(none)

Qual é a melhor forma de conviver com filhos adolescentes?

Com a ajuda de uma psicanalista, aprenda a melhor forma de conviver e de ajudar seu filho a passar por essa fase sem tantos conflitos

Publicado em 23/01/2013

Reportagem: Nathalia Molina / Edição: MdeMulher

Conteúdo ANAMARIA

Seu filho adolescente fica mais próximo dos amigos do que da família
Foto: Getty Images

A palavra “adolescência” tem origem dupla: vem de “olescer” (que significa “crescer”), mas também de “adolescer”, de onde surgiu “adoecer”. Segundo a psicanalista Giovanna Albuquerque Maranhão de Lima, ligada à Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, a origem da palavra já traz em si a dificuldade dessa fase da vida. E é importante que os adultos mais próximos, como pais e professores, tenham em mente isso na hora de educar as pessoas de 10 até 19 anos. Lembre-se: essa tarefa não é impossível, basta desenvolver o talento da paciência.

Veja o que é certo (ou errado) fazer se seu filho adolescente...

... é muito crítico (principalmente com os pais)

· É errado ignorar, não dar ouvidos e desprezar o ponto de vista do seu filho, partindo do princípio que “isso é coisa de adolescente”.

· Entenda o seguinte: as críticas fazem parte da formação de um adulto. Estimule o jovem a expor seus argumentos e busque aspectos positivos na crítica, mesmo que seja difícil.

... fica avoado, sofre de falta de atenção

· Brigar, falar “isso está errado!” ou pôr de castigo é ruim porque os pais podem desestimular a criatividade do filho.

· Tente incentivá-lo a usar essa característica de forma produtiva: escrevendo histórias, desenhando, tocando música, dançando... Monitore, mas sem ser chata. Mande uma mensagem lembrando desse compromisso.


... acha que está a salvo de tudo

· Não é recomendável assustar o filho. Os pais precisam mostrar os riscos que ele corre por estar vivo, mas sem inibi-lo. “É que o adolescente só aprende fazendo. Por isso, corre riscos”, diz a psicanalista.

· Mostrar a realidade do mundo com equilíbrio é o caminho. “O adolescente acha que está imune a tudo, até à Aids. Ele pensa que o amigo, o vizinho, o cara que ele viu na televisão, todo mundo pode pegar, mas isso não vai atingi-lo”, lembra Giovanna. Mostre exemplos, converse e diga que, por mais que ele confie na namorada e esteja apaixonado, precisa usar camisinha, sim!

... fica mais próximo dos amigos do que da família

· Nem tente evitar que o filho viva essa situação. Os amigos são um espelho. O grupo é importante e os pais não podem proibir essa descoberta. Os adolescentes têm idioma próprio, roupas, códigos, tudo para dizer que ali é o mundo deles.

· Que tal manter uma distância saudável, sem desaparecer de cena ou ficar grudada no seu filho? Os pais não devem deixar de participar, de expressar suas opiniões, mas isso deve ser feito com tato. Reforce os valores da família.

... sofre alterações constantes de humor

· Forçar a barra, querer conversar a qualquer custo, cobrar equilíbrio? Não é legal, porque não há coerência nessa fase. O adolescente está alegre e daqui a pouco se fecha no quarto e não quer conversar com ninguém.

· Respeite a natureza da adolescência. Às vezes, a troca entre pais e filhos nessa idade não vem por meio de uma conversa. Vem de experiências juntos, como passear, tomar sorvete, pedalar...


 

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.