Isis Valverde fala sobre personagem de Caminho das Índias

Isis quer despertar o romantismo do público com a história de amor de Camila e Ravi

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 27/01/2009 em

Minha Novela

um conteúdo de

Isis Valverde fala sobre personagem de Caminho das Índias
Heloiza Gomes

Isis Valverde espera herdar o 
sentimentalismo de Camila
Foto: Rafael Campos

Na vida real, Isis Valverde não gosta sequer de ganhar flores. Também não acredita em "amor de almas". Mas, em Caminho das Índias, viverá Camila, uma adolescente brasileira de 17 anos (a atriz tem 21) que se apaixona pela internet pelo indiano Ravi (Caio Blat) e se muda para a Índia por causa dele. Tanto romantismo chega até animar a intérprete da personagem. "Posso usar a Camila para trazer isso para mim e para a juventude", espera Isis, que atualmente namora o ator Marcelo Faria. Assunto, aliás, do qual se esquiva. Prefere falar sobre seus planos profissionais. E esses são muitos. 

A personagem

Depois do sucesso estrondoso de Rakelli de Beleza Pura, Isis Valverde comemora entusiasmada o novo trabalho. "Estou superfeliz, por ter pouco tempo de carreira, ser muito jovem e estar entre tantos astros, atores maravilhosos que eu vi desde pequenininha. Para mim, é uma honra muito grande participar dessa obra", explica, para, em seguida, deixar claro que Camila, de Caminho das Índias não tem nada a ver com o papel anterior. "É muito difícil falar da personalidade da Camila, mas ela é adolescente, cheia de conflitos internos. Na mesma cena, ela começa doce e acaba ríspida." 

Na corda bamba

A personalidade dúbia de Camila está dando trabalho para a atriz. "É um desafio muito grande fazer esse desenho. Não para uma pessoa que tem muito tempo de estrada, mas eu, que estou começando, tenho que ficar atenta o tempo inteiro para ela não ficar com a voz infantil, para ficar mais mulher", analisa. Apesar do trabalho "dobrado", Isis não reclama. Pelo contrário. "Camila tem uma oscilação, pode-se dizer que ela vem em ondas o tempo todo. E isso é muito interessante." 

Amor de almas

Isis quer despertar o romantismo do público com a história de amor de Camila e Ravi. "Eles não terão uma paixão sexual. É um amor de alma, que a juventude perdeu. Quero pôr isso nessa personagem", sonha. Mas, apesar do discurso, ela está longe do perfil que desenhou para Camila. Amor de almas? "Não acredito, odeio flores, não sou assim. Agora, como atriz, posso usar a Camila para trazer isso para mim e para a garotada. As relações estão descartáveis. Posso pegar isso para ensinar alguma coisa", analisa. 

Adolescência turbulenta

Se não se parece no romantismo com Camila, na rebeldia... "Todo mundo é meio chato quando é adolescente, se aborrece do nada, chora... 'Por que está chorando?' 'Não sei, eu odeio o mundo (risos).' Fui uma menina muito difícil... ", confessa. Assim como Camila, Isis teve muitos conflitos com a mãe. "Nós brigávamos bastante. Aquela coisa... O adolescente, ao mesmo tempo que é adulto, é criança. Uma hora é: 'Ah, minha filha, você já é uma moça!' Depois: 'Mas você é muito nova!' Então, a cabeça fica o tempo todo...", tenta explicar. 

Crise existencial 

Por causa de Camila, a intérprete passou um mês gravando na Índia. "Escrevi um texto sobre o país... É, eu escrevo, mas tenho vergonha. Bem, coloquei tudo o que senti lá. E acho que tive uma crise existencial na Índia, muito grande, muito forte", conta. O motivo do abalo? "Tudo. Botei à prova a minha fé, questionei a profissão, me questionei, os meus atos, sobre o que eu achava da vida, tudo... A Índia tem uma energia... Imagina você estar andando na rua, às 2 da tarde e, de repente, tudo fecha, vai todo mundo para o templo rezar... Em seguida, tudo reabre, a cidade revive. É incrível!", detalha. 

Passeio pela Índia

Na Índia, Isis andou de elefante (para uma matéria do Fantástico), fez compras com Juliana Paes, Betty Gofman e Lidiane Ramos (esposa de Tony Ramos) e não deixou escapar nenhum detalhe do país. "É seco, tem bastante pobreza e, ao mesmo tempo, muita riqueza. Não há meio-termo", diz ela. "A comida é difícil. Você acorda de manhã e pede um omelete. Aí, vem, você coloca na boca e sai gritando, por causa da pimenta. Até na água o cara bota um pouco de pimentado- reino e sacode (risos)." 

E no futuro... 

Caminho das Índias mal começou, mas a atriz já sonha com o que vem pela frente. "Quero fazer essa novela bem, depois disso, filme, teatro... Aprender mais, fazer psicologia, compreender o ser humano... Tentar entender, né? E, mais adiante, vamos ver. Tenho 21 anos, gente, muita coisa para pensar ainda (risos)", lista, reconhecendo que seus sonhos são bem ambiciosos: "Como disse James Dean, se eu vivesse milhões de anos, não conseguiria fazer tudo o que quero. E é isso aí."