N

Crianças também sofrem com incontinência urinária

Uma técnica simples, indolor e eficaz dá fim à incontinência urinária na infância

Publicado em 25/07/2011

Diogo Sponchiato

Crinaça no penico

Incentive seu filho a fazer xixi fora de casa - a timidez é inimiga da bexiga
Foto: Dreamstime

 

As fraldas foram aposentadas há algum tempo. A mamadeira já não visita mais as manhãs. A criança está prestes a ser alfabetizada. Tudo perfeito, se não fossem as calças frequentemente molhadas. Pois é, dentro de casa ou na escola, a urina insiste em dar aquela escapulida. Longe de pedir uma bronca dos pais, a situação exige um olhar atento e a ajuda de um médico. Episódios recorrentes de xixi fora de hora são a mais pura manifestação de um problema que pode arrasar a autoestima do pequeno: a incontinência urinária.

Por que a urina escapa

É normal uma criança molhar o pijama ou o uniforme vez ou outra. A incontinência existe, de fato, quando os escapes são recorrentes. "Ela pode ser causada por uma alteração neurológica ou anatômica, como um estreitamento do canal por onde a urina sai", diz o urologista Ubirajara Barroso Júnior. Ou, o que acontece na maioria dos casos, a comunicação do cérebro com a bexiga é falha e esse órgão se contrai involuntariamente. Aliás, incontinência não é a mesma coisa que a enurese noturna - o famoso xixi na cama. "Nessa condição, a criança não desperta quando a bexiga está cheia e acaba urinando", diz o cirurgião urológico Carlo Passeroti, de São Paulo.

Identificar o distúrbio o quanto antes é a chave para prevenir complicações, como infecções urinárias e danos aos rins.

O que você precisa prestar atenção:

· Verifique se a criança urina, em média, de três em três horas - de cinco a sete vezes por dia.

· Repare se ela segura por muito tempo a urina ou se fica se contorcendo e colocando as mãos na genitália quando tem vontade de fazer xixi.

· Fique de olho em que situações ela molha a calça ou o pijama.

· Veja qual a posição em que ela se senta no vaso (as meninas que se afundam na privada, por exemplo, contraem demais o abdômen e não esvaziam a bexiga direito).

· Apure se a criança vai ao banheiro na escola e a incentive a fazer xixi fora de casa - a timidez é inimiga da bexiga.

· Averigue se o jato de urina é fraco ou forte e se há algum incômodo ao urinar.

· Avalie o comportamento do pequeno: ele é ansioso? É hiperativo? Passou por algum estresse intenso? Essas situações fomentam a incontinência.
 

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.