Rodrigo Lombardi: o protagonista do remake O Astro

Rodrigo Lombardi recebe de presente o inesquecível papel de Francisco Cuoco em O Astro e se firma como um dos atores mais talentosos e um dos galãs mais desejados do país

Rodrigo Lombardi terá a chance de mostrar, mais uma vez, que é um artista versátil
Foto: Divulgação/Rede Globo


Interpretar o protagonista de um remake já não é tarefa fácil para um ator. Imagine, então, dividir a cena com seu antecessor, sendo ele ninguém menos que Francisco Cuoco? É por isso que o carioca Rodrigo Lombardi está no céu! Na minissérie O Astro, uma releitura da novela de Janete Clair, exibida em 1977, o ator terá a chance de mostrar, mais uma vez, que é um artista versátil em sua curta trajetória na TV.

Apesar de ter iniciado em outras emissoras, foi na Rede Globo, em Bang Bang (2005), que o trabalho de Rodrigo passou a ter visibilidade. E o galã admite que foi em Caminho das Índias (2009) que sua história começou a mudar de verdade. “Não há como negar que o Raj foi um divisor de águas na minha carreira. Mas tive bons personagens no teatro, que me deram uma qualidade tremenda como ator”, afirma o gato, de 34 anos, que não abre mão de estar com a família sempre que o trabalho permite.

Casado há cinco anos com a maquiadora Betty Baumgarten, de 33 anos, com quem tem seu único filho, Rafael, de 3, o ator se diverte com a reação do herdeiro diante das mágicas que ele realiza em casa. “Ele fica fascinado. Chega à escola e conta tudo para os amiguinhos”, comenta o astro.

 

Rodrigo Lombardi: o protagonista do remake O Astro

Lombardi tece mil elogios ao veterano Francisco Cuoco: “Ele é generoso, é humilde, um astro!”
Foto: Divulgação/Rede Globo

Ao mestre com carinho

“Cuoco é um lorde, um gentleman, incrível. Ele é muito generoso, é humilde, um astro! Não vi a primeira versão, porque era muito criança. Tentei assistir alguma coisa na internet mas, quando vi a primeira cena, parei, porque é muito bom e isso me intimida. Eu pesquisei outras novelas do Cuoco para pegar um pouquinho da experiência dele. Por tudo que ele já passou, por tudo o que ele já viveu, Chico é uma enciclopédia.”

Pessoa comum

“Herculano é um herói sem padrão, não é um Romeu, um herói shakespeariano que não erra. Mas é um herói atual, autêntico, humano. Ele erra, acerta, é ganancioso, vai em busca… E ama. São ingredientes que um herói da dramaturgia moderna tem que ter. Aquele cara passivo de erro, que você fala que pode estar morando ao seu lado, que pode ser seu vizinho… Herculano pode ser qualquer um de nós.”

Presentão

“As pessoas podem falar que Herculano é o protagonista absoluto, mas não é. O protagonista é a celebração pelos 60 anos da teledramaturgia brasileira, é esse remake, é a tentativa de fazer tudo em 60 capítulos… Esse trabalho ter caído na minha mão é o maior presente que eu poderia ter recebido. Poderiam ter escolhido outro ator…”

 

Rodrigo Lombardi: o protagonista do remake O Astro

Com Carolina Dieckmann numa cena de Passione e como Raj, de caminhodas Índias
Foto: Divulgação/Rede Globo

 

Intuição

“Pra mim, é uma faca de dois gumes. Às vezes, você segue sua intuição, erra e diz nunca mais. Se você não segue e era para seguir, você lamenta. Mas quando a intuição vem do coração, a gente tem que acreditar. Há coisas que não são palpáveis, mas que eu acredito que elas estejam aí. Também acho que a sorte caminha para quem tem seu objetivo, não cai do céu. Quando falam que você estava na hora certa e no lugar certo, é porque você estava caminhando para o seu objetivo. Esses fatores agem em conjunto. O problema é que, geralmente, a gente só tem olhos para as coisas ruins. As novelas passam e só lembramos dos vilões.”

Pai herói

“Em casa, eu faço mágicas para o meu filho. Ele chega à escola e fala: ‘Meu pai sabe fazer um monte de coisas!’. É muito gostoso o universo do ilusionismo. E a mágica não é novidade para mim. É ótimo revisitar esse lugar e saber que ainda tenho tanto pra aprender. Os números de que mais gosto são o da caixa de pandora e o da metamorfose suspensa!”

Volta por cima

“Se já fui traído por um amigo como foi o Herculano? São coisas muito pequenas que com o tempo a gente aprende a não dar tanta importância. Se a gente leva um tombo, levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima, porque o caminho é longo, não dá tempo de parar. A única coisa que tem que fazer é olhar para trás e perdoar. Se eu tivesse uma frase para carregar na minha vida, seria: ‘pratique o bem e perdoe mais’. Eu perdôo com facilidade, sim, o que não quer dizer que eu esqueça…”


Truques verdadeiros

“Herculano tem um pouco do Zoltar, de Bang Bang (2005). O mesmo pessoal da mágica que me instruiu em Bang Bang eu chamei agora para me treinar para O Astro. Vai ter ilusionismo de verdade, caso contrário, não teria por que eu estudar e aprender os truques. A princípio, são mágicas em grandes aparelhos, não terá aquela mágica em close-up. É claro que eu errei muitas vezes. Se erro fazendo cena, que é o meu objetivo principal, imagina fazendo mágica! Mas, graças a Deus, a gente trabalha sem riscos. Há situações em que a gente pode se machucar muito, mas tomamos todo cuidado.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s