Greve pode começar amanhã e prejudicar suas séries favoritas

Roteiristas pedem melhores salários e condições de trabalho aos estúdios de TV

Você está ansiosa pela oitava temporada de “Walking Dead”? Ou talvez pela volta de “Jessica Jones”, ou “Luke Cage”? Pois saiba que há um risco real dessas e outras muitas séries terem suas novas temporadas atrasadas ou até canceladas. Isso porque os roteiristas dos Estados Unidos prometem começar uma grande greve em 2 de maio.

Roteiristas são essenciais para os programas de TV, afinal de contas são eles que escrevem cada episódio das séries e até dos programas de entrevista. Sem roteiro, atores não podem atuar, diretores não podem dirigir, e os programas não podem ser feitos. Por isso uma greve de roteiristas pode causar tantos problemas para a televisão norte-americana, e consequentemente para o mundo todo.

Os roteiristas dos Estados Unidos são organizados em um sindicato chamado WGA – Writers Guild of America. No momento, o sindicato está negociando com os estúdios um novo contrato, que preveja aumentos para os roteiristas. Eles alegam que estúdios como Disney, Fox, Warner e Sony, entre outros, cada vez lucram mais com o trabalho deles, mas eles mesmos não veem a cor do dinheiro. Reivindicação mais do que justa!

Além disso, os serviços de streaming, como o popular Netflix e outros como Hulu e Amazon Prime cresceram muito nos últimos anos, mas o pagamento aos roteiristas não acompanhou esse crescimento. Eles pedem equiparação dos pagamentos feitos aos roteiristas de streaming e da televisão.

Se os roteiristas de fato cruzarem os braços, “Walking Dead”  será uma das séries mais prejudicadas, já que a produção está nos primeiros momentos. “Feud”, “American Horror Story”, “Luke Cage” e “Jessica Jones”  estão na mesma situação. Já “Game of Thrones” – ufa – não deve ser prejudicada pois já está na fase final de produção. O mesmo vale para “Stranger Things”, “Twin Peaks” e “Orange is the New Black”, todos já com data para estrear e episódios já gravados.

Há 10 anos…

A possibilidade de greve apavora os estúdios porque muita gente ainda tem lembranças vívidas da greve de roteiristas que parou a indústria em 2007, há 10 anos. Lutando por melhores salários e melhores condições de trabalho, os escritores cruzaram os braços por 100 dias.

As consequências da greve foram sérias: alguns projetos como uma série da “Liga da Justiça” foram engavetados para sempre. A festa do Globo de Ouro, tradicional premiação da indústria, nem aconteceu (porque o prêmio também precisa de roteiristas, e porque houve um movimento pesado de boicote às premiações). A audiência da TV despencou – e nunca mais voltou a ser como era. E muita muita gente perdeu emprego.

E agora?

Ninguém gosta de greve – é ruim para empregadores, para empregados e para os trabalhadores da indústria que são afetados por ela. Também é ruim para os fãs das séries. Mas é um recurso muito válido quando todas as outras formas de negociação foram em vão. Durante essa segunda-feira (1), o Sindicato dos Roteiristas segue em negociação com os estúdios. A gente está na torcida para que eles entrem em acordo e todos possam trabalhar satisfeitos.

E para que a gente possa continuar a assistir nossas séries preferidas, sem drama!

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s