(none)

Conheça as principais tendências para o inverno 2013

Segundo o portal de tendências WGSN, o futuro do luxo, a redefinição do conceito de natural, o high & low, a sustentabilidade, a ligação com a tecnologia e a nova identidade da classe média são alguns destaques da próxima estação

Publicado em 25/02/2013

Reportagem: Eliana Sanches // Edição: Laura Sodré

Conteúdo Modaspot

O WGSN, portal de tendências, identificou a hipercultura, a neutralidade radical e o eco hedonismo como as três grandes tendências para o inverno 2013.

A primeira fala da grande mistura de estilos, valores e ícones, com origens culturais diferentes. Os países que se destacam nessa tendência são os novos emergentes, entre eles Egito, Turquia, África do Sul, Colômbia e Indonésia. As referências virão da mistura entre antigas tradições e a rapidez da internet. Desse caldo cultural, nascido do encontro entre Oriente e Ocidente, deve surgir uma herança global.

Os padrões e estampas que lembram essa sensação étnica são um bom exemplo. Uma das influências vem do Japão, das formas híbridas propostas pelo estilista Kenzo nos anos 1980. Em contraste, haverá muita alfaiataria com detalhes que remetem a esse passado cultural, como paletós superclean com bordados indígenas na lapela.

Na segunda macrotendência, chamada de neutralidade radical, duas vertentes chamam a atenção: a androginia e o minimalismo. A filosofia básica está centrada no fato de os novos radicais serem os moderados e de o ativismo – tanto político quanto social – ganhar um contorno diferente, de protesto silencioso.

O reflexo na moda são os tons claros, apagados, e as formas que não definem gênero (aliás, cada vez mais o mercado deve oferecer produtos que servem tanto para homens quanto para mulheres). É nesse ponto que outro importante designer japonês mostra sua força: Yohji Yamamoto, com suas silhuetas que causaram estranheza nos anos 1980.

O último item é o eco hedonismo, que tem raízes na sustentabilidade. Aqui, a ecologia e a natureza são os pontos de destaque, inclusive com propostas para o mercado de luxo, que deve voltar os olhos para esses temas. Tudo que é natural ganhará uma abordagem sofisticada, da moda ao comportamento, da gastronomia à beleza.

Por isso os tons terrosos, que lembram a natureza, são importantes. Assim como materiais como o couro. Plumas e rendas naturais voltam à tona. E o rústico ganha importância. O balanço entre o simples e o sofisticado, o exagerado e o minimalista, o supercolorido e o absolutamente sem cor é que deve guiar a moda (e o estilo) nos próximos meses. Sem nunca perder de vista que a experiência para o consumidor é fundamental!

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.