Alinne Moraes: "Já paguei tanto mico! Dei tanto vexame!"

Quase aos 30, atriz adia os planos da maternidade e diz que dará um tempo da TV após a série "Como Aproveitar o Fim do Mundo"

Escrito por

Amanda Figueiredo

Atualizado em 14/12/2012 em

Minha Novela

um conteúdo de

Alinne Moraes: "Já paguei tanto mico! Dei tanto vexame!"
Edição: Amanda Figueiredo/ MdeMulher

Depois de quatro anos de trabalho intenso, Alinne Moraes pretende tirar férias
Foto: TV Globo/Divulgação

Prestes a completar 30 anos, dia 22 de dezembro, Alinne Moraes está exatamente onde sempre quis. Feliz na carreira e na vida pessoal, a namorada do diretor de cinema Mauro Lima colhe os frutos de muitos anos de batalha. Filha de mãe solteira, a professora Ana Cecília, e criada pela avó, Maria, já falecida, ela relembra a infância difícil em Sorocaba, interior de São Paulo.

A idade emblemática não assusta a bela, muito pelo contrário. Sem crises, Alinne a vê como aliada no seu amadurecimento. Questionada sobre a maternidade, ela diz não ter pressa. Sem férias há quatro anos, o único desejo da estrela no momento é um tempo só para ela.

O que gostaria de fazer antes de completar 30 anos?
Amo a casa do 2, mas temos que partir para a do 3, né? O Gilberto Gawronski, que fazia a peça “Doroteia” comigo, dizia que até os 29 anos era o ensaio geral e, depois dos 30, é o valendo.

Isso é uma crise?
Não, é uma brincadeira. Quando temos 13 anos, não vemos a hora de fazer 18, mas, ao chegar os 25, passamos a nos relacionar com pessoas de todas as idades e entendemos que idade não é número.

Está onde imaginou que estaria?
Aos 17, nunca imaginei que eu estivesse aqui, mas com 22 já pensava e planejava esse momento. Meu sonho foi realizado!

Você disse que, aos 17 anos, era mais divertida do que hoje. Por quê?
Graças a Deus, a gente amadurece! Já paguei tanto mico! Dei tanto vexame! A postura muda, a ideia é crescer, criar família…

Por falar nesse assunto… E os planos de ser mãe até os 30?
Mudei de ideia! Para ser mãe não tem idade. Minha avó teve minha mãe aos 42 anos...

A maternidade adiada não teria sido por falta de marido? Ou faria uma produção independente?
Nunca pensei ter filho sem pai. Já passei pela dura experiência!

Amadurecer mudou seu humor?
Mudou a leveza, mas o humor nunca! O que acontece é que estou emendando, há quatro anos, um trabalho no outro. Todo ser humano precisa de, pelo menos, um mês de férias. Depois da série, vou dar um tempinho.

O fato de ser filha única lhe trouxe mais responsabilidade?
Sim, claro! E sou filha única, da filha única e de mãe solteira. Minha mãe saía cedo de casa para trabalhar, ia para a faculdade e voltava a 1 da manhã. Fui criada pela minha avó. Estudei em escola pública e, com 8 anos, já cuidava da casa. Com 12, era eu que botava comida na mesa.