N

Ponto para Jaque e Murilo! Casal de jogadores de vôlei está prestes a ter o primeiro filho

Depois de dez anos de namoro e quatro de casados, eles aguardam o nascimento de Arthur

Publicado em 10/12/2013

Tainá Goulart

O casal está à espera de Arthur, que deve nascer nos próximos dias
Foto: Tomás Arthuzzi

Escolher o nome do primeiro filho foi demorado. Jaqueline, 29 anos, pensou em vários, como Mateus e Pedro, mas Murilo, 32, não gostou de nenhum. Até que ela sugeriu Arthur, que remete à nobreza, e o marido logo aprovou. "Queria que fosse tudo personalizado e não tinha o nome ainda. Depois que ele disse sim, nem tentei outros. É Arthur e pronto!", conta a jogadora de vôlei no nono mês de gravidez. Esta não é a primeira vez que o casal tenta um herdeiro. Em 2011, Jaque sofreu um aborto espontâneo, mas, com o apoio da família e dos amigos, recuperou-se, voltou às quadras e não se deixou abalar pelo trauma. "Mesmo que tenha sido uma experiência dolorosa, sabia que iria superar. Agora, é esquecer esse momento e pensar nos preparativos, já que não estou conseguindo mais lidar com essa barriga enorme."

Para Murilo, a preocupação é a hora do parto. Esse assunto o acompanha até o ginásio do Sesi-SP, time que joga desde 2009. "Como o nascimento já está quase aí, tenho que ficar com o celular no banco do ginásio. Se ela ligar, é só sair correndo, ou melhor, andando", brinca o futuro papai, já que a sede do clube fica a poucos metros de seu apartamento, na Vila Leopoldina, zona oeste de São Paulo.

Arthur é fruto de uma relação repleta de confiança. Só para subirem ao altar, em 2009, foram mais de dez anos de namoro. Nesse meio tempo, tiveram um período em que Murilo jogou na Itália e Jaque no Brasil, em 2002, e passaram quase seis meses sem se ver. "Nessa época, fiquei muito mal e cheguei a ter até depressão. Não é fácil lidar com a distância. Acho que sofri mais do que ele", disse a jogadora. Hoje, eles só aceitam convites para trabalharem no mesmo clube ou na mesma cidade. "As pessoas perceberam que não vamos mais nos separar. Estamos estabilizados e não queremos sair do Brasil. Até mesmo antes da criança, recusamos convites para voltar para a Europa", disse o atleta.

"Não estou mais conseguindo lidar com essa barriga enorme", diz Jaque aos nove meses de gravidez
Foto: Tomás Arthuzzi

Bicampeã olímpica com inúmeros títulos no currículo pela seleção brasileira e pelo seu ex-time, Molico/Osasco, Jaqueline não sabe quando vai voltar às quadras. Ela nem pensa em abandonar a carreira, só quer ter uma recuperação tranquila após o parto. Já Murilo é campeão mundial, vice-campeão olímpico e, nos Jogos de Londres, em 2012, foi eleito o melhor jogador do mundo em quadra. Naturalmente, o que o casal mais ouve é se a criança vai ou não seguir os passos dos pais. "Isso é uma opção que ele terá. A pressão existe e nós já conversamos sobre isso. Se ele quiser ser ponteiro passador (posição que mistura ataque e recepção da bola), como eu e a Jaque, vai ser um dos melhores. Mas, se quiser ser médico, vamos dar apoio do mesmo jeito", garante o jogador.

No entanto, eles não abrirão mão da presença do menino nos próximos pódios. Ambos querem jogar pela seleção brasileira nas Olímpiadas do Rio de Janeiro, em 2016, e, para eles, a vitória terá um gosto diferente. "Queremos colocar nossas medalhas no pescocinho dele e ver ele brincando na quadra depois do término do jogo. Sempre via meus colegas fazendo isso e tinha esse sonho", confessa Murilo. Jaqueline também fez questão de ter o primeiro filho durante a carreira. "Não quero que ele veja nossas vitórias em um DVD, mas sim acompanhe tudo de pertinho. Por isso, quis engravidar antes de me aposentar."

Entre planos e expectativas, Jaque e Murilo mantêm o amor e a admiração que têm um pelo outro. "Ela me surpreende a cada dia. Nós nos conhecemos ainda cedo e o seu lado amoroso, bem família, me chamou atenção desde o início. A gente vai tentar passar isso para o pequeno, quer dizer, grande Arthur", diz o papai.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA NA EDIÇÃO 1995 DA CONTIGO!, NAS BANCAS EM 11/12/13.

Jaqueline nas preliminares contra os Estados Unidos para os Jogos Olímpicos do ano passado. Murilo defende a seleção brasileira nas Olimpíadas de Londres, em 2012, no jogo contra a Argentina.
Fotos: Getty Images

Comentários

Os comentários são pessoais e não refletem a opinião do MdeMulher.

Comente

Li e concordo com os termos de uso do site.