Como negociar dívidas com a faculdade

As mensalidades da faculdade se acumularam e você não pagou? Quitar as dívidas é mais fácil do que você imagina

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 28/09/2010 em

Viva! Mais

um conteúdo de

Como negociar dívidas com a faculdade
Daniele Maia
Como negociar dívidas com a faculdade

Segundo a Hoper Consultoria, quase 7% dos alunos de faculdades particulares no Brasil tornam-se inadimplentes ao fim do semestre de aula
Foto: Getty Images

Ao acumular dívidas, o aluno tem mais dificuldades para quitar as mensalidades atrasadas e as normais. ''Se você ficou um mês sem conseguir pagar, vá logo ao setor financeiro e renegocie. Quanto mais tempo demorar, pior será, pois serão cobrados juros pelo atraso'', diz Ryon Braga, presidente da Hoper Consultoria.

 

Quite as dívidas com a faculdade


1. Renegocie

Não atrase muitas parcelas nem deixe de procurar uma solução o quanto antes. ''Essa preocupação fará com que você não aumente a dívida e ainda crie uma boa imagem com a instituição, o que ajudará na negociação'', diz a advogada Maria Inês Dolci, coordenadora do Pro Teste. Saiba: após 90 dias de atraso, caso não tenha tentado um acordo, a universidade pode, sim, mandar seu nome para os órgãos de proteção ao crédito, como SPC ou Serasa. Para isso, o aluno deve ser notificado antes. 

2. Planeje

Antes de tentar pagar, avalie suas condições financeiras para fazer uma proposta que caiba no seu bolso. ''Não adianta nada assinar uma renegociação que não terá como honrar'', afirma a professora Myrian Lund, especialista em Finanças Pessoais, da Fundação Getulio Vargas.

3. Impressione
Mostre-se esforçada e comova os credores com sua vontade de estudar. Fale das boas notas e da sua assiduidade nas aulas. ''Uma boa aluna tem mais facilidade para convencer que concluir o curso é algo importante em sua vida'', diz Ryon Braga.

4. Cuide do visual
No dia em que for à faculdade pedir renegociação da dívida, evite aparecer vestindo roupas de marca, acessórios chamativos ou com celular de última geração. ''Você corre o risco de ouvir do credor que deve dar prioridade aos seus gastos importantes, como a mensalidade'', avisa Myrian. Uma bronca assim pode dificultar o acordo.

5. Organize
Não se esqueça que além do pagamento das mensalidades em atraso, você deve honrar as mensalidades vigentes. Além disso, no fim de todo o semestre ocorre o pagamento da renovação de matrícula. Só podem cursar o semestre seguinte os alunos em dia ou que pelo menos tenham iniciado um processo de renegociação. Do contrário, a instituição pode impedi-los de continuar estudando.

6. Seja criativa
Pense em maneiras diferentes para resolver sua situação. Converse com parentes e amigos que possam ajudá-la, planejando-se para pagar todo mundo no momento mais apropriado. Outra opção é fazer uma rifa com algo que tenha em casa para diminuir seus débitos.



Direitos dos alunos devedores


O aluno em débito tem direitos assegurados e não pode sofrer constrangimentos, sanções ou humilhações. O artigo 6o da lei federal 9.870, de 1999, garante: ''São proibidas a suspensão de provas escolares, a retenção de documentos escolares ou a aplicação de quaisquer outras penalidades pedagógicas por motivo de inadimplemento.''

Já o Código de Defesa do Consumidor (CDC), no artigo 71, diz que constitui crime contra a relação de consumo ''utilizar, na cobrança de dívidas, de ameaça, coação, constrangimento físico ou moral, afirmações falsas, incorretas ou enganosas ou de qualquer outro procedimento que exponha o consumidor, injustificadamente, a ridículo ou interfira com seu trabalho, descanso ou lazer''. Se isso acontecer, recorra ao Procon ou a outros órgãos de defesa do consumidor e denuncie.

A instituição pode cobrar juros que achar justo. Se o aluno achar abusivo, vale negociar. Se não resolver, deve ir ao Procon.