Vidro embaçado nunca mais!

Dicas para evitar e eliminar esse problema tão comum durante o inverno

 

Basta o termômetro marcar temperaturas mais amenas para o tormento começar! Como nos dias de frio a maioria das motoristas roda com as janelas do carro fechadas, é normal que os vidros fiquem embaçados, dificultando a visibilidade no trânsito. Daí, entram em ação a flanelinha, o papel-toalha, as soluções antiembaçantes e muitas outras estratégias que, na prática, apenas amenizam o problema. Mas, afinal de contas, qual a melhor forma de lidar com os vidros embaçados? O “Petrobras De Carona com Elas” reuniu as melhores táticas.

Por que isso acontece?

A explicação é científica, mas muito simples de entender! No frio, o ar que está dentro do veículo fica mais quente que o de fora. Quando entramos no automóvel, o calor do nosso corpo e a umidade da respiração elevam ainda mais a temperatura interna do ambiente. Com isso, as moléculas de água que estão em estado gasoso entram em contato com o vidro frio e viram líquido, ocasionando o embaço.

Tá embaçado!

Para acabar com o problema, é necessário modificar a composição do ar do automóvel, retirando as partículas de água para que ele se torne menos úmido.

Ar-condicionado: é considerada a opção mais eficaz, pois além de aproximar a temperatura do lado interno do vidro à do lado externo, o ar-condicionado “puxa” o ar do interior do carro e o devolve sem umidade. Isso acontece porque o ar é enviado ao radiador, que transforma o vapor em água. Nos dias de frio e chuva, recomenda-se aumentar a potência do ar-condicionado e direcionar a saída do ar para o para-brisa.

Desembaçador: trata-se de um item opcional, instalado nos vidros traseiros do automóvel. O acessório é composto de filetes eletrônicos que, quando acionados, esquentam e absorvem a umidade do vidro.

Ar quente: faz as gotículas de água que embaçam o vidro evaporar. É considerado um método eficiente, mas, como o ar quente não elimina a umidade do ambiente, o vidro volta a ficar embaçado depois de certo tempo.

Ar frio: equaliza a temperatura interna e externa do vidro, impedindo o choque térmico responsável pelo vapor. Assim como acontece na estratégia anterior, o ar quente não elimina a umidade do ar. Então, os vidros acabam embaçando novamente.

Ar-condicionado + ar quente: quando o ar-condicionado é acionado e o interior do veículo fica muito frio, deve-se ativar o ar quente para agir em conjunto com o ar frio. A vantagem é que, além de deixar a temperatura mais agradável, o ar morno evapora as gotículas de água do vidro, enquanto o ar-condicionado ajuda a eliminar a umidade do ambiente.

Altas temperaturas

Mas não é apenas nos dias de frio que o problema do vidro embaçado costuma aparecer. No verão, a temperatura interna do automóvel fica extremamente alta, principalmente na região próxima ao painel. Nesse caso, a melhor opção é acionar o ar-condicionado em alta potência e rodar, durante alguns minutos, com as janelas abertas. O objetivo é eliminar a “massa de ar quente” que se encontra dentro do carro. Depois, é só fechar as janelas e trafegar normalmente.

Limpar para prevenir

A principal regra para evitar vidros embaçados é manter as janelas do automóvel sempre limpas – principalmente se você não possui um carro equipado com ar-condicionado. Isso porque a sujeira ali presente tende a se manifestar com o vapor. Para lavar, basta um pano macio, sabão neutro e água. Espalhe a solução nas superfícies externa e interna dos vidros. Com um jornal, seque as janelas e, depois, finalize com um pano absorvente. E, quando o vidro embaçar, nada de passar a mão no para-brisa. A gordura presente nas mãos só tende a piorar a visibilidade.

Mais matérias
177043382
Agenda do carro
mecanica
Elas entendem tudo de carro!
108546884
Proteja seu carro contra os vilões do litoral