Panelas: diferentes tipos essenciais para sua cozinha

Panela adequada? Conheça os diferentes materiais das panelas e deixe seus alimentos ainda mais saborosos

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 16/11/2010 em

Máxima

um conteúdo de

Panelas: diferentes tipos essenciais para sua cozinha
Fernanda de Almeida

A panela de ferro não deforma com o calor e ainda conserva a temperatura dos alimentos
Foto: Getty Images

Antiaderente, inox, vidro, alumínio... São vários os materiais desse utensílio indispensável na cozinha. Mas você sabe qual deles é ideal para cada alimento? Qual preserva o sabor e os nutrientes da comida? E mais: quais são os cuidados necessários para conservar a sua panela intacta?

Antiaderente


É feita de politetrafl uoretileno, material que diversos estudiosos dizem causar danos à saúde. Utilize-a com qualquer tipo de alimento, em fogo baixo, para que não solte resíduos. Por usar menos óleo, deixa a comida mais saudável. "Lavar com esponja macia e detergente. Secar logo para prevenir manchas de água e evitar o contato com utensílios de metal", sugere Gisele Gomes, nutricionista da Risa Refeições, do Paraná.

Alumínio


É barata e leve, mas,segundo a especialista Gisele Gomes, alguns pesquisadores suspeitam que o alumínio solte resíduos prejudiciais à saúde. "É importante não utilizar esponja de aço para não retirar a película protetora que impede a transferência do material para os alimentos", diz Gisele. Quanto mais envelhecida, maiores as concentrações do metal. Por isso, troque o seu jogo frequentemente e não deixe os alimentos esfriarem nessas panelas.

Ferro


Ideal para cozido de carnes, legumes, molhos, arroz e feijão. Não se deforma com o calor e conserva a temperatura. "Pesquisa da Universidade Estadual de Campinas, no interior de São Paulo, indica que cozinhar nesse tipo de panela ajuda a suprir cerca de 20% da necessidade diária de ferro", afirma Alex Caputo, do Atelier Gourmand, em São Paulo. Depois de lavá-la, seque-a no forno para não enferrujar. Quando esfriar, passe uma camada de óleo antes de guardar. Na próxima vez que for usar, limpe antes. Se notar pontos de ferrugem, é hora de trocar a panela.

Inox


Esse material é resistente e atinge altas temperaturas rapidamente, ou seja, cozinha em menor tempo e é ideal para qualquer tipo de alimento e fogão. "É a melhor panela para o dia a dia. Embora tenha um custo mais alto, não apresenta deformação, está menos sujeita a manchas e não libera resíduos durante o cozimento dos alimentos", explica o chef Alex Caputo. Limpe-a com esponja macia, para não arranhar, e detergente neutro. O ideal é secar com pano logo depois de lavada.

Vidro


A vantagem dessa panela é não transferir qualquer tipo de resíduo para os alimentos. Também concentra bastante calor e é ideal para fazer frituras, sopas, molhos e cozidos. Por ser delicada, exige mais cuidado no manuseio. Lave sempre com esponja macia e detergente neutro para não criar arranhados que possam acumular detritos. Se aparecerem manchas escuras, deixe-a em banho-maria em uma solução de 5 colheres (sopa) de bicarbonato de sódio e 1 litro de água até que o sinal desapareça ou, no máximo, por 30 minutos. Importante: nunca leve a panela vazia ao fogo - o  vidro estoura.

Pedra-sabão


É ideal para o preparo de pratos mais demorados, como frango com quiabo e moqueca. Não altera o sabor dos alimentos e mantém o calor por mais tempo. "Além de tudo, esse material libera quantidades expressivas de nutrientes importantes, entre os quais cálcio, magnésio, ferro e manganês. Mas antes a panela precisa ser curada para evitar que o níquel passe para a comida", explica a nutricionista Gisele Gomes. Para isso, coloque 2 colheres (sopa) de óleo de cozinha e leve ao fogo até que a fumaça do óleo fi que preta. Conserve-a lavando com esponja macia e detergente neutro. Seque no fogo baixo antes de guardar.

Esmaltada


Evita a proliferação de bactérias e não libera resíduos. Assim, é a mais indicada para o preparo de alimentos de recém-nascidos. É boa para molhos, sopas e carnes. Para retirar manchas, misture 2 colheres (chá) de alvejante (também pode ser aplicado aos modelos coloridos) em 600 ml de água e deixe por até 2 horas. Não utilize a panela se a pintura interna estiver danifi cada ou descascada. O esmalte contém elementos tóxicos, como chumbo e cádmio, que provocam várias doenças, entre as quais problemas no fígado e nos rins. Lave com esponja macia e detergente, para não arranhar.

Barro


Por conservar a comida mais quente, esse é o melhor material para preparar peixes e carnes com molhos. É necessário curar a panela antes de usá-la pela primeira vez: leve ao fogo com 2 colheres (sopa) de óleo de cozinha e desligue quando a fumaça do óleo começar a ficar preta. "Verifique se ela não foi feita com compostos à base de chumbo, cádmio e níquel, que passam para o alimento e fazem mal à saúde. Peças muito brilhantes indicam que esses metais podem ter sido usados, então, prefira as foscas. Outra dica é verificar se o produto vem com um selo de qualidade da Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária", recomenda Luciana Alberge, nutricionista da Risa Refeições.

Fuja do cobre!


Esse tipo de panela não pode mais ser comercializado no Brasil. A legislação atual proíbe porque o metal passa para os alimentos com muita facilidade e, em grande quantidade, pode causar sérios problemas ao organismo, como lesões cerebrais, renais e intoxicações. Essa panela só pode ser vendida sem risco se for revestida por inox ou estanho, que evitam essa transferência. Para saber, observe a parte interna da panela: se for preta, tem inox; se apresentar tom grafite, tem estanho.