7 mudanças que podem acontecer no corpo ao parar de tomar pílula

A suspensão do uso da pílula anticoncepcional é sentida na pele, no ciclo menstrual e até na vontade de transar

Se você estiver, neste momento, pensando se continua tomando pílula anticoncepcional ou a substitui por um contraceptivo não-hormonal, saiba que não está sozinha. Há um movimento crescente de mulheres que fazem essa transição – basta buscar no Facebook e encontrar um monte de páginas dedicadas ao assunto, sempre com milhares e milhares de seguidoras.

Leia mais: Quer largar a pílula anticoncepcional? Veja métodos sem hormônio

Este comportamento tem a ver principalmente com o medo dos efeitos colaterais severos das pílulas tradicionais, que combinam os hormônios estrogênio e progesterona.

De acordo com a ginecologista Erica Mantelli, a mudança deve-se também à busca pelos benefícios que os métodos não-hormonais podem oferecer à saúde: “Entre eles está a redução do risco de eventos cardiovasculares. A mulher que não toma anticoncepcional tem menos riscos de varizes e da temida trombose”.

Leia mais: Saiba como usar a pílula do dia seguinte corretamente

O corpo sente a suspensão da pílula anticoncepcional – positiva e negativamente

É importante saber que, quando a pílula anticoncepcional para de ser tomada, o corpo apresenta reações positivas e negativas.

“Os níveis de hormônios no sangue quando usamos a pílula inibem nosso ciclo menstrual natural e suas oscilações hormonais. Os ovários entram em um ‘modo de repouso’, que é a maneira de evitar a gravidez”, explica a ginecologista Haydee Castro Neves, coordenadora do Centro de Cirurgia Ginecológica da Perinatal. “Os efeitos após a suspensão da pílula, portanto, são relacionados ao retorno do ciclo natural e suas oscilações hormonais”.

Haydee, Erica e a também ginecologista Célia Beatriz David contam quais são as sete mudanças mais significativas que podem acontecer no corpo quando você para de tomar a pílula anticoncepcional.

Antes de ir a elas, vale ressaltar que cada organismo tem suas particularidades e responde de um jeito ao uso e à suspensão de medicamentos, inclusive da pílula. “Cada mulher reage de uma forma, não é matemático. Depende de fatores como o tempo que ela tomou pílula e até de sua idade”, afirma Célia.

Se algo lhe preocupar, não pense duas vezes e procure uma ginecologista para resolver qualquer probleminha o quanto antes.

Entendido? Então vamos lá!

1. Sem pílula anticoncepcional, a libido melhora

Os hormônios da composição da pílula anticoncepcional diminuem a atividade dos ovários, e é por isso que não ocorre a ovulação e a gravidez é evitada (eba!). Só que isso também diminui a produção de testosterona pelos ovários, e está aí um hormônio com papel fundamental no desejo sexual feminino (aaah…). Sem pílula, a produção de testosterona volta ao normal e a vontade de transar também (eba de novo!).

(Jacob Ammentorp Lund)

Algumas mulheres também notam que a libido fica cíclica quando a pílula não é mais tomada. Nos dias mais próximos ao período fértil, a libido fica especialmente aumentada.

2. O ciclo menstrual fica irregular e depois volta ao seu estado natural

Como estavam adormecidos durante o uso da pílula anticoncepcional, os ovários podem levar um tempinho para voltar a ter um funcionamento regular. A maioria das mulheres recupera seu ciclo menstrual natural já no mês seguinte, mas algumas podem levar até seis meses para chegar lá. Outras podem até ficar dois ou três meses sem menstruar.

É que nem quando te acordam, sabe? Tem vezes em que você acorda na mesma hora, outras em que enrola um pouco na cama e aquelas em que você chega até a dormir de novo. Seus ovários também se sentem nesse direito.

3. As cólicas menstruais e a TPM podem ressurgir quando a pílula é suspensa

As mulheres que tinham cólicas menstruais e TPM antes de começar a tomar a pílula podem se preparar para encontrar essas velhas ~amigas~ novamente. As duas são causadas principalmente pelas oscilações hormonais naturais, e a pílula anticoncepcional, por manter o nível hormonal constante, impede que elas se manifestem.

(gpointstudio/Thinkstock)

Já as sortudas que nunca sofreram desses males podem ficar tranquilas: a suspensão da pílula não vai fazer com que elas apareçam do nada.

4. O fluxo menstrual fica mais intenso sem a interferência da pílula

A quantidade de sangramento menstrual – o fluxo menstrual – aumenta em relação àquela com que a mulher se acostuma durante o uso da pílula. Isso ocorre porque os hormônios do medicamento inibem o crescimento do endométrio, que é o revestimento interno do útero que descama durante a menstruação.

A menstruação também pode ficar um pouco mais longa, ou seja, durar alguns dias a mais, devido à ausência desse fator inibidor.

5. E as secreções vaginais voltam a ser cíclicas

É normal ter a secreção de um muco viscoso na metade do ciclo, que são os dias férteis do mês. Enquanto se toma pílula anticoncepcional, esse muco desaparece, já que a fertilidade é alterada. Quando a pílula sai da jogada, o muco volta. Nada com que se assustar, portanto.

6. A pele pode ficar um pouco mais oleosa sem o efeito da pílula no organismo

A composição hormonal da maioria das pílulas inibe a secreção de oleosidade, o que deixa a pele linda enquanto elas estão no organismo. Então, nada mais natural do que a pele ficar um pouco mais oleosa e talvez até com acne sem o uso de pílula anticoncepcional. Se acontecer com você, procure uma dermatologista para cuidar disso.

(Tomwang112/Thinkstock)

 

7. Mas, sem pílula, as dores de cabeça e as enxaquecas tendem a se atenuar MUITO

A semana de pausa da pílula anticoncepcional pode ser acompanhada por dores de cabeça e enxaqueca, porque a oscilação hormonal é muito grande. Sem pílula, pode dar adeus a estes problemas, já que os hormônios voltam ao seu equilíbrio natural. Sem sobressaltos hormonais, sem dor de cabeça, sem enxaqueca – pelo menos por este motivo.

(Leonard Mc Lane/Thinkstock)

 

Ganho de peso e dificuldade para engravidar no pós-pílula são mitos, segundo as especialistas.

Além de tudo isso, lembre-se: adotar um método anticoncepcional é indispensável para evitar uma gravidez indesejada, assim como o uso da camisinha pelo boy ajuda a evitar DSTs. E sempre consulte uma ginecologista para tirar todas suas dúvidas e pedir ajuda para decidir qual é o melhor método para você.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s