7 fatos que você precisa saber sobre bruxismo

A mania de ranger os dentes durante o sono pode estar por trás daquela dor de cabeça insistente e de outros males bem chatos. Confira outros sinais frequentes de quem tem esse problema

Você acorda com zumbido no ouvido, dor de cabeça, no pescoço ou no maxilar? Vale a pena investigar, pois são grandes as chances de você sofrer de bruxismo, distúrbio caracterizado pelo ranger ou aperto forte dos dentes. Nunca percebeu que tem esse hábito? É que normalmente isso acontece enquanto estamos dormindo. E você não está sozinha: cerca de 20 a cada 100 brasileiros sofrem com o problema. Em casos mais graves, a pressão pode provocar desgaste e amolecimento dos dentes. Veja a seguir sete fatos sobre esse transtorno e aprenda a contorná-lo para viver melhor.

  1. É um problema numa articulação chamada temporomandibular, responsável pela abertura e fechamento da boca.
  2. Fatores emocionais, como o estresse e a ansiedade, são a principal causa do bruxismo. Essas emoções fazem com que descontemos as tensões na articulação. É comum gente que tem episódios esporádicos, apenas quando está passando por um momento difícil. E pode acontecer tanto em adultos como em crianças.
  3. Apesar de se manifestar, na maior parte das vezes, enquanto dormimos, o bruxismo também pode ocorrer durante o dia. Nesse caso, o hábito está relacionado, geralmente, às tensões do dia a dia, como quando temos uma reunião importante.
  4. Ao forçar o movimento de apertar e esfregar os dentes, a articulação recebe uma carga maior do que pode suportar. Daí vêm as dores no maxilar, na cabeça e no pescoço. A dificuldade em abrir a boca logo de manhã é outro sintoma.
  5. Além das dores, quem sofre com o bruxismo pode sentir zumbido no ouvido e ter desgaste nos dentes, o que provoca hipersensibilidade. Também pode ocorrer retração na gengiva. Em casos extremos, os dentes amolecem ou até se quebram.
  6. O bruxismo não tem cura, mas é possível controlá-lo e amenizar os danos. O uso de placas de acrílico ou silicone é indicado pelos dentistas. Feitas sob medida, elas se encaixam nos dentes e evitam o atrito. Mas o tratamento ainda envolve psicólogo (para conter a ansiedade) e fisioterapeuta (para relaxar a musculatura). O botox também pode ser útil: injetado em determinados pontos do músculo da mastigação, alivia a mordida e o ranger.
  7. Há pessoas que levam anos para ter um diagnóstico preciso de bruxismo. Muitas só se dão conta quando alguém que dorme no mesmo quarto avisa. Ou durante uma consulta de rotina ao dentista, quando o profissional repara no desgaste excessivo dos dentes.

Fontes: Renata Rebuffo, cirurgiã-dentista, e Pedro Augusto Benatti, ortodontista, ambos de São Paulo

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s