Saiba as vantagens e desvantagens de interromper a menstruação

Cada vez mais mulheres optam por interromper a menstruação. Veja o que os médicos dizem sobre essa decisão

Publicado em 15/12/2011

Reportagem: Hilda Sabino - Edição: MdeMulher


Parar de menstruar pode ser positivo para pacientes que sofrem de cólicas muito intensas
Foto: Getty Images

Hoje, muitas mulheres estão optando por interromper a menstruação. Segundo um estudo realizado pela Universidade Estadual de Campinas, no interior paulista, 32,5% das mulheres gostariam de nunca mais menstruar e 40% sonham com uma simples trégua, ficando mais de um mês sem sangrar. "Essa não é uma tendência exatamente nova, mas agora a mulher se sente com mais liberdade de escolha", diz a psiquiatra Carmita Abdo, que é coordenadora do Instituto ProSex, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Compare sete tipos de anticoncepcionais

Saiba como usar a pílula do dia seguinte corretamente

O assunto rende debates entre amigas e gera opiniões diferentes entre os próprios médicos. "Há dez anos, eu diria que suprimir a menstruação era ir contra um processo natural. Hoje, porém, os métodos estão bem mais seguros", afirma o ginecologista César Eduardo Fernandes, presidente da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo.

Afinal, menstruar pra quê?

A gente conhece esta história: todos os meses, o corpo da mulher se prepara para engravidar e, quando isso não acontece, o óvulo amadurecido é liberado junto com parte do endométrio, a parede uterina. Isso é um sinal de que o organismo feminino está saudável e que os hormônios estão cumprindo direito o seu papel. Ponto.

Para interromper o ciclo, os especialistas indicam anticoncepcionais já conhecidos. "A diferença é que a mulher continua utilizando o método sem os intervalos geralmente recomendados", explica o ginecologista Jarbas Magalhães, secretário da Comissão Nacional de Anticoncepção da Federação Brasileira de Associações de Ginecologia e Obstetrícia.

A maioria desses contraceptivos age de forma semelhante: trata-se de moléculas artificiais que agem como o estrogênio e o progestagênio, dois hormônios produzidos durante o ciclo menstrual. Ao simular essas duas substâncias, o remédio encena a fecundação que não ocorre. "O sangramento que as mulheres têm no intervalo da pílula é fruto apenas da falta do hormônio, e não uma menstruação legítima", esclarece a ginecologista Lucila Pires Evangelista, do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

Existem várias alternativas para deixar de menstruar, mas alguns médicos são contra qualquer uma delas em mulheres jovens e saudáveis. "Embora esses hormônios pareçam seguros, ainda não conhecemos os efeitos no corpo a longo prazo", argumenta o ginecologista Flávio Zucchi, do Hospital Santa Catarina, em São Paulo.

A turma de jaleco só concorda em um ponto: para algumas mulheres, parar de menstruar é essencial. "Indico para pacientes que sofrem com cólicas muito intensas e endometriose, quando o tecido que reveste o útero cresce demais", completa Zucchi.

Sem o sangramento periódico, a tensão pré-menstrual, a famosa TPM, é outra chateação que dá adeus - pelo menos temporariamente. "Em alguns casos graves, em que a sensibilidade fica muito exacerbada, a supressão da menstruação pode ser mais uma arma contra a TPM, mas não podemos fazer dela o único recurso possível", opina o psiquiatra Alexandre Saadeh, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Antes de tomar qualquer decisão, o mais importante é conversar com seu ginecologista. "É preciso avaliar o seu histórico e realizar uma bateria de exames, como o ultrassom transvaginal", recomenda o ginecologista Waldemir Rezende, do Hospital Santa Catarina. A supressão é - ou deveria ser - descartada para obesas, hipertensas e diabéticas descompensadas.

Depois de iniciado o tratamento, é importante ficar de olho no comportamento do organismo. "Até mesmo bons médicos se equivocam na escolha do método, e só o acompanhamento vai revelar se a opção foi certeira", diz César Eduardo Fernandes.

O anticoncepcional em adesivo não impede a menstruação
Foto: Getty Images

E a fertilidade?

Os efeitos de todos os anticoncepcionais são reversíveis. "Geralmente, indicamos que a paciente deixe de usar esses métodos três meses antes da fase em que deseja engravidar para que o útero, que estava descansando, se prepare para a gestação", explica Flávio Zucchi. Esse período de recuperação do sistema reprodutor varia de acordo com o tempo de ação de cada contraceptivo, que pode chegar a até 18 meses, no caso da injeção trimestral. Para Renate Michel, professora de psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, em Curitiba, a decisão de menstruar ou não precisa ser algo muito refletido. "A mulher deve se perguntar o real motivo desse desejo e decidir de maneira consciente", finaliza Renate.

Qual método eu posso usar?

Saiba mais sobre seis anticoncepcionais utilizados para brecar a menstruação e se eles realmente funcionam.

Adesivo
Não impede a menstruação, exceto quando a mulher não segue o período de uma semana de descanso.

Anel vaginal
É inserido pela própria mulher e dura 21 dias. Até três anéis consecutivos podem ser usados, resultando num período de 60 dias sem menstruar.

Injeção
Dura três meses, e 60% das mulheres que a utilizam não menstruam nesse período. Pode causar retenção de líquidos.

Implante
Trata-se de uma espécie de bastonete recheado de hormônios e que é inserido no braço. Tem validade de três anos, mas pode causar sangramentos indesejados.

Diu hormonal
O dispositivo intrauterino libera uma pequena dose hormonal todos os dias por cinco anos. Não impede a menstruação, mas diminui muito o fluxo.

Pílula
Para não menstruar, deve ser tomada sem o intervalo habitual e com alterações na carga dos hormônios.

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

After the Carnegie Hall ceremony, the honorees, presenters and guests attended a private dinner at the famed Oak Room at the Plaza Hotel. It was a scene of fascinating combinations. Lady Gaga approached Malala, for example, and the two took photos together. cheap nike free shipping http://jordanshoes.puzl.com/ - 26/01/2014 08:37:03

ronny - qual o nome da inje¿¿o de trez mes que ivita a menstrua¿¿ - 01/11/2013 13:12:22

mariangela - olá,já fiz por um longo tempo uso de anticoncepcional, tive duas filhas hoje com 46 anos já não tomo mais ,isso já faz mais de 20 anos gostaria de não menstruar mais pois é muito incomodo em todos os sentidos peço que me esclareça uma duvida ,tomando continuo há perigo de manifestar algum tipo de câncer ? foi me recomendado cerrezette ,teria outro que me aconselharia.obrigada gostaria de obter a resposta abraços - 27/07/2012 16:10:02

silvia - tomo o anticoncepcional continuo ja faz um ano,minha menstruação era muito abundante,tipo hemorragia ;fui a varios medicos ,fiz vários exames e não dava nada .Até que o ultimo medico me pediu uma transvaginal(ultrasson) e o resultado foi mioma intramural,ele me indicou a tirar oútero so´ que sou muito jovem ainda.Durante todo este tempo me sinto ótima.minha anemia melhorou ,esta sendo ótimo este tratamento. - 25/05/2012 22:31:10

lucélia - Adorei a materia,to pensando muito em fazer uso continuo do anticoncepcional;sofro muito com a TPM;meu marido não aguente mais.hehehe - 22/04/2012 15:42:01

Viviane - Eu adoraria parar de menstruar, ¿ incomodo e fora a TPM que incomoda muito a familia toda! - 03/04/2012 16:19:38

Veja todos os comentários

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.