Ele me assumiu com meus quatro filhos

Jaime me aceitou com o pacote completo!

Com três meses de namoro ele 
disse para morarmos juntos. 
E levar os filhos
Foto: Divulgação

Passei quatro anos tendo relacionamentos sem futuro logo que me separei do meu ex-marido. Sempre que arrumava um namorado, achava que devia mentir. Dizia que não tinha filhos ou que eram apenas dois. E não levava ninguém em casa para não ser pega na mentira. Eu achava que nenhum homem iria querer namorar uma mulher com uma bagagem dessas, até porque meu ex sempre disse que eu não arrumaria ninguém por causa dos meus filhos. Quando conheci o Jaime, aos 39 anos, não consegui mentir. Eu o queria para a vida inteira. Fiquei com medo, mas corri o risco.

O Jaime bateu à minha porta
“Jaime, eu tenho quatro filhos”. Ele não disse nada. Eu estava morrendo de medo da reação, achei que ele nunca mais me ligaria, mas me enganei. No dia seguinte ele ligou e com um mês de namoro conheceu meus filhos. Nessa época a Jéssica tinha sete anos, o Felipe, 9, o Luís Antônio, 16, e o Rafael, 14 anos.

Eu não acreditava mais em relacionamento quando conheci o Jaime. Na verdade ele estava a fim da minha sobrinha Neli. Mas ela, vendo que eu estava sozinha, resolveu ajeitá-lo para mim. Lembro-me até hoje da situação engraçada. Ela me ligou me chamando para sair e eu disse não. De repente a campainha tocou.

Quando abri a porta vi ela e o Jaime. Ele, grisalho, estatura média, do jeito que eu gostava. Fomos a um barzinho e ele nem me deu bola. Isso até dois rapazes darem em cima de mim. Aí ele quis marcar território. Veio e me deu um beijo. Depois disso não nos largamos mais. Eu, que antes não sentia prazer nenhum com meu ex, descobri que sexo pode ser muito bom. O Jaime torrava o salário dele no motel comigo. Era uma loucura.

Ele nos banca com satisfação
Com três meses de namoro ele disse para morarmos juntos. “Mas e os meus filhos?”, perguntei. “Eles moram com a gente, é lógico.” Parecia um sonho. Até porque meu casamento anterior que, durou 15 anos, foi um pesadelo. Eu me humilhei até onde pude por um homem que me traía e admitia isso sem remorsos. Não sabia o que era generosidade, ser bem tratada e aceita. O Jaime me mostrou que amor não é sofrimento. É incrível, mas eu não sabia disso.

Hoje, quando olho para trás, sei que dei muita sorte por tê-lo encontrado. Não é qualquer homem que assume a responsabilidade de uma mulher com filhos. E ainda banca isso financeiramente. Só posso chamar isso de amor verdadeiro. Ainda bem que eu dei uma chance e resolvi não mentir. Já são oito anos de muita felicidade.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s