Herpes: prevenção e tratamento

A doença está presente na maioria dos brasileiros adultos e o estresse é mais um fator que a desencadeia

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 20/10/2010 em

AnaMaria

um conteúdo de

Herpes: prevenção e tratamento

Cerca de 12 milhões de pessoas no Brasil possuem o vírus da herpes
Foto: Dreamstime

Basta tomar muito sol, sofrer com estresse ou pegar um resfriado para o danado do herpes aparecer. Daí, são pelo menos sete dias com as dolorosas bolhinhas, que aparecem em geral nos lábios, nariz ou órgãos genitais (pênis e vagina). Segundo Omar Lupi, presidente da Associação Brasileira de Dermatologia, a doença é uma infecção causada por vírus. "A cada 10 adultos, 9 sofrem com um dos três tipos de herpes", diz. Descubra como é feito o contágio e saiba se tratar.

São 3 tipos de herpes

 
HSV 1: Manifesta-se na região do rosto, geralmente nos lábios ou nariz. Isso não significa que ele não possa aparecer em outras partes do corpo, porém o quadro será mais ameno. 

HSV 2: Comum na região genital. O uso do preservativo é importante na prevenção, pois reduz em um terço o risco de contrair a doença. 

Herpes-zóster: Seu transmissor é o vírus varicela-zóster (o mesmo da catapora), que causa lesões na pele. Aparece na região das costelas ou no tórax, como uma faixa, e é frequente em idosos. “É um pouco mais grave que os outros tipos por vir acompanhado de muita dor”, explica o médico.

Por que o vírus reaparece?

Você sofre com estresse? Tem alguma infecção? Costuma passar muito frio ou calor? Esses fatores fazem as células de defesa do organismo perderem força e não conseguirem impedir que o herpes apareça na pele. Já no caso do herpes zóster, o vírus só aparece uma vez na vida, geralmente na terceira idade, mas costuma ser adquirido na infância.

Sim, existe tratamento para o herpes!

Herpes dos tipos 1 e 2 são transmissíveis por meio do contato direto com a ferida, numa relação sexual ou com o uso de objetos de alguém infectado. Nos dois casos os sintomas são: ardor, formigamento e coceira no local. Após algumas horas ou dias, formam-se bolhas de água e há intensa vermelhidão ao redor. No caso do herpes genital, há dor durante o sexo. A doença deve ser tratada com um remédio antiviral, indicado por um médico. Já o tipo zoster, não é transmissível. Seu tratamento é feito através de medicação via oral e também há uma vacina preventiva.