Cuidado ao misturar o anticoncepcional com outros remédios

Fique alerta: algumas substâncias atrapalham o efeito da pílula

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 01/02/2012 em

Gloss

um conteúdo de

Cuidado ao misturar o anticoncepcional com outros remédios
Reportagem: GLOSS - Edição - MdeMulher

Alguns antibióticos podem reduzir até 50% do efeito da pílula
Foto: Getty Images

Uma infecção de garganta pode causar uma gravidez. Mas só indiretamente, é claro. É que certos remédios - entre eles, antibióticos que curam as dores de garganta - dificultam a absorção dos anticoncepcionais pelo corpo e podem diminuir sua eficácia. Funciona assim: todo remédio ingerido é processado no fígado antes de ser distribuído pela corrente sanguínea. Mas algumas substâncias demandam mais do órgão, que acaba não absorvendo direito outros medicamentos menos "exigentes" - como os anticoncepcionais. Nesses casos, a pílula pode perder até 50% de sua eficácia  dependendo do remédio, da quantidade ingerida e do metabolismo de cada uma.

Mais de 400 substâncias podem influenciar a eficácia da pílula. Para não se surpreender com uma gravidez, porém, não se esqueça de mencionar que usa anticoncepcional quando um médico lhe receitar algum outro medicamento.

Confira as dicas abaixo e tome cuidado:

Antibióticos
Vários interferem, mas os "campeões" são aqueles que contêm rifampicina, indicados para tuberculose, que reduzem em 50% o efeito da pílula.

Barbitúricos e anticonvulsivantes
Os mais conhecidos são o fenobarbital (que compõe o Gardenal, para convulsões) e a carbamazepina (do Tegretol, para epilepsia).

Antifúngicos
Até remédio para micose pode reduzir o efeito do anticoncepcional! É o caso daqueles que contêm a substância griseofulvina.

Erva-de-São-João
É considerado um "antidepressivo natural" e por isso tomado muitas vezes sem receita médica. Cuidado!