Entrevista de emprego: como se sair bem sem precisar mentir

Veja como responder corretamente as perguntas que podem te eliminar numa entrevista de emprego

Escrito por

Redação M de Mulher

Atualizado em 14/09/2011 em

Viva! Mais

um conteúdo de

Entrevista de emprego: como se sair bem sem precisar mentir
Leopoldo Rosalino

É correto mentir na entrevista de emprego? Eis a questão!
Foto: Dreamstime

Especialistas em carreira ensinam a melhor forma de responder dez perguntas que podem eliminar você nas sabatinas de emprego. Confira:

1. Por que deixou o último emprego?

Fale a verdade, mas sem entrar em detalhes. "Saiu por ter brigado com o chefe ou insatisfação? Diga apenas que houve incompatibilidade de cultura entre você e a empresa. Não é necessário fazer um relatório completo", aconselha a recrutadora Cíntia Silva.

Tem intenção de engravidar?

Ainda há companhias que têm preconceito em contratar quem deseja ter filhos. Cíntia avisa: "Para não se prejudicar, não minta. Porém, evite falar quando pretende engravidar".

Tem disponibilidade de horário?

Essa é uma busca eterna dos contratantes. Responda que sim. Contudo, ressalte a necessidade de ser comunicada com antecedência. Assim, conseguirá se programar em caso de eventuais mudanças ou trabalho fora do expediente.

Gosta de ler? No momento, o que está lendo?

Esse tipo de questão, em geral, pretende avaliar seu nível de "atualização" e cultura. Nessa hora, não deixe a peteca cair. Ainda que não leia livros constantemente, jamais revele a falta de gosto pela literatura, se for o caso. "Comente que acompanha jornais, revistas e sites de informação. As pessoas podem não ler obras literárias, entretanto é possível se manterem atualizadas por outros meios", diz Cíntia.

Por que ficou tanto tempo sem trabalhar?

Às vezes, alguém passa algum tempo fora do mercado profissional por causa de problemas pessoais ou familiares. Nessas situações, seja sincera e explique os fatos."Sem se aprofundar, deixe tudo claro para não parecer que se acomodou com o desemprego", avisa a consultora Giovanna Campos.

Por que acha que deve ser contratada?

A pergunta costuma surgir no final da entrevista e ainda complica muita gente. Cuidado para, ao destacar suas qualidades, não parecer pretensiosa. "Fale de coisas que fez em outras empresas, mencione boas experiências", recomenda Cíntia. "Nesse momento, vale deixar os olhos brilharem pela oportunidade", Giovanna complementa.

Qual é a sua pretensão salarial?

A sinceridade novamente garantirá que não seja prejudicada mais para frente."Caso peça um valor baixo e aceite o cargo, corre o risco de ficar desmotivada com a vaga. Se solicitar uma quantia muito alta, pode ser reprovada por falta de requisito para a faixa salarial", analisa Giovanna. Para Cíntia, você pode dar ao recrutador a opção entre um valor mínimo e máximo ou ainda citar o último salário.

Gosta de trabalhar em equipe?

Normalmente, as empresas estão à procura de profissionais com essa habilidade. Então, os entrevistados apostam, na maioria das vezes com sucesso, na resposta positiva à questão. Se não atua bem em grupo, não é prudente falar. "Diga que tem pontos a desenvolver nesse aspecto", aconselha Cíntia.

Qual seu nível de conhecimento em inglês?

Não há jeitinho para responder a essa pergunta, nem é aconselhável mentir. Seja extremamente franca e, se possível, explicite o quanto de conhecimento tem para cada uma das situações: leitura, escrita e conversação. Se não falar a verdade, poderá ser pega num teste e perder a vaga.


Qual seu pior defeito?

Nunca recorra a respostas do tipo: "Sou muito ansiosa ou perfeccionista". Afinal, além de não serem defeitos tão ruins, estão bem manjados pelos recrutadores, pois é um jeito de fugir pela tangente nesse tipo de questão. "Saiba reconhecer que precisa melhorar em alguns aspectos", diz Giovanna. Caso queira mesmo recorrer a esses "defeitos do bem", explique que impactos causam em sua vida. Isso dá credibilidade ao seu discurso e afirma sua busca por melhorar.

Mais

Mais: