Menino escovando os dentes
Karen Ilagan/Thinkstock/Getty Images

Primeiros meses

Antes de os dentes nascerem, é necessário cuidar da gengiva do bebê. Para isso, envolva o dedo em uma gaze embebida em água filtrada ou, ainda, soro fisiológico e limpe a gengiva delicadamente. "Faça isso apenas uma vez ao dia, pois o leite materno tem anticorpos que não devem ser removidos imediatamente", ensina Paulo Nelson Filho, professor da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto (SP).

Quando a gengiva coça

É comum ver o bebê morder muito um brinquedo, como se estivesse coçando a gengiva, na fase do surgimento dos dentes. Também dá para notar um aumento no fluxo de saliva e no volume da gengiva. Com isso, a criança pode se sentir incomodada e ficar levando objetos à boca. "Para aliviar o incômodo, ofereça um mordedor", sugere o odontopediatra Fábio Bibancos, de São Paulo.

É cada vez mais raro a criança ter febre durante esse período. Isso porque, com a limpeza desde o nascimento, a gengiva fica mais calejada. Na hora em que os dentes descem, portanto, não causam grande desconforto na região. "Se isso acontecer, será uma febre leve, passageira e de no máximo 37 ºC", explica a odontopediatra Estela Aranha, também de São Paulo. Agora, se o dente já nasceu e a gengiva ao redor estiver avermelhada ou inchada, cuidado. Pode ser sinal de gengivite, uma inflamação causada pela falta de higiene bucal.

Quando os dentes despontam

Quando cinco deles já tiverem nascido, use uma escova com cerdas extramacias e um pouco de pasta de dente.

Inclusive, é nesse momento que deve acontecer a primeira visita ao dentista. "É bom que a criança perceba que cuidar da boca não é nenhum bicho-de-sete-cabeças", aconselha Oscar Razuk,  professor da Fundação de Apoio à Pesquisa e Estudo de São Paulo (Fapesp).

E o fio dental?

Ele deve entrar em cena quando a criança já tiver todos os dentes. Como usá-lo requer muita coordenação motora, essa tarefa cabe aos pais até que a criança consiga fazê-la corretamente. Atenção: o fio é tão importante para a higiene infantil quanto para a da boca dos adultos.

Fazendo sozinho a escovação

Por volta dos 5 anos, a criança já consegue fazer o serviço sem tanta ajuda. Mas é bom que um adulto supervisione e, se preciso for, dê um acabamento especial. Crie motivação comprando escovas decoradas com temas de que seu filho goste.

Quando os dentes demoram a nascer...

É comum que os bebês prematuros tenham atraso na dentição. Se a criança tiver nascido no tempo certo e não surgir nenhum sinal até completar 1 ano, o odontopediatra pode solicitar a radiografia. "Na maioria das vezes, esse atraso acontece por causa de uma gengiva fibrosa, que segura o dente", diz a dentista Camila Oda Maeda, de São Paulo. Muitas mães acreditam que o dente que nasce mais tarde tem mais força. Não é bem assim. "Ele só está guardado na gengiva e, portanto, fica menos exposto aos agentes que causam a cárie", explica a odontopediatra Tânia Lima Barbosa, de São Paulo.

Mais