Labirintite: previna-se desse mal

Infecção que impediu Fátima Bernardes de apresentar o Jornal Nacional afeta órgão responsável pelo equilíbrio

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 25/10/2008 em

AnaMaria

um conteúdo de

Labirintite: previna-se desse mal
Alessandra Medina

Fátima Bernardes sentiu-se zonza e
descobriu que o mal-estar foi
provocado pela labirintite
Foto: Ernani D'Almeida

Até pouco tempo atrás, a labirintite era considerada uma doença da terceira idade. Mas essa crença perdeu o sentido e até a jornalista Fátima Bernardes, que tem 44 anos e boa forma mental e física, sofre do mal. Dias atrás, ela se sentiu zonza e não apresentou o "Jornal Nacional". Uma semana antes, ela tinha passado mal na bancada do programa e sido levada às pressas para o hospital.

"Minha sensação era de estar zonza. Depois de vários exames, meu médico disse que eu estava com labirintite. Ele falou que essa doença pode ser por excesso de atividades ou viral, por causa de uma gripe. Eu tive duas gripes seguidas, recentemente", contou a jornalista. Além de tomar remédios prescritos pelo médico, Fátima deu um tempo nos exercícios físicos. "Agora está tudo bem".

A labirintite é uma disfunção do labirinto, órgão responsável pelo equilíbrio do corpo e que fica dentro do ouvido. Os sintomas mais comuns são tontura, enjôo, zumbido na cabeça, cansaço físico e mental, desequilíbrio e até surdez.

Ninguém está a salvo
"Esse problema é ainda mais comum nos idosos. Mas não significa que jovens e crianças estejam livres. A diferença é a causa em cada grupo", explica Sandra Merry Ribeiro Peixoto, presidente da Sociedade de Otorrinolaringologia do Estado do Rio de Janeiro. A labirintite em idosos é, geralmente, causada por distúrbios como pressão alta, excesso de açúcar no sangue e problemas na coluna. Já entre os jovens, os vilões são o estresse e os vírus, como os da gripe, ou bactérias, presentes no ar, na terra e na água. Elas podem entrar no canal auditivo e infeccionar o labirinto. Só um médico é capaz de definir qual o melhor tratamento para o paciente.

Cuide da alimentação
Qualquer pessoa pode ter labirintite em alguma época da vida. Afinal, quem está livre de sofrer de pressão alta, pegar uma gripe ou de ficar estressado? A boa notícia é que esse mal tem cura e a receita de prevenção é nossa velha conhecida: praticar exercícios físicos e manter uma alimentação saudável, rica em frutas, legumes e verduras, e pobre em doces e frituras. Ficar longe do cigarro e das bebidas alcoólicas também ajuda no combate à doença. "Isso não evita a labirintite em si, mas fortalece o sistema imunológico e mantêm as taxas de ferro, gordura, açúcar e outras substâncias sob controle. Essas medidas, na verdade, evitam outras doenças que podem desencadear o mal", esclarece.