(none)

Filhos que sentem vergonha das mães

Seu filho sente vergonha de você? É natural que o adolescente queira manter distância dos pais para se desenvolver, mas a gente precisa ficar de olho para isso não passar dos limites

Publicado em 07/06/2011

Rafaella Sousa

Conteúdo ANAMARIA
Criança com vergonha

Você está só acompanhando seu filho ou invadindo o espaço dele?
Foto: Dreamstime

"Ai, mãe, para de pagar mico!" Que mulher nunca ouviu essa frase do filho, principalmente quando ele entra na adolescência? Em vez de se sentir ofendida ou rejeitada, saiba que toda criança passa por esse período. "Os filhos têm vergonha é de sua própria fragilidade e dependência", esclarece a psicóloga Ana Maria Rudge.

Quando a vergonha atinge um nível elevado é preciso ficar e atenta. "O ideal é ensinar os pequenos a lidar com sua realidade desde cedo", explica a psicóloga e terapeuta de família Daniela Paes Peres. Confira outras dicas!

Os principais "micos"

Aos 10 anos, a criança pede para não ser beijada em público

Não se ofenda. Os colegas de escola podem ser cruéis - a criança talvez queira se poupar de gozações.

O adolescente não quer mais que você o leve à escola

Em vez de bancar a desprezada, fique orgulhosa: ele está se desenvolvendo. "Desejar se sentir querida em tempo integral pode acabar gerando culpa no filho, que associa o fato de crescer a magoá-la", ensina Daniela. Só não vale deixá-lo ser cruel ou desrespeitoso.

Ele reclama que o vestido que você comprou para ir à formatura dele está muito curto

Perceber os primeiros sinais de maturidade sexual nos filhos desencadeia uma regressão inconsciente nos pais, que começam a se comportar como adolescentes. Se você
não está tentando parecer 20 anos mais jovem, não permita interferência em suas escolhas. Sem se abalar, mostre que você não é só mãe, mas uma mulher também.

Quando você resolve dançar no show de um ídolo adolescente, ele pede que pare

Mães são livres e não podem permitir repressão. No entanto, analise se você está só acompanhando o filho ou se virou fã do mesmo grupo adolescente, invadindo o programa dele. Também vale a pena conter a vaidade, evitando o esforço de se tornar amiga dos amigos dele. Bata papo e seja legal, mas sem ser o centro das atenções. Respeite o espaço dele.

4 respostas de educadores que vão ajudar a acalmar o seu coração

1. A culpa é minha?

Não, os pais não são culpados. Esse comportamento é típico de adolescentes. "Eles querem ser corajosos, independentes e crescidos muito antes de poderem realizar esse desejo. É assim que gostam de parecer diante dos amigos", diz a psicóloga Ana Maria Rudge.

2. Em que idade é normal sentir vergonha da mãe?

Isso varia de acordo com o sexo e a personalidade dos filhos. Meninas costumam querer ser independentes desde pequenas, os meninos demoram um pouco mais. A vergonha na adolescência ocorre pela necessidade de rejeitar o modelo dos pais e o jeito como se comportam. Os jovens só querem afirmar a identidade de seu grupo. "Há também a vergonha relacionada à sexualidade, quando a criança fica constrangida de ver os pais namorarem ou não quer ver a mãe usar roupas mais sensuais", ressalta a psicóloga Daniela Paes. O segredo é não se desesperar.

3. Em que momento essa vergonha se torna preocupante?

Quando o adolescente tem horror de se mostrar sendo cuidado. "Na adolescência, é importante diferenciar a atitude normal de 'esnobar' os pais do distanciamento mais grave, em que pais e filhos tornam-se verdadeiros estranhos", lembra Daniela.

4. Como reagir na prática?

Com bom humor e simpatia, sem brigar, chorar ou se desesperar. Respeite o espaço de seu filho. Deixe os beijos, abraços e apelidos para a intimidade. Comporte-se na frente dos amigos dele. Você não precisa ser recompensada afetivamente o tempo todo.
 

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

macelle - ontem meu filho de nove anos disse que estava com vergonha de mim na festa de encerramento na escola fiquei sem ch¿o sem saber o que fazer disse ele que sentiu vergonha do vestido que escolhi para ocasi¿o n¿o sei o que fazer vou a piscologa para entender pois ainda estou meio tonta nunca pensei que isso aconteceria comigo tanto amor tanto tempo perdido a dor ¿ enorme. - 15/12/2013 21:06:32

Eunice - Nunca tive esse problema de meu filho não me querer perto dele, de recusar um beijo ou um carinho por estar perto de um amigo ou da namorada.Este ano ele completa 23 anos. Sai comigo de mãos dadas, abraçado, me beija e diz "eu te amo"... Vamos à festas, barzinho, cinema, teatro..Sempre tive este tipo de relacionamento com ele. Sempre disse que o amava. Sempre o beijei.Chamei, e ainda chamo a atenção, brigo com ele, se achar que ele está errado... (e sempre de coisas corriqueiras, mas que devem ser observadas)Também tenho um irmão que tem 3 filhos (1 garoto e 2 garotas, nunca vi/ouvi, nada desse tipo de meus sobrinhos...Acredito que tem muito de criação - apesar de que o caráter - aquele que vem com o nascimento (como sou espiritualista), de vidas passadas... Mas este, se bem trabalhado, pode ser mudado... - 30/08/2011 18:38:31

Rose - ¿ normal que se sintam assim, nos j¿ passamos por isso lembram, s¿ que era diferente nem pensar de dizer, ficavamos apenas constrangiddos e pronto, n¿o fico chateada com meus filhos n¿o levo no bom humor e sei que me amam e n¿o sentem vergonha de mim, mas de si pr¿prios, portantanto deixem que se descubram sozinhos, j¿ presnciei cada situa¿¿o da m¿e usando a mesma roupa da filha, fuamando e bebendo, com outros homens bem vulgar, que filho n¿o morreria de vergonha mesmo?mas, j¿ vi filhos humilhando seus pais, portanto ambos precisam de ajuda. - 17/06/2011 19:47:24

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.