nao

Oráculo das Deusas

Lilith, Maya, Ísis, Afrodite e outras divindades femininas têm muito a ensinar à mulher do século 21. É o que mostra o Oráculo da Deusa.

Conteúdo Bons Fluidos

Como jogar

Você pode se concentrar em uma pergunta sobre um assunto específico - por exemplo, "O que preciso saber sobre tal situação?" - ou buscar uma orientação mais geral para o período que está vivendo atualmente.

Se preferir, você ainda pode consultar as cartas perguntando: "Por qual das deusas preciso ser protegida hoje?" Sorteie então uma carta e leia a mensagem.

Get Adobe Flash Player

Em todas as religiões e mitologias antigas, as mulheres veneravam deusas e recorriam à sua orientação para lidar com diversos assuntos. Em geral, o acesso a essas divindades era feito por intermédio de sacerdotisas, que entravam em transe para se comunicar com elas. Dependendo da época e da cultura, cada uma delas personificava um ou vários aspectos da experiência humana, o que tornava suas mensagens atemporais. Não por acaso, várias dessas deusas são cultuadas até hoje, e suas histórias, comportamentos e atributos ainda servem de guia e inspiração para as mulheres dos dias de hoje.

Uma ferramenta poderosa de autoconhecimento que se utiliza da sabedoria ancestral das divindades femininas é o Oráculo da Deusa: Um Novo Método de Adivinhação (R$ 46, Pensamento), criado pela americana Amy Sophia Marashinsky, consultora na área de desenvolvimento pessoal e autora de vários livros do gênero. A obra é composta de um baralho de 52 cartas, cada uma delas relacionada com uma deusa diferente. "Quando você escolhe determinada carta, ela a orienta, levando-a a olhar para aquilo que você está precisando focalizar na sua vida", explica a autora. Além dos conselhos que ajudam a leitora a entender seu momento presente e planejar seu futuro, cada carta traz a sugestão de um ritual detalhadamente descrito, que facilita o contato com a energia representada pela deusa e com a situação abordada.

Mas, afinal, por que tantas deusas? "Quanto mais deusas conhecermos, mais poderemos conhecer a diversidade do espírito feminino. Se festejarmos, honrarmos e respeitarmos a diversidade de cada uma delas, então poderemos fazer o mesmo por nós mesmas", explica Amy, que incluiu no oráculo não apenas as deusas greco-romanas, mais conhecidas, como também divindades dos panteões celta, egípcio, hindu, afro-brasileiro, asteca e de outras partes do mundo.