Coisas que você precisa saber antes de fazer yoga em casa

Para quem quer começar agora, algumas dicas podem fazer toda diferença entre alegria e lesão.

Uma das principais vantagens de ser uma adepta da ioga é poder realizá-la em praticamente qualquer lugar. E o melhor de todos é em casa: sem pressa, distrações, horário e nem pressão de “competir” com outras pessoas. Por mais simples que pareça, a prática requer alguns cuidados básicos antes de se jogar no tapete no meio da sala.

1. Entenda a filosofia da yoga.

Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy

Apesar de ser uma atividade que traz muitos benefícios à saúde física e mental, ela vai muito além disso. É uma filosofia de vida, uma forma de pensar e ver o mundo. “Todos os estilos levam a atenção plena para o momento presente e a consciência para dentro, para termos uma melhor percepção sobre nossos sentimentos, pensamentos e ações. A intenção é de trazer conforto para o corpo, calma para a mente e paz para o espirito”, explica Camila Reitz, professora de yoga e do curso ‘Hatha Vinyasa Yoga e a Meditação em Movimento’, do Namu Cursos.

Leia mais: 6 posições de ioga para quem trabalha o dia inteiro sentado

2. Escolha um estilo para chamar de seu.

Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy

Encontre aquele que mais combina com as suas necessidades e seus objetivos. “Existem práticas mais suaves para o corpo, outras que trabalham mais a parte meditativa e as que contêm exercícios de purificação do corpo e da mente”, afirma Camila. Na opção mais dinâmica, como o Hatha Vinyasa Yoga, a professora explica que são trabalhados movimentos corporais intensos, com a integração da respiração em uma prática fluída e energizante. “Ao final da prática você sente um relaxamento total do corpo e da mente.”

A melhor forma para conhecer esses estilos e escolher um é praticando. Dessa forma você aprende não só os movimentos, mas a descobrir qual é a sua ~vibe~.

Leia mais: Acro Yoga: a modalidade que mistura acrobacia e massagem tailandesa à prática

3. Um tapete, uma faixa e uma toalha são tudo o que você precisa.

Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy

Claro que existem pessoas que não fazem questão dos materiais, mas a professora aconselha a manter esses três itens sempre que for praticar. O tapete, também chamado de yoga mat, é o seu principal apoio para as posturas, enquanto a faixa faz as vezes de extra, bem como a toalha – ótima para enxugar o suor.

“O tapete deve ter o tamanho mínimo o padrão de 60cm de largura por 1,70m de comprimento. Sugiro que o praticante adquira um tapete que tenha boa durabilidade, pois este será o seu espaço para a pratica durante um bom tempo”, aconselha Camila.

4. Foque em fazer a postura correta – e não tentar tirar uma foto incrível da acrobacia.

Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy

A gente sabe que as fotos são muito incríveis e demonstram todo um potencial, mas, para quem está começando, é melhor ir com calma. Isso porque a prática envolve toda uma noção corporal importante, fazendo com que a atenção esteja absolutamente voltada para cada pedacinho dele.

De acordo com a professora, um dos principais erros é fazer a postura com partes isoladas do corpo, acionando apenas algumas musculaturas em vez de utilizá-lo inteiro, deixando assim certas articulações sobrecarregadas. “Os Ásanas, as posturas psicofísicas, são executadas com o corpo inteiro consciente e com a presença da mente no momento presente. Praticando dessa forma é muito difícil se machucar”, afirma.

Tenha paciência e escute seu corpo: se doer ou for difícil ficar em alguma posição, não insista. Os limites são parte da inteligência corporal e evitam lesões, por mais que a ansiedade de parecer a “deusa da yoga” seja muito grande. E é muito legal mesmo – o que não é legal é você se machucar inteira no caminho.

Leia mais: Ioga até embaixo da água

5. Busque rotinas montadas por especialistas.

Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy

Para quem quer começar agora, o ideal é fazer junto de um(a) professor(a) os exercícios, bem como pedir ajuda para montar a sua. “Existem muitas formas de praticar e montar uma rotina que seja adequada às necessidades pessoais não é algo tão simples. Para isso é necessário experiência e conhecimento das técnicas. É importante consultar um professor ou utilizar uma metodologia já pronta”, alerta a professora.

Até porque algumas posturas e exercícios respiratórios podem ter contraindicações, que só um profissional pode te passar. “Assim como a diferença entre o remédio e o veneno é a dose, a prática de Yoga também pode ser um veneno na dose errada”, alerta.

6. Mantenha uma rotina (igual qualquer outra atividade).

Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy

A vantagem de fazer em casa é que você não precisa ir para a academia ou corre o risco de perder o horário da aula se sair mais tarde do trabalho. Além disso, a yoga pode ser praticada todos os dias, alternando um dia com mais intensidade e outro com menos, como indica a professora. “Mas caso não consiga praticar todos os dias, sugiro que não passe de três dias sem praticar. Assim os resultados da prática não se perdem e você vai construindo uma prática segura, que lhe trará excelentes resultados.”

7. Filme as suas rotinas para identificar possíveis erros.

Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy

Apesar de o espelho parecer ser um ótimo aliado, ele pode tirar a sua concentração do momento e atrapalhar mais do que ajudar. “Uma boa forma de analisarmos e estudarmos se estamos praticando corretamente é filmar e depois assistir. Assim conseguimos perceber erros frequentes de execução nas posturas”. Mas a professora faz um alerta: “Essa não deve ser uma regra – deve ser usada somente como uma ferramenta para fazer autocorreções.”

8. Inclua a meditação no seu dia a dia, além da yoga.

Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy

Os benefícios desta prática são incríveis, principalmente para quem sofre de insônia e depressão. Camila afirma que ela pode ser realizada antes ou depois da rotina de exercícios. “Eu particularmente gosto de meditar depois da prática de posturas, pois sinto meu corpo mais preparado e a mente mais focada.”

Leia mais: 7 tipos de meditação para principiantes

9. Prefira começar cedinho.

Reprodução/Giphy

Reprodução/Giphy

Cada organismo tem o seu melhor horário para a prática de exercícios físicos, independente da modalidade. No entanto, se você optar por fazer ioga pela manhã, poderá perceber as mudanças ao longo do dia todo. “Muitas vezes isso não é possível, então, a prática pode acontecer em outros momentos do dia. O importante mesmo é praticar e receber os benefícios advindos dessa prática”, afirma Camila.

Namastê!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s