Mania de doença

Hipocondria é um mal que atinge cerca de 3% da população mundial. Previna-se dele!
Imagem principal: 

Atenção: se você tem o hábito de
se automedicar procure apoio!
Foto: Dreamstime

Peregrinar por consultórios atrás de diagnósticos para toda e qualquer dor, mancha na pele ou pequena indisposição. Manter uma verdadeira farmácia em casa e recorrer a ela, por conta própria, quase que diariamente. 

Você se identifica com essa rotina? Fique atenta! Ela faz parte da vida dos hipocondríacos. Pessoas assim realmente têm um problema, mas ele não é físico. É psicológico.

Quem sofre do mal é rotulado como alguém que tem mania de doença. "Isso acontece porque a pessoa fica o tempo todo se observando para ver se encontra algum problema. Se percebe uma pinta, já acha que é câncer", exemplifica Marco Antônio Brasil, professor de psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

O risco da automedicação
"Vagando de médico em médico, esse paciente consegue atenuar a ansiedade, pois sai tranqüilo depois de ouvir que não há nada errado com ele. Mas a calma dura pouco. Basta um dia ou dois para a boa notícia ser colocada em dúvida novamente", diz o psiquiatra.

Vários fatores levam à hipocondria e a única forma de tratá-la é recorrer à psicoterapia. O distúrbio merece cuidado. Em casos mais sérios, a pessoa nem consegue trabalhar: toda a sua atenção se volta para as doenças que acredita ter. E o hábito de se automedicar, típico dos hipocondríacos, é um risco enorme.

A origem do problema
Para desenvolver hipocondria, é necessário ter uma predisposição ou passar por uma situação que seja um gatilho para a doença se instalar. Os principais estopins são:

· Infância com pai ou mãe excessivamente preocupados com a saúde

· Personalidade muito autocrítica e introvertida

· Sofrer de depressão, ansiedade, síndrome do pânico e transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)

· Alguém da família ou a própria pessoa ter tido uma doença séria anteriormente

· A morte de um parente ou amigo muito próximo

Escrito por: 
NativeAd: 
Data de publicação: 
quarta-feira, Outubro 29, 2014 - 16:55