(none)

Amendoim ajuda a afastar o risco de doenças cardiovasculares

Descubra os segredos por trás desse petisco tão popular entre os brasileiros

Publicado em 07/03/2012

Reportagem: SAÚDE - Edição: MdeMulher

Amendoim

Nem todas as formas de consumo do amendoim são saudáveis. Acerte na hora da compra com as dicas da SAÚDE!
Foto: Reprodução/SAÚDE


Seja para acompanhar a cerveja, seja no pé de moleque da festa junina, o amendoim é uma preferência nacional: 75% dos brasileiros costumam comer a leguminosa (sim, ele é um parente do feijão e da soja). É o que revelou uma pesquisa recente do Ibope encomendada pela Abicab, a Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados.

Apesar de agradar tanto ao paladar verde-amarelo, 63% dos entrevistados desconhecem as propriedades nutricionais da semente e 12% acreditam que ela é constituída apenas de gordura e colesterol ruim.

Mas a má fama do amendoim é falsa, já que o alimento é, segundo pesquisas, um protetor do coração. Isso porque contém nutrientes para diminuir o colesterol LDL, a faceta ruim da molécula, e manter as artérias sempre saudáveis, afastando o risco de doenças cardiovasculares.

É o caso dos fitoesteróis, substâncias que competem com o LDL na hora em que ele gruda em células para ser assimilado. "Os fitoesteróis enganam o organismo, tomando o lugar do mau colesterol e favorecendo sua eliminação", esclarece a pesquisadora Neuza Maria Brunoro Costa.

Outro defensor do peito encontrado aos montes no amendoim é o resveratrol, aquele corante natural que também dá pinta em uvas e cebolas roxas. Por ser um poderoso antioxidante, ele age impedindo que o colesterol LDL forme placas enrijecidas nas artérias, a gênese da aterosclerose, um entupimento generalizado que abre caminho para a ocorrência de um infarto.

Um trunfo pouco estudado desse primo do feijão é a presença da arginina, um aminoácido que, dentro do corpo, se transforma em óxido nítrico. "Ele relaxa as artérias, o que aumenta o fluxo sanguíneo e diminui a pressão arterial", ensina o nutrólogo José Alves Lara Neto, da Associação Brasileira de Nutrologia.

E, como toda oleaginosa, o amendoim é fonte de ácidos graxos monoinsaturados, as gorduras do bem - incluindo o ômega-3. "Ele ainda fornece grandes quantidades de potássio, magnésio e vitamina E", elenca Lara.

Por falar nesses dois últimos nutrientes, trata-se de uma dupla essencial para deixar o cérebro funcionando nos trinques. Já o potássio é célebre por evitar cãibras e fortalecer os ossos. Tudo isso é, sem dúvida, um prato cheio para a sua saúde.

O jeito certo de consumir
Tome cuidado com as versões industrializadas, aquelas coloridas e com cascas bonitas, têm sódio a rodo. Essas pitadas a mais do ingrediente fazem o risco de doenças cardiovasculares, como a pressão alta, disparar. É importante também se atentar à quantidade. "O ideal são 30 gramas por dia, que podem ser consumidos entre as refeições para aplacar a fome", reforça a nutricionista Vanderlí Marchiori, de São Paulo.

Para fugir das armadilhas, a nutricionista ensina uma dica: torrá-lo em casa. "É só comprá-lo cru e deixá-lo, com casca ou sem, por dez minutos no forno. Daí, ele pode ser usado do jeito que preferir." E você consegue controlar o sal.

Se optar pelo industrializado, procure marcas com o selo da Fundação Pró-Amendoim, que fiscaliza todas as etapas de produção do tira-gosto, atestando sua boa procedência. É que a aflatoxina, uma substância maligna presente em um fungo, pode dar as caras se o amendoim teve problemas na armazenagem ou empacotamento. "Ela então se aloja na casquinha e produz sérios danos ao fígado", adverte Sandra Bragança Coelho, pesquisadora da Universidade Federal de Lavras, em Minas Gerais.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

valdeci - gostaria de saber se comer o amendoim cru, qual os riscos de doenças, qual as proteínas q ele me oferece?. - 23/05/2013 12:15:25

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.