Queimação, azia, enjoo... seu estômago está em chamas?

Se você sofre com esses sintomas, pode ser gastrite, um problema que tem solução

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 27/09/2012 em

Viva! Mais

um conteúdo de

Pode ter várias causas. Uma delas é o infarto: 70% das mulheres que infartam sentem dor d
Getty Images

Até uso de remédio pode causar gastrite
Foto: Reprodução

Sentir queimação, azia, enjoo e desconforto no abdome com frequência pode ser sinal de gastrite. Os sintomas são provocados por uma infamação na mucosa que reveste o estômago e as causas mais comuns são infecções bacterianas, causadas por uma bactéria chamada Helicobacter pylori. “Ela se desenvolve facilmente em condições de baixa higiene e atinge quase 70% da população brasileira”, diz o médico Fauze Maluf, da Federação Brasileira de Gastroenterologia.

O contágio é feito por água e alimentos contaminados, mas há ainda outras razões para que você desenvolva a doença. O uso desregrado de medicamentos que agridem o órgão, como antiinfamatórios, é uma delas. A outra é o estresse e os maus hábitos, que podem provocar a desagradável sensação de incêndio no estômago. E só existe uma maneira de saber se você realmente tem gastrite: fazer endoscopia e passar por uma minuciosa análise clínica. “É necessário avaliar a parte interna do estômago”, ressalta o médico.

Nem sempre dor é doença

Se você leva uma vida desregrada, não cuida da alimentação, fca muito tempo sem comer e, quando consegue, come feito doida, atenção! Maus hábitos podem fazer com que você tenha o que os médicos chamam de dispepsia. Ou, no modo popular, uma indigestão! E isso, amiga, não é gastrite. “Nem sempre quem tem os sintomas, tem a gastrite”, alerta o gastroenterologista Fauze Maluf. Nesse caso, é preciso consertar os maus costumes. O contrário também acontece.Você pode ter a doença e não apresentar sinais. Daí, só fazendo o exame para apontar o problema.

Tratamento depende da causa

Bacteriana: É o tipo de gastrite mais comum, provocada pela bactéria Helicobacter pylori. Nem sempre os contaminados apresentam os sintomas; por isso, o diagnóstico só pode ser feito com exame de endoscopia. O tratamento é duplo: medicamento pra acabar com a produção de ácido no estômago e um antibiótico para exterminar a bactéria.

Química: É consequência do uso prolongado de remédios que causam danos ao estômago, como os antiinfamatórios, e os que têm ácido acetilsalicílico na fórmula, como Aspirina e Melhoral. Outro vilão é o álcool. O tratamento é feito com remédio para inibir a produção de ácido no estômago, além da suspensão dos medicamentos que fazem mal e dos drinques.

Nervosa: Descuidos na alimentação e o estresse, que faz o corpo liberar adrenalina, criam alta acidez no estômago. Isso pode infamar o órgão, causando gastrite ou até úlcera. A solução para reverter o quadro é tomar remédio e mudar os hábitos: mastigar bem, comer de três em três horas e evitar alimentos como frituras. Só assim você impede a tal da gastrite nervosa.

A vacina contra a bactéria Helicobacter pylori, que é a causa Bacteriana, está sendo desenvolvida por um grupo de médicos da Universidade de Rhode Island, nos EUA. A novidade ainda está em fase de testes e não tem previsão para ser lançada no mercado.

Mais

Mais: