Chega de beber água apenas quando a sede aparece

No calor, mais do que nunca, use e abuse do remédio mais fácil de encontrar - e que não tem contraindicação: a água.

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 21/01/2014 em

Women's Health

um conteúdo de

Chega de beber água apenas quando a sede aparece
Reportagem: Laura Beil e Daniela Bernardi - Edição: MdeMulher

A sede geralmente aparece quando você já perdeu 2% do seu peso total em água. 
Foto: Getty Images

Você é o tipo de pessoa que só se hidrata quando a boca está seca? Pois este é o momento exato de rever sua atitude e passar a carregar garrafinhas para onde for. Não é à toa que a água é considerada a substância mais vital do nosso corpo. Uma quantidade adequada de H2O é a chave para manter sua digestão no caminho certo, as vias nasais úmidas e os rins dispostos. Ela também é essencial para melhorar o funcionamento dos seus principais órgãos, incluindo o cérebro. "Até mesmo quem quer ganhar massa muscular precisa consumir água durante a recuperação do músculo, que acontece em meio aquoso", diz Dafne Oliveira, nutricionista funcional do Instituto de Prevenção Personalizada, em São Paulo. Ah! E aquela queima de gordura que você tanto deseja também acontece em vias repletas de água.

Na estação mais quente do ano, o consumo de água se torna superimportante, uma vez que a transpiração é mais intensa por causa do calor. E ficar sob o sol, bronzeando-se, aumenta a perda de água. "Quando o corpo está desidratado, um dos primeiros locais de onde ele tira água é da epiderme", alerta Dafne. Então, beba água! Uma pele hidratada tem uma aparência mais saudável, macia, bonita e... conserva o efeito do bronzeado por mais tempo.
 

Corpo desidratado

A sede - um sinal claro de desidratação, uma vez que você não tenha comido um lanche salgado - geralmente aparece quando você perdeu apenas 2% do seu peso total de água.

Com essa carência, aparentemente minúscula, você já pode sofrer câimbras e dores de cabeça. Suas habilidades esportivas também podem falhar, já que os músculos precisam de um meio aquoso para se contrair. "E, como resultado desse estresse, seus batimentos cardíacos aceleram e a sensação de fadiga aparece", alerta o médico Lawrence L. Spriet, da Universidade de Guelph, em Ontário (Canadá).
 

Em pouco tempo...

... tudo começa a parecer mais difícil. Se você raramente se lembra de beber água durante o dia, cuidado: longos períodos com baixo consumo de água têm sido associados a problemas de saúde, como pedras nos rins e infecção urinária. Se você estiver grávida, também tem chance de prolongar o trabalho de parto.
 

Cérebro fraco

A falta de H2O pode, inclusive, afetar o cérebro de maneiras surpreendentes. Uma pesquisa sugere que uma desidratação leve - que pode não fazer você sentir sede - é capaz de interferir nas suas habilidades de concentração e aumentar o estresse e a ansiedade. Cientistas ainda estão investigando, mas há suspeitas de que a ausência de água afeta as células nervosas que controlam o humor.


É claro que ficar realmente desidratado é muito sério. "Se você perder de 5 a 6% do seu peso de água de uma só vez, pode sofrer sintomas como confusão mental e vômito", diz Stella L. Volpe, professora do departamento de nutrição da Universidade de Drexel, nos Estados Unidos. Esse tipo severo de desidratação - que usualmente afeta atletas e pessoas que vivem em temperaturas extremas - deveria ser considerado uma emergência primordial nos prontos-socorros.
 

Consumo inteligente

É frequente ouvir recomendações para "beber oito copos por dia". Porém isso pode não funcionar para todas as pessoas. Tudo depende do organismo e do estilo de vida de cada um. "As que nasceram em países frios precisam de mais água em regiões tropicais", explica Paulo Olzon, clínico geral e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).


Em geral, o Instituto de Medicina dos Estados Unidos recomenda que a maioria das mulheres tome, pelo menos, 3 litros de água por dia, embora isso inclua os fluidos ingeridos com a comida (um frango cozido, por exemplo, tem 20% da quantidade diária de água de que você necessita). "Costumo recomendar que as pessoas bebam um copo de água após ir ao banheiro", afirma Emmanuel Burdmann, nefrologista do Hospital das Clínicas, em São Paulo.
 

Água e atividade física

Já as atletas precisam de atenção redobrada. Exercícios físicos que envolvam grande perda de suor, como corrida, exigem a reposição de água e sais minerais, principalmente o sódio. Uma dica: pese-se antes e depois do exercício para saber a quantidade de água perdida durante a atividade. "Se a pessoa perde 600 g durante o treino, é preciso repor com 600 ml de água", exemplifica Dafne.

Mas não vale beber tudo de uma só vez. Hidrate-se devagar ao longo do dia. O corpo só consegue absorver cerca de 120 ml de uma vez. O restante é eliminado pelo rim.

Em caso de dúvida, pare e pergunte a você mesma: "Qual atividade vou fazer, por quanto tempo e em qual temperatura?" Se vai se jogar em uma atividade supertranspirante - como uma corrida longa ou uma partida de tênis -, faça intervalos para hidratar o corpo.

Você também pode controlar o consumo de água pelo xixi. "Se ele estiver amarelo bem clarinho, tudo bem. Qualquer escurecimento significa que você precisa se esforçar mais para se hidratar", explica Volpe.