Estas são todas as “tretas” públicas de Taylor Swift (e as explicações para elas)

Em constante atualização...

A cantora Taylor Swift é uma das pessoas mais famosas do mundo. Os ábuns dela vendem feito água, é a queridinha da América e, mulher de negócios e com visão, no ano passado, foi a artista que mais ganhou dinheiro no planeta. Além de uma compositora muito competente, é dona de um outro talento: entrar em “tretas”.

Leia Mais: Taylor Swift ~previu~ que seria gravada sem saber

A última, com Kanye West e Kim Kardashian, ganhou uma repercussão gigantesca e foi, de fato, a primeira vez que a estrela teve a reputação, hum, digamos, arranhada. Mas nada com o que ela se preocupar: os Estados Unidos ainda a amam.

Abaixo, dissecamos um a um os barracos mais notórios de Tay Tay. Preparem-se, a lista é looonga…

Taylor Swift vs. Joe Jonas

Getty Images

Getty Images

Tay Tay, no longínquo ano de 2008, era uma garota com cabelos encaracolados que gostava de cantar sertanejo e gravar canções sobre ter 15 anos, cavalos brancos e príncipes encantados. Ela tinha acabado de lançar o segundo álbum da carreira, “Fearless”, e estava, pela primeira vez, no topo do mundo (pelo menos do mundo country!).

Ao mesmo tempo, na ala dos galãs-adolescentes-que-acabaram-de-sair-de-um-filme-da-Disney, Joe Jonas era o maioral (sorry, Nick!). Claro que alguma hora esses dois iriam se encontrar e namorar (porque é isso o que acontece no mundo das celebridades teens).

E lá foram Rei e Rainha ao Baile (a.k.a. o VMA daquele ano) esfregar o amor juvenil na face do mundo. Mas, enfim, o relacionamento durou pouco: quatro meses.

Já o drama que se seguiu, nossa, esse durou!

.

.

Em uma entrevista durante o “The Ellen Show”, Taylor não só revelou ter escrito a canção “Forever & Always” para o ex como disse o seguinte: “Quando eu acho que aquela pessoa é a certa para mim, que ela vai ser incrível e tal, eu olho para ela e nem consigo lembrar que foi o mesmo cara que terminou comigo em uma ligação de 25 segundos quando eu tinha 18 anos. Um recorde”.

E, sim, como Tay Tay é gente como a gente – e adora um bom barraco -, voltou a falar sobre o telefonema durante o monólogo dela no Saturday Night Live: “Vocês devem achar que eu vou mencionar o Joe, o cara que terminou comigo pelo telefone, mas eu não vou falar dele no meu monólogo. Ei, Joe, estou indo muito bem, viu, sou a apresentadora do SNL (para os artistas norte-americanos é uma honra estar no programa)”.

Os Jonas Brothers, então, lançaram a canção “Much Better”, cuja letra dizia o seguinte: “Cansei de superestrelas e de todas as lágrimas no violão delas”, clara referência ao hit “Teardrops in My Guitar”, música, hum, da Taylor…

Claro que isso não acabou aí. O que nos leva para a próxima briga da cantora:

Taylor Swift vs. Camilla Belle

Getty Images

Getty Images

Joe Jonas não é do tipo “preciso ficar um tempo sozinho para me reencontrar” e, logo após terminar com Taylor pelo telefone, engatou um namoro com a atriz Camilla Belle. O que Tay fez? Escreveu uma música sobre isso, claro.

Em “Better Than Revenge”, presente no álbum “Speak Now”, Tay Tay diz: “Ela não é uma santa e não é o que você pensa. Ela é uma atriz, mas é mais conhecida pelas coisas que faz no colchão”. Sim, nesse nível.

.

.

Mas, ainda bem, no ano passado, para o The Guardian, a cantora pediu desculpas pela letra: “Eu tinha 18 anos quando escrevi. Nessa idade você acredita que alguém pode mesmo roubar seu namorado. Aí você cresce e descobre que ninguém pode tirar de você alguém a menos que esse alguém queira isso”.

Mas, né, Camilla não perdoou Taylor e, bem, quando explodiu o #KimExposedTaylorParty, tuítou isso aqui:

“Não precisa de vingança. Só sente e espere. Aqueles que machucaram você vão cair sozinhos. E, se você tiver sorte, Deus vai deixar você assistir”.

#MAGOADA

Taylor Swift vs. Kanye West

Getty Images

Getty Images

Não tem jeito: no VMA de 2009 aconteceu essa performance fantástica da Lady Gaga, mas o que todo mundo lembra mesmo é disto aqui:

Getty Images

Getty Images

Assista ao vídeo aqui. Dá muito dó.

A. Cara. Da. Taylor.

Getty Images

Getty Images

Sério, imagina só: você é a Taylor Swift, está com 18 anos, é a princesinha sertaneja da América, e é a NOITE DA SUA VIDA. Escolheu o melhor vestido, ensaio por horas um discurso e, então, finalmente, é corada pela PRIMEIRA VEZ como a vencedora na categoria Melhor Vídeo Feminino por “You Belong With Me”. Um sonho, não?

Pois bem. Aí aparece um bullie, um valentão, um cara que se acha no direito de dizer que você não mereceu aquele prêmio – mesmo já tendo vendido mais de 7 milhões de discos.

“Estou muito feliz por você e vou deixar você terminar, mas a Beyoncé fez um dos melhores vídeos de todos os tempos”, foi a infame frase dita por Kanye West e o início da “treta” dos dois que, bem, continuou.

No ano seguinte, no mesmo evento, durante a performance de “Innocent”, Tay Tay retomou a ~briga~ ao fazer referência dela no começo da apresentação.

Corta para 2015.

Getty Images

Getty Images

~~~melhores amigos para sempre~~~

Sim, ninguém entendeu nada, mas, tudo bem, as pessoas mudam, em seis anos tudo pode acontecer, e eles se perdoaram. Taylor, inclusive, foi quem entregou para Kanye o Vanguard Award, honraria concedida pelo VMA para artistas excepcionais. “Se eu tivesse uma filha naquela época jamais teria feito o que eu fiz”, desculpou-se o artista ao subir no palco. 

PLOT TWIST.

A lua de mel, no entanto, não durou muito e Taylor, a princesinha da América, novamente se viu em apuros.

Em fevereiro deste ano, Kanye lançou a música “Famous”. Eis a letra: “Sinto como se Taylor e eu ainda pudéssemos transar. Por quê? Eu fiz aquela vadia famosa.”

A partir disso, o ~drama~ que se seguiu não teve fim. Taylor (e o squad dela), com razão, não deixou barato. O rapper até tentou se defender dizendo que ligou para a cantora pedindo aprovação e ela não só curtiu como ainda o abençoou. 

De acordo com a garota, no entanto, a história foi outra e, em um comunicado, disse o seguinte:

Kanye não ligou pedindo aprovação, mas pediu para Taylor divulgar o single dele, “Famous”, no Twitter dela. Ela não aceitou e ainda o alertou sobre lançar uma música tão misógina. Taylor não estava ciente da frase ‘Eu fiz aquela vadia famosa’

A “malhação pública” não parou por aí. No palco do Grammy, ao receber o prêmio de álbum do ano por “1989”, Taylor disse isso aqui:

Reprodução/ Youtube

Reprodução/ Youtube

Calma aí, mais para frente tem mais…

Taylor Swift vs. Demi Lovato

Getty Images

Getty Images

Demi Lovato e Selena Gomez sempre foram as melhores amigas de todo o universo: ambas cresceram no Texas, começaram juntas no programa do Barney, quando ficaram mais velhas ganharam programas solo no Disney Channel… Aliás, até chegaram a estrelar um filme juntas: “Programa de Proteção para Princesas”.

Mas tudo desandou quando Sel começou a andar com ~más companhias~ e por ~más companhias~ leia-se: TAYLOR SWIFT.

A desavença chegou a tal ponto que, em 2010, Demi até deu essa declaração irônica para um fã que perguntou por Selena:

.

.

O que as redes sociais mostram é que, enquanto Selena e Taylor ficavam cada vez mais amigas, do tipo que dormem uma na casa da outra, usam colares iguais e fazem penteados, a relação de Demi com Sel se tornava, hum, inexistente.

A última foto das duas juntas, por exemplo, é esta abaixo:

Getty Images

Getty Images

De 2011!!! 

Enquanto isso o clima da ex-melhores amigas da vida azedava, Selena tornou-se a participante mais importante do squad de Taylor, tendo, inclusive, co-estrelado o clipe de “Bad Blood”, do qual falaremos logo mais. A verdade é que Demi não superou perder para Tay.

A prova:

“Estou pronta para ver essas autoproclamadas feministas começarem a falar e agir pelos direitos das mulheres”. 

Durante a explosão da triste batalha judicial de Kesha contra os abusos do produtor Dr. Luke, várias celebridades saíram em apoio à popstar. Uma delas, claro, foi Demi que achou estranho Taylor Swift, uma das maiores defensoras do feminismo, não ter se pronunciado sobre o caso.

Leia Mais: 11 mentiras batidas sobre feminismo que precisam parar de ser repetidas

O que nem ela, eu, ou você sabíamos era que, secretamente, Tay Tay havia doado 250 mil dólares para ajudar Kesha com os custos do processo. TUM TUM TSSS.

E, não, não acabou aí: Demi, não se deu por vencida e, após ser provocada no Instagram, escreveu isso aqui:

Nem todo mundo tem 250 mil para dar as pessoas. Adoraria fazer, mas não cresci com dinheiro e, definitivamente, não tenho tanto quanto ela. Pelo menos, estou falando sobre esta merda que é desconfortável pra caramba de falar sobre, em vez de ficar tentando ser politicamente correta 24 horas por dia. Não há rivalidade. Eu prefiro começar um diálogo sobre as MULHERES ABRINDO O JOGO SOBRE SEREM ESTUPRADAS do que jogando dinheiro para uma pessoa

Bem, como se não bastasse tudo isso, durante o #KimExposedTaylorParty, Demi curtiu um tuíte que, simplesmente, dizia: “Eu amo Kim Kardashian”.

Entendedores vão entender.

Taylor Swift vs. Katy Perry

Getty Images

Getty Images

Vamos lá: todo mundo sabe (ou pelo menos qualquer interessado em deliciosas notícias de celebs) que Katy Perry e Taylor Swift não se dão bem. E ok. Sororidade é, obviamente, uma das bandeiras de Tay Tay e, claro, a ~mídia~ vai fazer do drama algo maior do que é, porém nada é mais humano do que não ir com a cara de uma outra pessoa. O caso das duas artistas.

Tudo começou, lá em 2014, quando em uma entrevista para a Rolling Stone, no comecinho da promoção do “1989”, Taylor comentou ter se inspirado em uma outra popstar quando escreveu, bem, “Bad Blood”.

“Ela fez algo horrível… Tem a ver com trabalho. Basicamente tentou sabotar toda a minha turnê. Tentou contratar várias pessoas que trabalhavam para mim”, revelou na época.

E, caso vocês tenham esquecido da canção, eis um trechinho:

Band-aids não curam buracos de bala. Você pede desculpas só para aparecer. Se você vive assim, você vive com fantasmas. Se você ama desse jeito, seu sangue corre frio

Mas a questão é que a internet se tornou a Nancy Drew e, rapidamente, descobriu qual foi a famosa que tentou ~sabotar~ Taylor: Katy Perry, ela mesma, contratou três dançarinos para a turnê dela, Prismatic Tour, enquanto ainda rolava a Red Tour, da T. Swift.

O squad (risos) da Katy:

"Wouldn't you think my collections complete" 🍴

A post shared by Locky Brownlie (@lockybrownlie) on

O que Tay, na real, não imaginou é que estaria despertando um gigante escorpiano. Quando a entrevista para RS saiu, Katy limitou-se ao (agora) icônico tuíte:

“Cuidado com a Regina George em roupas de cordeiro”

E, óbvio, tudo ficou pior quando o clipe de “Bad Blood” foi lançado:

Mais uma vez: entendedores, entenderão.

E, calma, a briga das duas ainda não acabou, ainda tem mais logo abaixo.

Taylor Swift vs. Nicki Minaj

Getty Images

Getty Images

Em 2015, mais uma vez, Taylor Swift estava no topo do mundo: vários singles de sucesso, “1989” quebrando recordes, apenas notícias positivas sendo publicadas sobre ela… Na real, Tay Tay estava “se achando”.

A cereja do bolo? O vídeo de “Bad Blood” (olha a música aí de novo!) ser um dos mais indicados ao VMA (e olha o evento da MTV aí de novo!) daquele ano.

Nicki Minaj, dona da obra-prima chamada “Anaconda”, não curtiu nem um pouco não ver o vídeo da música ser considerado e, em um tuíte, disse que se fosse “de um tipo diferente de artista” a história seria outra. Além disso, criticou o fato da premiação celebrar clipes com “mulheres com corpos assustadoramente magros”, o que, óbvio, todo mundo pensou ser uma crítica, bem, para ela…

“Não tenho feito nada a não ser amar e apoiar você. Não é muito a sua cara colocar mulheres umas contra as outras. Talvez algum homem tenha tomado seu lugar”

A partir da resposta enviesada de Taylor – totalmente desnecessária, diga-se -, a “treta” começou e tomou uma direção completamente inesperada. A discussão não era mais sobre uma ~briguinha~ de cantoras pop, virou algo sobre representativade do movimento negro.

“Anaconda”, por mais frívolo que possa parecer, colocava uma mulher negra, dona de si e bem-sucedida no centro da ação. Tinha uma produção para ninguém colocar defeito, além de, na época de lançamento, ter feito um baita barulho. Ainda assim, não foi indicado. Por quê?

Diversas pessoas (muitas mesmo!) saíram em defesa da rapper. E, após várias problematizações, textões no Facebook e tuítes, o pedido de desculpas:

“Achei que estava sendo atacada. Perdi o ponto, entendi errado, falei demais. Me desculpa, Nicki.”

E, em vez de subir no palco quando Taylor ganhasse o prêmio, o contrário aconteceu:

.

.

Nicki chamou Taylor para o show dela e foi fofo. Pelo menos um final feliz nas brigas de Tay Tay, não é?

Taylor Swift vs. Calvin Harris

Era uma vez um dos casais mais brancos da América:

Reprodução/Instagram

Reprodução/Instagram

Tudo parecia estar bem, até não estar mais. E o impensável aconteceu: eles terminaram. E pior: DELETARAM qualquer vestígio da relação nas redes sociais. E, enquanto Tay Tay seguia em frente ao lado do ator Tom Hiddleston, Calvin Harris parecia ter encontrado consolo nos braços da Tinashe.

Até que…

Começaram a surgir teorias conspiratórias de que, talvez, Taylor, sob o pseudônimo de Nils Sjöberg, fosse uma das autoras de “This Is What You Came For”, atual megahit do produtor. Algo logo confirmado pelo time da cantora e, bem, por Calvin…

Em tuítes, agora já apagados, ele aconselhava ela a, em vez de tentar fazê-lo parecer mau aos olhos da mídia, focar no novo e feliz relacionamento dela (com Tom). Ah, o produtor também deu essa declaração:

Eu sei que você está de férias e precisa de alguém novo para detonar – da mesma forma que fez com a Katy -, mas eu não serei esse cara. Não permitirei isso

Logicamente, Katy, que estava quieta e confinada em uma das mansões milionárias dela, não se aguentou de satisfação e também precisou entrar na “treta” (porque ela é dessas rs):

Fiquem ligadinhos para mais atualizações dessa briga, mas, agora, vamos para a cereja do bolo e o motivod este texto existir!

Taylor Swift vs Kim Kardashian

Getty Images

Getty Images

Sim, a briga de celebridades do século, o grande celeiro de drama, o momento que todos esperávamos: o duelo entre Taylor Swift com a empresária do ramo de aplicativos para celulares Kim Kardashian.

Os brasileiros, sempre melhores em tudo, fizeram um resumo da “treta”:

Tudo começou quando Taylor negou ter conhecimento sobre o conteúdo da letra de “Famous”, do Kanye West. Kim Kardashian, estrela do bem-sucedido reality “Keeping Up With The Kardashians” e esposa do rapper, não ficou nada feliz e, em entrevista para a GQ, disse que Tay Tay era uma grande mentirosa. 

Em resposta, a equipe de Taylor mandou essa declaração:

Kanye West e Taylor só conversaram uma vez enquanto ela estava de férias com a família em janeiro de 2016 e nunca mais se falaram. Taylor nunca negou que o telefonema aconteceu. Foi nessa ligação que Kanye pediu para Taylor divulgar a música dele no Twitter dela, o que ela não concordou. Kanye West nunca disse para Taylor que iria usar o termo ‘aquela vadia’. Uma música não pode ser aprovada se ela nunca foi escutada. Kanye nunca tocou a canção para Taylor Swift. Taylor a escutou ao mesmo tempo que todo mundo e se sentiu humilhada. A declaração de Kim Kardashian de que Taylor e a equipe dela sabiam de tudo não é verdadeira, e Taylor não consegue entender o porquê Kanye West, e agora Kim Kardashian, não consegue deixá-la em paz

No dia Internacional da Cobra (sim, essa data existe), além de reafirmar durante o “Keeping Up With The Kardashians” que a cantora era uma mentirosa e postar este tuíte, Kim resolveu, no Snapchat, expor Taylor Swift. 

Uma pequena transcrição do trecho mais importante da conversa dos dois, quando Kanye recita a música “Famous”:

Kanye: “Para todos os meus brothers do Sul que me conhecem bem, eu sinto como se Taylor e eu ainda pudessemos transar”.

Taylor: “Nossa, é quase como um tipo de elogio”.

Em nenhum momento da gravação, pelo menos da que Kim expôs na rede, Taylor diz para Kanye que a canção é misógina, como ela havia afirmado no primeiro comunicado. Pior, ela até agradece pela atenção do rapper em avisá-la sobre a música, algo que ela jamais esperaria dele. E isso é o que deixa tudo mais estranho, assim como o óbvio golpe publicitário da empresária Kim Kardashian que esperou o reality ir ao ar meses depois do drama inicial para publicar as conversas…

Essa foi a resposta de Taylor:

That moment when Kanye West secretly records your phone call, then Kim posts it on the Internet.

A post shared by Taylor Swift (@taylorswift) on

“Em qual momento do vídeo Kanye me diz que irá me chamar de ‘aquela vadia’ na música dele? Não existe porque nunca aconteceu. Você não pode controlar a reação emocional de alguém que foi chamada de ‘aquela vadia’ na frente do mundo todo. Óbvio que eu queria gostar da canção. Eu queria acreditar no Kanye quando ele me disse que eu iria amá-la. Eu queria que eu e ele tivéssemos um bom relacionamento. Ele prometeu tocar a música para mim, mas isso nunca aconteceu. Naquela ligação, eu só estava tentando ser legal com ele, mas você não pode aprovar uma música que nunca escutou. Ser pintada como uma mentirosa quando nunca deram a você a chance de saber a história inteira ou nunca ter ouvido a canção é difamação. E eu queria ser tirada dessa narrativa, uma narrativa da qual eu nunca quis fazer parte, desde 2009”.

O que se seguiu foram declarações apaixonadas de fãs de ambos os lados, celebridades querendo um pedacinho de polêmica e, claro, diversos textões no Facebook. O fato é que essa “treta”, para nossa alegria, nunca vai acabar. É disso que os artistas vivem: as Kardashians sabem disso mais do que ninguém.

E, não se enganem, Taylor também sabe. E melhor: ela tem o incrível talento de colocar todas as brigas, desilusões amorosas, tristezas, seja lá o que for que ela viver, em ótimas músicas, músicas com o poder de fazer qualquer um se relacionar. 

Haters gonna hate e a Taylor está cada vez mais rica, ela é poderosíssima e namora esse boy aqui:

Matéria em constante atualização…

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Roney de Souza Franco

    Gosto do site e encontro algumas matérias bastante interessantes, porém, quando for escrever algo relacionado a indústria do entretenimento tenha o cuidado de não ser só um/uma fã de determinada personalidade midiática. Taylor Swift é apenas um produto que a indústria fonográfica tem utilizado assim como a sempre desafinada Adele, Beck entre outros para desmerecer os verdadeiros artistas da música. Prova disso é sua insuportável necessidade de viver de escândalos para parecer relevante. Tudo o que essa garota conquistou foi às custas de racismo, fora isso ela não serve para nada. Continuará sendo insignificante para as próximas gerações. Uma “cantora” que não possui uma música sequer memorável, que lança lixo atrás de lixo para adolescentes alienados continuarem a ser a geração mais anencéfala da história. Sou branco, mas sei reconhecer que em matéria de música os negros sempre foram e sempre serão superiores, embora não haja tal reconhecimento e veículos como este estejam sendo utilizados para enaltecer os lixos dá sociedade ao invés de ajudar na reflexão. Parabéns eleitorado do Trump.

    Curtir