(none)

Ejaculação precoce tem cura

A ejaculação precoce, que afeta 30% da população masculina no mundo, pode estar com os dias contados.

Publicado em 13/09/2013

Champanhe

Foi dada a largada. Eufóricos, competidores se esforçam, suam a camisa. Ao atingir a reta final o suposto vencedor percebe que perdeu o melhor da festa. É mais ou menos assim que se sentem os homens que sofrem de ejaculação precoce. Felizmente esse problema, que costuma devastar relacionamentos, logo, logo deve ter um fim graças a um novo remédio. Trata-se da dapoxetina, um antidepressivo classificado como inibidor seletivo da recaptação da serotonina (SSRI, em inglês).
 
Ele é da mesma família de drogas como a fluoxetina, um dos medicamentos mais receitados para quem sofre de uma tristeza sem fim. Desde que substâncias assim se popularizaram no tratamento da depressão, notou-se que possuíam o curioso efeito colateral de retardar a ejaculação. Os antidepressivos, empregados paralelamente ao aconselhamento psicológico, tornaram-se comuns nos tratamentos para aumentar o tempo médio de duração da relação sexual.
 

Sem efeitos colaterais

Só que essas drogas podem provocar problemas de pele, diarréia, boca seca, náuseas e aumento de peso. Além disso, só fazem efeito depois de pelo menos dez dias de uso. Com a dapoxetina, entretanto, esse quadro tende a mudar. É o que mostra um estudo realizado pela Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos - o primeiro a testar o princípio ativo contra a ejaculação precoce. Publicado em setembro na revista médica inglesaThe Lancet, ele demonstrou que a dapoxetina aumenta de três a quatro vezes a duração do ato sexual, com a vantagem de o usuário poder ingeri-la poucas horas antes de transar.
 
Como ela é eliminada rapidamente, não produz efeitos colaterais — outro ponto a favor. No estudo americano, 2,6 mil homens foram submetidos a testes com a substância. Parte deles recebeu a dapoxetina, enquanto a outra ingeriu um placebo. Em média todos ejaculavam menos de um minuto depois de iniciar a relação. Doze semanas depois, entre os que engoliram o medicamento o tempo subiu para mais de três minutos.
 
Responsável pela pesquisa, o urologista Jon Pryor, que também é diretor do Departamento de Cirurgia Urológica da Universidade de Minnesota, acredita que o medicamento será revolucionário. "Um dos aspectos mais importantes dessa pesquisa é que a opinião da parceira foi considerada na avaliação", explica. As mulheres dos voluntários participaram ativamente do estudo, controlando a duração de cada transa - ops, teste - por meio de um cronômetro.
 

Foi rápido ou precoce?

A comunidade médica considera ejaculador precoce o indivíduo que atinge o clímax antes do momento desejado. "Como isso é subjetivo, a maioria das pesquisas clínicas adota o prazo de dois minutos como parâmetro de normalidade", afirma o urologista Eduardo Bertero, chefe do setor de Andrologia do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo. "A média dos pacientes é de quatro a cinco minutos", contrapõe a psiquiatra Carmita Abdo. "Não há um tempo limite, mas o ideal para a maioria seria de dez a 15 minutos", opina o urologista Mário Paranhos, chefe do setor de Medicina Sexual do Hospital das Clínicas de São Paulo.
 
Com tanta variação, há pelo menos um consenso: o problema sempre provoca uma enorme insatisfação no casal. Uma pesquisa realizada pela psiquiatra Carmita Abdo indica que 25,8% dos brasileiros sofrem de ejaculação precoce. A pressa nacional não é discrepante da estimativa mundialmente aceita de 30%. Aliás, a ejaculação precoce é o distúrbio sexual masculino mais prevalente, superando até a dificuldade com ereção e acontecendo em qualquer faixa etária.
 

Como acontece

Tudo começa - e, para desprazer geral, termina - quando as áreas cerebrais que controlam a ejaculação, na hipófise e no hipotálamo, não respondem adequadamente aos estímulos sexuais, que são transmitidos principalmente pelos órgãos genitais. Uma das hipóteses para a ação da dapoxetina é de que, ao aumentar a quantidade de serotonina nos centros cerebrais do prazer, ela reduziria a ansiedade e também a libido, além de tornar as secreções mais densas. Assim, a ejaculação se retardaria um pouco mais.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Is that the same ¿Hell¿ that the author of the Declaration of Independence did not believe in, Mr. FitzSimmonds? Gee, and I thought you conservative types were supposed to be patriots? ray ban outlet http://www.cheapray-bansoutlet.co.uk - 11/04/2014 19:34:50

Just jump in with some friends and start brainstorming. That's how I got to know Connie and Amy, and it's been such an encouragement to have people who "get" you and this crazy blogging adventure. There's no right or wrong way¿it's all about helping each other out. oakley flak jacket sunglasse http://oakley.sulset.net/cheap-oakley-flak-jacket-c-9/ - 11/04/2014 01:31:05

I wanted to thank you for this great article, I certainly loved each and every little bit of it. I¿ve bookmarked your web site to look at the newest stuff you post. oakley radar sunglasses cheap http://www.washtrax.us/oakley-radar-path-c-21.html - 04/04/2014 00:33:09

Now, if only you take as much care in your other set of sparklers (I.e. teeth). I have to say though, whenever you wash my ring it does become dazzling bling-bling. ray ban sunglasses sale http://www.alexandraknight.co.uk - 29/03/2014 12:54:26

Love the new look, very stylish and sophisticated. And now I don¿t have to explain to my nosy kids why the girl has blood on her face! (I never did come up with a child-friendly answer.) cheap ray bans http://www.alexandraknight.co.uk - 24/03/2014 22:54:52

Also (gefühlte oder echte) Rechtsunsicherheiten in Deutschland gibt es in der Tat. Da fragen sich viele, ob es Cafes oder WLAN-Anbieter sind, wie das rechtsicher möglich ist. Nebenbei, ganz am Anfang waren alle Telekom-DSL WIFI Router auf offen konfiguriert. Davon hat man aus Gründen der Rechtssicherheit Abstand genommen. ray ban sunglasses uk http://www.alexandraknight.co.uk - 23/03/2014 15:35:25

Veja todos os comentários

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.