nao

Fibromialgia: tire suas dúvidas

A fibromialgia, doença que ataca partes do corpo como pescoço e costas, atinge mais mulheres do que homens. Descubra causas e tratamentos

Publicado em 10/10/2011

Carla Conte

dor no pesoço

A atividade física regular parece ser a grande forma de prevenção da fibromialgia
Foto: Dreamstime

A fibromialgia, doença ainda sem cura, provoca dores generalizadas no corpo e atinge muito mais a ala feminina - de cada dez pessoas com fibromialgia, nove são mulheres.

No Brasil, o distúrbio leva quase cinco anos para ser diagnosticado, após a paciente ter consultado, em média, sete médicos.

Veja mais detalhes sobre esse problema e o que fazer para tratá-lo:

O que é?

Trata-se de uma síndrome classificada como um tipo de reumatismo de partes moles (ou seja, não afeta ossos e articulações), que provoca dores no corpo todo: pescoço, costas, mãos e pés, por exemplo. Outros sinais são sono não repousante, cansaço, dificuldade de memorização e concentração e alteração de humor. Também podem ocorrer enxaqueca e desarranjos intestinais. Em mais de 50% dos casos, a depressão acompanha o distúrbio.

Qual a origem?

A causa exata ainda é desconhecida. Estudos apontam que está relacionada ao stress, sedentarismo e a um defeito do mecanismo de controle da dor, situado no sistema nervoso. É como se o cérebro tivesse um termostato desregulado. "Por isso, as pacientes com fibromialgia apresentam maior sensibilidade à dor do que as outras pessoas", diz Eduardo Paiva, chefe do Ambulatório de Fibromialgia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal do Paraná. "A dor é real e não fruto da imaginação, como alguns acreditavam no passado", completa o reumatologista Roberto Heymann, coordenador do Ambulatório de Fibromialgia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Quem está mais suscetível a essa doença?

Segundo a Associação Internacional para o Estudo da Dor, de 80% a 90% dos casos atingem mulheres, mas ainda não se sabe por que elas são as mais afetadas. Existe também uma tendência de ocorrer mais fibromialgia entre membros da mesma família.

Há como prevenir?

A atividade física regular parece ser a grande forma de prevenção. Porém, saber dosar o exercício e o repouso é um dos grandes desafios para as pacientes. "Quando se sentem melhores, muitas delas acabam abusando e aí passam a ter mais dor", afirma Eduardo. Dormir em um quarto escuro, sem barulho, e evitar ingerir substância que possam interferir no sono (café, por exemplo) também ajudam bastante a controlar a dor.

Que fatores desencadeiam o problema?

Trauma físico ou psicológico (como um acidente de carro, um assalto, uma separação ou a morte de algum parente), alteração de humor (ansiedade e depressão), stress, mudanças climáticas ou infecções virais podem ser o estopim para a problema surgir. Normalmente ele aparece em pessoas de 30 a 50 anos.

Qual é o tratamento?

O tratamento inclui remédios, como antidepressivos e neuromoduladores, que ajudam a reduzir a sensibilidade à dor. Mas também é essencial fazer psicoterapia. Algumas pacientes se beneficiam com acupuntura. A prática de atividade física - de preferência, aeróbica e sem impacto (como caminhada e hidroginástica), de três a quatro vezes por semana, por 30 minutos - ajuda a manter a dor sob controle. Alongamento também é recomendável.

Quando se deve procurar um médico?

Ao sentir dor em mais de uma parte do corpo por mais de três meses. O melhor médico a consultar nesse caso é o reumatologista - ele é o especialista que está mais apto a fazer um diagnóstico preciso.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

I couldn¿t agree more. When I first started out it was a panic driven spray fest and that habit sticks. You just end up making more work for yourself and producing too many "same-same" images for the bride. Slow down, take your time, compose. A bride would rather have 500 great shots than 1000 average ones. football shirts sale http://www.bpsupport.co.uk/ - 18/05/2014 23:52:42

jkvtoq zippo harley davidson http://www.jeuxselect.fr/9-animaux-zippo-briquets - 25/02/2014 02:37:31

<b>Miri¿</b> - Gente tenho fibromialgia e a melhor coisa que fiz foi entrar para dan¿a de sal¿o. ¿ um exerc¿cio f¿sico muito bom, al¿m de vc fazer amizades. Hidroterapia tamb¿m ¿ ¿timo, caminhada tbm, agora vou fazer muscula¿¿o terap¿utica dizem que faz muito bem. E claro sempre com acompanhamento do seu reumatologista.N¿o esque¿am em 1¿ lugar a dan¿a, ela vai te colocar feliz, v¿ aos bailes, mude de vida, fa¿a aulas e siga todos os passeios que a dan¿a vai te proporcionar. Hoje fa¿o 4 aulas por semana e vou at¿ para o Lapa 40¿ e sou de Teres¿polis RJ mas tenho for¿a para se sentir feliz corra atras da sua felicidade!!!!! - 01/06/2013 01:00:44

<b>helena bueno</b> - sinto dores no corpo e um cansaço nas pernas meus pés e articulações . quando apresenta estas dores fico com dificuldade para andar um peso e ao mesmo tempo dores no quadril que os meus passos ficam lentos mexendo com o corpo todo tenho 50 anos e começou a aparecer estes sintomas a 2 anos aumentando cada dia mais sinto piorar quando estou perto de menstruar. ficaria muito grata se me responder - 12/03/2013 23:55:32

<b>valdirene</b> - descobri que tenho fibromialgia desde 2012 até descobrir sofri c/ muitas dores uns 5 anos e sinto muitas dores até hoje ,já tomei lyrica 75 mg passei mal agora estou tomando uma formula não esta adiantando nada agora minhas pernas dói e fica febril muito quente .faço hidro 2 vezes p/ semana ,acupuntura,passo c/psicologa e alongamento.antes eu fazia caminhada agora c/ essas dores nas pernas não consigo caminhar e andar de bicicleta . dói o corpo todo .eu achava que estava gorda não estou e sim muito inchada é normal? não estou conseguindo muchar.me ajude p/favor. abrigada - 21/02/2013 17:16:10

<b>Cristiane</b> - Tenho fibromialgia h¿ mais de 8 anos, ou mehor, descobri que tinha isso h¿ 8 anos, sofri muito por um tempo e depois consegui controlar a dor. Fiz tratamento com reumatologista. De 2anos pra c¿ a dor voltou mais fortemente e me derrubei a tal ponto que n¿o me sinto com for¿as para me exercitar, percebi que foi depois de um trauma que sofri que me deslocou a bacia e dez dias depois ca¿ da mesma maneira e das perdas salariais, mudan¿a de local de trabalho e o ac¿mulo de responsabilidades sem estrutura para assumi-las. Me afastei do trbalho h¿ pouco mais de um ano e pior, al¿m das dores, da depress¿o, do sentimento de inutilidade diante dessa situa¿¿o, venho enfrentando muito preconceito por parte dos colegas, fam¿lia e amigos, pois ela n¿o marca, quem me olha nada v¿... ¿ isso, o preconceito tb ¿ uma grande barreira para o tratamento. Como informar as pessoas que convivem com uma v¿tima desta "doen¿a"? - 10/02/2013 22:37:47

Veja todos os comentários

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.