia vítimas de agressão doméstica e estimula o empreendedorismo 

  • Rozimere Santos Oliveira Souto
    Rozimere Santos Oliveira Souto

    Líder que organiza a produção agrícola e o empreendedorismo entre as mulheres, no Sertão da Paraíba

Políticas Públicas

  • Heloísa Helena de Oliveira
    Heloísa Helena de Oliveira

    Monitora e argumenta com políticos para alterar projetos de lei que não favorecem os jovens do Brasil 

  • Maria Clara de Sena
    Maria Clara de Sena

    Única transexual no mundo no cargo de Mecanismo de Prevenção e Combate à Tortura, luta pelos direitos LGBTs 

  • Paula Johns
    Paula Johns

    Fundadora da Aliança de Controle do Tabagismo + Saúde, batalha para controlar o tabagismo  

Revelação

  • Alessandra Orofino
    Alessandra Orofino

    Esta à frente de uma ONG que conecta pessoas interessadas em solucionar problemas no Rio de Janeiro

  • Raquel Helen Santos Silva
    Raquel Helen Santos Silva

    Destaca-se por criar projetos de empoderamento e por conseguir apoio internacional para as causas feministas

  • Samantha Karpe e Letícia Camargo Padilha
    Samantha Karpe e Letícia Camargo Padilha

    Desenvolveram uma cobertura para ruas e estradas mais resistente, econômica e sustentável que a convencional

Cultura

  • Anna Muylaert
    Anna Muylaert

    Diretora do filme Que Horas Ela Volta?, aqueceu a discussão sobre a exploração do trabalho doméstico no Brasil

  • Mari Corrêa
    Mari Corrêa

    Realiza oficinas de cinema em aldeias do Xingu e ensina os índios a registrar sua cultura, história e hábitos

  • Panmela Castro
    Panmela Castro

    Imprime sua arte em murais e performances e oferece oficinas para prevenir a violência contra as mulheres 

Ciências

  • Adriana Melo
    Adriana Melo

    Especialista em medicina fetal comprovou a relação entre infecções por zika em e as malformações em bebês

  • Eliana Abdelhay
    Eliana Abdelhay

    Desenvolve pesquisas a fim de melhorar os prognósticos de doenças graves e agiliza o diagnóstico de câncer

  • Thelma Krug
    Thelma Krug

    Restringe o desmatamento nas florestas e emissão de poluentes, responsáveis pelas mudanças climáticas

  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
    Testamos as famosas massagens tailandesas que tratam dores e propor...
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
    A foto desta mãe abraçando a caçula antes de ter outro filho vai...
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
    Conheça o coletivo de advogadas que já atendeu centenas de mulher...
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
    As maiores tendências de verão para você já ir preparando o arm...
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
    Sasha Meneghel lacra na primeira entrevista na TV: "Já tive u...
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM
  • Este campo genérico trata a saída do campo título do bloco card na view, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    Este campo genérico trata a saída do campo legenda do bloco card, e tem um template específico que está no tema mdemulher.

    O que é destaque no MdM