MDEMULHER TV

(none)
Nova
  • Analgésicos e antitérmicos

    /imagem/saude/galeria/mulher-doenca-inverno-gripe-12103.jpg

    Remédios para dor de cabeça e febre como Dipirona e Paracetamol têm venda livre nas farmácias. É comum que alguma amiga tenha um comprimido na bolsa para te oferecer. Cuidado: sem supervisão médica, o uso de tais medicamentos pode causar alergia e possível sangramento
    Foto: Getty Images

    Mulher com febre
  • Anticoncepcionais

    /imagem/saude/galeria/mulher-enxaqueca-anticoncepcional-19584.jpg

    Sua amiga usou uma marca de anticoncepcional que deu supercerto para ela? Que bom, mas você pode não ter a mesma sorte com o remédio. Quando usa a pílula, você manipula hormônios e - convenhamos - ninguém, exceto um médico, pode fazer isso de forma segura. A pílula pode ter efeitos colaterais fortíssimos em pessoas com propensão a doenças coronárias, fumantes e pacientes hipertensos. Procure sempre um bom ginecologista!
    Foto: Getty Images

    Anticoncepcionais
  • Anti-inflamatórios

    /imagem/saude/galeria/reporicao-hormonal-mulher-remedio-16858.jpg

    Bateu uma dor de garganta ou dor lombar no meio do expediente e você cogita perguntar a uma amiga mais prevenida se ela teria um remedinho para amenizar o mal estar. Resista: um anti-inflamatório inadequado pode causar sangramento digestivo, reações alérgicas e problemas renais. Procure um médico.
    Foto: Getty Images

    Anti-inflamatórios
  • Ansiolíticos ou benzodiazepínicos

    /imagem/saude/galeria/risco-combinar-remedios-viva-613-11358.jpg

    Essas "bolinhas milagrosas" que mantêm o humor de muita gente sob controle devem ser usadas com grande parcimônia quando receitadas por um psiquiatra. Se não forem receitadas mediante avaliação médica, nem pensar. Entre outros perigos, elas podem causar dependência química, sonolência, alterações de humor e de memória!
    Foto: Getty Images

    Ansiolíticos ou benzodiazepínicos
  • Antigripais

    /imagem/saude/galeria/gripe-exercicios-permitidos-proibidos-14937.jpg

    O inverno chegou e, com ele, a temporada nacional de gripes e resfriados. Arranjar um antigripal com alguém para dormir sem coriza não seria nada mal, certo? Errado. Fazendo isso, você pode ter perda de reflexo, sonolência, taquicardia e rações alérgicas.
    Foto: Getty Images

    Antigripais
  • Inibidores de apetite

    /imagem/saude/galeria/victoza-remedio-emagrecer-14573.jpg

    A cinturinha dos sonhos habita o imaginário de quase todas as mulheres. Em casos específicos, alguns médicos recomendam inibidores de apetite como a sibutramina e anfetaminas. A tentação de experimentar um emagrecimento sem esforço é tão grande que algumas mulheres esquecem o principal: tomando esse tipo de droga você estará sujeita a dependência química, taquicardia, alucinações e alterações de humor.
    Foto: Getty Images

    Inibidores de apetite
  • Antidepressivos

    /imagem/saude/galeria/usodeantidepressivos-27256.jpg

    Usados no combate à depressão e transtornos de ansiedade, entre outros, os antidepressivos são vendidos somente mediante receita médica. Isso é o certo, certo? Pois é. Mas ainda há quem empreste o remedinho milagroso dos colegas. As consequências do uso sem supervisão médica variam de sonolência, alterações de humor e memória até sensações físicas como boca seca e alucinações.
    Foto: Getty Images

    Antidepressivos
  • Antibióticos

    /imagem/saude/galeria/como-prevenir-gripe-inverno-10134.jpg

    Embora seja um fármaco bem pesado, o antibiótico ainda é compartilhado por pessoas que tiveram uma resposta boa do medicamento em situações pontuais como uma amigdalite, por exemplo. Não esqueça que cada caso é um caso e que o uso do antibiótico errado pode causar reações alérgicas, diarreia, vômito e dores abdominais agudas.
    Foto: Getty Images

    Antibióticos
  • Anti-histamínicos (antialérgicos)

    /imagem/saude/galeria/anvisa-remedio-emagrecedor-13813.jpg

    Cada tipo de alergia tem sua particularidade, e o resultado da medicação pode variar de acordo com o organismo de cada paciente. Por esse motivo, recomenda-se procurar apoio médico assim que o processo alérgico surgir. Em casos extremos, a falta do medicamento correto (ou o uso de medicamento inadequado) pode levar à morte
    Foto: Getty Images

    Anti-histamínicos (antialérgicos)
  • Anti-hipertensivos

    /imagem/saude/galeria/presso-alta-hipertenso-28425.jpg

    Sua pressão subiu? Corra para o hospital sem titubear caso não tenha acompanhamento médico adequado do problema. Tomar um anti-hipertensivo alheio pode acarretar problemas como queda brusca de pressão, alterações nos rins, inchaço nas pernas e reações alérgicas.
    Foto: Getty Images

    Anti-hipertensivos

Conheça os riscos de trocar remédios com as amigas

A automedicação pode fazer muito mal para sua saúde. Conheça efeitos colaterais dos medicamentos mais usados sem receita

Atualizado em

Comente

Rede MdeMulher
Publicidade