nao

Situações de emergência: veja como agir

Identifique a gravidade do seu mal-estar e descubra o que é realmente uma situação de emergência

Publicado em 04/11/2009

Conteúdo VIVA!MAIS
Mulher falando ao telefone

Aprenda a identificar quando o seu
mal-estar pode indicar uma doença
Foto: Getty Images

Quando ir ao pronto-socorro...

Criadas pelo médico Leonardo Assad, chefe de emergência do Hospital Badin, do Rio de Janeiro, as quatro perguntas abaixo ajudarão você a reconhecer a seriedade da doença:

1. Tenho algum desses sintomas?
Dor na região peitoral, falta de ar, suor excessivo, febre acima de 38º C, vômitos constantes ou sangue na tosse, urina ou fezes podem indicar uma doença mais grave. 

2. Meu estado de saúde mudou drasticamente de uma hora para outra?
Vale uma dor que piorou muito ou um sintoma novo, como um catarro que mudou de cor. 

3. Qual a gravidade da minha doença?
Analise a intensidade da dor ou do mal-estar e como ele evolui. Se você vomitou uma vez, por exemplo, espere. Caso volte a passar mal outras vezes, é melhor mesmo ir ao hospital. 

4. Apresento mais de um sintoma? Tenho histórico de alguma doença?
Exemplo: se o desmaio foi seguido de vômito, vá para o hospital. Doenças crônicas como diabetes ou pressão alta também pedem atenção especial. 

... Ou ao posto de saúde

Casos sem urgência ou risco de morte podem ser resolvidos em unidades básicas de saúde - elas são menores, porém, em maior número pela cidade. Se o médico considerar a situação grave, encaminha o paciente para o pronto-socorro mais próximo. Outra vantagem de ir ao posto é que muitos agendam retorno da consulta. Veja o que você pode fazer no posto: 

. Vacinação 
. Pré-natal e planejamento familiar 
. Acompanhamento de medicação, da saúde da criança, de paciente com pressão alta sob controle ou com diabetes 
. Curativos 
. Verificar pressão arterial 
. Inalação com prescrição médica 
. Consultas com especialistas 
. Teste de gravidez 
. Receitas e atestados médicos

Nesta matéria

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.