Exames pré-nupciais são uma boa aposta!

Garantir a fertilidade no futuro, ter uma gravidez tranquila ou simplesmente evitar doenças sexualmente transmissíveis. É para tudo isso que checkup a caminho do altar está em alta!

Atualizado em 28/06/2012

Reportagem: Rachel Campello - Edição: MdeMulher

Exames pré-nupciais

Descubra tudo que os exames pré-nupciais podem detectar
Foto: Getty Images

Saiba que hoje o grupo que mais procura por eles é o das solteiras, sexualmente ativas e sem planos a curto prazo de aumentar a prole. É o seu perfil? Essa preocupação faz sentido, uma vez que a maioria de nós, mulheres, adotou a prevenção como palavra de ordem quando o assunto é saúde. Quer um exemplo? Pense em quantos parceiros sexuais teve nos últimos três anos. E quantas mulheres, além de você, eles levaram para a cama? Dependendo das respostas, corre mais ou menos risco de contrair uma doença sexualmente transmissível (DST), e elas são detectadas nos exames pré-nupciais. Não por acaso, ginecologistas e laboratórios constataram que cada vez mais mulheres incorporam à rotina anual esses cuidados para tratar uma infecção assim que ela aparecer ou quando começam um novo relacionamento - o que é uma ótima oportunidade para fazer um checkup no namorado.

Um terceiro motivo é a tendência de jogar a gravidez para a frente. Essa investigação ajuda o médico a avaliar a quantas anda a sua fertilidade e a indicar por quantos anos pode adiar o sonho de ser mãe. Há ainda esta razão: aplacar uma preocupação das mulheres quando se apaixonam, a de que terão um bebê normal. "Os exames permitem que o casal seja preparado para uma gestação saudável", afirma o ginecologista Marco Antônio Lenci, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. "Ou seja, podemos fazer o diagnóstico precoce, o tratamento e até a prevenção de  doenças."

Já para o laboratório

Verdade que a lista de exames é grande, principalmente para nós, da ala feminina. Alguns deles, no entanto, só são pedidos quando existe indicação específica, como a presença de uma doença na família, hábitos de vida comprometedores ou o desejo de ter filhos rapidamente. Também vale lembrar que apenas os mais simples e usuais costumam ser pagos pelos convênios médicos, salvo exceções. A seguir, levantamos os principais recomendados pelo dr. Lenci e pelo urologista Rafael Castilho Jacob, da Sociedade Brasileira de Urologia.

Para conhecer melhor seu corpo e o dele

VOCÊ

Ovulação: pelas dosagens hormonais, via exame de sangue, e pela ultrassonografia, é possível ver se você está ovulando regularmente ou se existe um desequilíbrio — como a presença de pequenos cistos nos ovários (ovários policísticos), que pode prejudicar uma futura gravidez.

Clamídia: exame feito com a secreção do colo do útero para pesquisar a presença dessa bactéria, que destrói as tubas uterinas — canais que transportam o óvulo ao útero. A gestação, se ocorrer, tende a ser problemática.

VOCÊS DOIS

Hemograma: exame de sangue que detecta anemia e infecções.

Exame de sangue: para verificar níveis de colesterol e triglicérides.

Hepatites B e C, sífilis e aids: o exame de sangue também detecta essas doenças. Para a hepatite B, há vacina.

Para ter uma gravidez sem sobressaltos

VOCÊ

Sorologia para rubéola: é preciso saber se você tem defesa contra a doença, que provoca más-formações no bebê. Hoje, os laboratórios recomendam tomar duas vacinas (em vez de uma) para garantir a imunização.

Toxoplasmose: provoca problemas como cegueira e má-formação cerebral em qualquer fase da gestação. Infelizmente, não existe vacina. Por isso é importante saber se você tem os anticorpos e, caso contrário, dobrar os cuidados (como evitar carne crua e leite não pasteurizado).

Citomegalovírus: da mesma família do herpes, esse vírus pode ser transmitido para o feto, causando graves problemas mentais. Também não existe vacina, o que é mais um motivo para você saber se está imunizada.

Tipagem sanguínea: o exame detecta a incompatibilidade de fatores Rh. Se você é positivo ou se ambos são negativo, não existe problema. Mas, se você for Rh negativo e o futuro pai positivo, há chance de o bebê ter o tipo de sangue do pai, o que provocará uma incompatibilidade com o seu. Na primeira gravidez, o problema é contornável, já que o sangue da mãe e o do bebê só entram em contato no parto. Mas nas seguintes o corpo reage, formando anticorpos, e o desenvolvimento da criança é prejudicado. Para evitar isso, a mãe pode tomar uma vacina durante a gestação.

VOCÊ

Ultrassonografia pélvica: o exame vai avaliar seus órgãos reprodutivos e verificar se há alguma má-formação que possa complicar a gravidez ou até mesmo impedir que ela ocorra.

ELE

Espermograma: aquele em que o homem entra em uma cabine e precisa ejacular em um potinho para coletar esperma. Ele é simples, rápido, indolor e revela a qualidade dos espermatozóides, como seu formato, velocidade e quantidade, e se o meio em que vivem está saudável. Ainda detecta infecções que muitas vezes não apresentam sintomas e que podem comprometer a fertilidade. Com tratamento, a situação é revertida.

VOCÊS DOIS

Cariótipo: com algumas células da parte interna da bochecha (basta raspar o cotonete para colher o material; não dói nada), é feita uma avaliação dos cromossomos para detectar alterações no seu número e forma. Com isso, o médico consegue prever se o casal terá dificuldade para gerar um bebê e o risco de haver deformações. Ele é indicado para mulheres que já sofreram abortos naturais e para casais que tiveram filhos ou parentes com problemas genéticos.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

nhuwfd chaufferette zippo http://www.jeuxselect.fr/19-harley-davidson-zippo - 24/02/2014 14:16:29

I2BTXV cvejxvewzkvs - 08/11/2012 01:51:55

TImgdD qqzjkgutlmiw - 05/11/2012 00:34:50

Me recuerda a lo que eriscbed hace unas semanas sobre la soledad. Y estoy de acuerdo contigo, pero tambie9n en desacuerdo. Como dijera aque9l destripador, vamos por partes.Estoy de acuerdo en que es mejor estar solo por varias razones. Una de ellas es poder desatar el genio, y hacer cosas que, acompaf1ado, no se pueden hacer. Siempre hay alguien a tu alrededor dicie9ndote lo que debes o no debes hacer, y metiendo las narices en asuntos que no le corresponden. Igual que gente que quiere imponer su genio y su voluntad al reso porque sed. Y el caso se da sobre todo en los grupitos de amigos. Eso es algo que detesto, de verdad. Para estar ased, prefiero estar solo, sin imposiciones, con libertad para hacer lo que me venga en gana, y crear lo que yo quiera. Ya sean letras, relatos, artedculos o lo que venga. Cuando hay demasiada compaf1eda, se desea esto. Yo no es que tenga excesiva compaf1eda, pero sed que lo deseo. Y muchas veces.De la misma forma te digo que estar solo representa un problema. Los seres humanos hemos nacido para comunicarnos, y es una de nuestras funciones be1sicas y fundamentales. No hablar con las personas durante periodos largos es un asunto serio. Yo lo he hecho en muchas ocasiones, y la situacif3n que se alcanza roza la locura. Hablar, comunicarse, pasar un rato en buena compaf1eda es tan bueno como estar sf3lo. El problema es encontrar el momento adecuado y la persona adecuada.Por faltimo, decirte que muchas veces temo a la soledad. Pero no a estar solo. Estar solo me ha permitido crear cosas que, con gente delante, nunca hubiera hecho (y mira que, al igual que tfa, no soy un genio). A lo que realmente puedo temer es a pensar que en el mundo sf3lo hay gente superficial y banal, que necesita cuantos me1s amigos mejor, sin importar absolutamente nada, y que en realidad, cuantos me1s amigos tienen, me1s solos este1n porque no confedan en ninguno de ellos.Y gracias a cosas como esta me doy cuenta deda a deda de que no estoy sf3lo, de que hay alguien que piensa de una forma distinta a la masa neutra y es capaz de dar rienda suelta a lo que tiene dentro y soltarlo.Por palabras como las que has escrito, gracias - 04/11/2012 14:16:13

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.