(none)

Diogo Nogueira: Lindo, tesão, bonito e gostosão!

Sucesso entre o público feminino e prestes a lançar o segundo DVD de sua carreira, o sambista Diogo Nogueira diz que é homem de pegada. Alguém duvida?

Publicado em 26/07/2010

Tatiana Ferreira

Conteúdo VIVA!MAIS
Guto Costa

Filho do sambista João Nogueira, Diogo 
fala que as comparações entre ele e o pai 
nunca o incomodou.
Foto: Guto Costa

Como selecionou as músicas que estarão no seu próximo DVD?
O repertório do DVD, que se chamará Sou Eu, foi composto com músicas do meu último CD, Tô Fazendo a Minha Parte, e releituras de sambas que sempre gostei, além de algumas músicas inéditas. 

Incomoda ser comparado ao seu pai, o sambista João Nogueira?
As comparações sempre existiram, mas isso nunca me incomodou. Ser filho de um grande artista como João Nogueira é, antes de tudo, um orgulho e um privilégio. Mas nunca tive facilidades por isso.
 
É verdade que sonhava ser jogador de futebol?
Sempre quis ser jogador de futebol, mas em 2004, quando treinava no Cruzeiro, time de Porto Alegre, tive uma lesão no joelho e voltei para o Rio de Janeiro. Aos poucos, comecei a participar de rodas de samba e, por fim, montei minha própria banda. 

Qual é o segredo do seu sucesso com as mulheres?
Você tem que perguntar isso para elas [risos]. Mas fico muito feliz com o reconhecimento que tenho do meu trabalho. 

Você tem pegada?
A pessoa precisa ter atitude, chegar junto... Se isso é ter pegada, então, sou um homem de ''pegada'' [risos].

Você se acha sexy e bonito?
Procuro cuidar de mim, além de manter a mente e o corpo sadios. Isso me faz me sentir bem, me sentir bonito. 

Qual foi a maior loucura que uma fã já fez por você?
Ainda não enfrentei nenhuma situação inacreditável... No entanto, em uma determinada ocasião, uma mulher agarrou a minha perna de um jeito tão forte que só os seguranças conseguiram soltá-la. Essa conseguiu ficar perto até demais de mim [risos].

Se fosse solteiro, ficaria com uma fã?
Se eu fosse solteiro não veria o menor problema em me envolver com fã. Mas sou um cara casado e tenho o maior respeito pela minha mulher.

Como a Milena - esposa do cantor há seis anos - reage ao assédio feminino que você sofre?
Antes de tudo, somos companheiros, parceiros na vida e muito amigos. A Milena tem uma cabeça ótima e é muito segura. Eu me considero um cara muito sortudo por ter a mulher que tenho.
 
O que faz para manter a chama da relação acesa?
Não podemos nos acomodar. É preciso agradar seu parceiro (a) dia a dia, sempre com muito romantismo e, claro, com amor.

Qual sua maior fantasia sexual?
Isso é segredo, só conto para a Milena [risos].