Dicas de quem largou o cigarro

Porque o chique é parar de fumar.

O glamour do cigarro ficou nos anos 60, com Audrey Hepburn
Foto: Divulgação

Chocolate, spa com piscina, overdose de cenoura, autoengano descarado… Se parar de fumar está na sua lista de promessas para o ano novo, anote essas incríveis táticas para largar o cigarro:

“Fumei o último cigarro no aeroporto, antes de viajar para um spa com piscina, sauna, camas deliciosas, mas sem luxo. Era uma espécie de clínica de limpeza, passei dez dias me alimentando de comida orgânica, caminhando todos os dias pela manhã, dormindo muito e sem fumar. A acupuntura ativou pontos no meu corpo que me faziam ficar saciada. Quando saía, também dava uma cheiradinha no maço de cigarros das amigas para matar a vontade.”
Alexandra Farah, 37, jornalista e autora do blog Filme Fashion

“Durante um tempo, segurei cigarro apagado entre os dedos para conter a abstinência. Depois de largar de vez, minha pele e meu cabelo ficaram muito mais bonitos.”
Chiara Gadaleta Klajmic, 39, consultorade moda e apresentadora de TV

“Tive um período de trabalho muito intenso, fiquei com febre, enjoada. Aproveitei essa época para, depois de 16 anos fumando, largar o cigarro. Dei meu último maço e mantive um pensamento meio de alcoólicos anônimos: ‘só por hoje não fumo’.No começo, para não engordar, substituí por cenoura e água. Dá mau humor, dá TPM. No primeiro mês, praticar esportes é a melhor coisa, então comecei a fazer esteira.”
Mariana Verani, 33, assistente de direção

“Joguei meu último maço de cigarros na lata de lixo para nunca mais. Me lembro que foi uma decisão, é como uma chave que você muda na cabeça. O barato de viver é morrer direito. Imagina morrer como meu pai, sem ar, sufocado, sem conseguir respirar? Não quero isso para mim.”
Cássia Kiss, 53, atriz

“Teve um período nos anos 60 em que fumava porque era chique, como um acessório para uma roupa de coquetel. Mas logo percebi que era mais interessante carregar uma bolsa, ou uma pulseira, do que um cigarro. Hoje as pessoas fumam desesperadamente. Tenho uma amiga que parou quando começou a se alimentar melhor, comer mais frutas, legumes, tomar quase um litro e meio de água logo cedo. Quando você se acostuma com esse tipo de alimentação, fica mais fácil parar.”
Costanza Pascolato, 72, empresária e consultora de moda

“Fumei durante 20 anos. Não era uma fumante moderada, era dependente mesmo. Tomei remédios, fiz terapia, ginástica e usei adesivos de nicotina.Vontade de fumar sinto até hoje, dois anos depois que parei. Minha pele e meu cabelo estão bem melhores. Engordei um pouco,passei a ter mais apetite. E o chocolate, por um tempo, virou meu melhor amigo. Agora troquei pelo café, mas está melhor assim.”
Adriana L. Dutra, 45, diretora do filme “Fumando Espero” (2008)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s