Por que sair (ou namorar) com alguém totalmente diferente do seu “tipo”

As diferenças, à primeira vista, podem amedrontar, mas, quando você as abraça, podem ser complementares e, talvez, a grande força da relação.

É sério, o ser humano tem uma tendência a procurar sempre pessoas parecidas com ele: mesmos interesses, vontades, objetivos… E tudo bem, é mesmo da nossa natureza tentar se encaixar em grupos.

Leia Mais: 13 motivos para querer um amor calmo como um dia de domingo

Mas isso não significa nunca dar uma chance para novas e excitantes possibilidades. Sair ou até mesmo namorar com um novo “tipo” de pessoa pode ser ao mesmo tempo amedrontador e maravilhoso. Enriquecedor e surpreendente.

Não deixe essa porta da curiosidade fechada. Abra. Entre.

. .

. (/)

Quando a gente sai da zona de conforto coisas mágicas acontecem.

É uma frase chavão? Sim. Mas ela diz uma verdade? Com certeza! Sabe, sempre as mesmas ideias, os mesmos lugares, os mesmos tipos de amigos… Sair com uma pessoa diferente de você pode abrir um excitante leque de possibilidades e oportunidades. Quando você desconstrói suas barreiras e se desafia a explorar novos campos, maiores são a chances de ficar confortável nas mais diversas situações. Seja em um novo jeito de fazer sexo, seja conversando com, sei lá, pessoas mais sérias do que as suas bffs.

Você cria menos expectativas.

Vamos lá, expectativas são uma das piores coisas dos relacionamentos modernos – senão a pior. Como um castelo de areia (em uma metáfora bem clichê, mas muito real), uma a uma, elas desabam. Não são baseadas em um alicerce sólido, mas em projeções que existem apenas na sua cabeça. Traiçoeiras, fazem você acreditar que *aquela* pessoa vai agir de acordo com as ideias que você criou quando, na verdade, ela é só uma pessoa com personalidade, desejos e sentimentos – e não um robô criado para satisfazer o ideal de um outro alguém.

Insistir no mesmo “tipo” de date ou namoradx, talvez, faça com que a chance de esperar certos comportamentos seja muito maior. E, bem, quando isso não acontecer (e não vai!) a frustração será gigante. Por isso, tentar sair com um “tipo” novo, diferente de você e do que está acostumada, pode trazer o frescor da surpresa, o frescor de começar algo sem esperar nada. O lucro será todo seu.

O medo do desconhecido pode ser um aliado.

Existem dois tipos de medo: aquele que paralisa e o que empurra você para frente. Claro, ao dar chance para um novo “tipo” de pessoa, você pode ficar apavorada e empacar, nunca sair do lugar. Mas, se bater no peito e topar o desafio, pode construir uma rica relação na qual aceita as diferenças e as abraça, sem esperar que aquele alguém faça mudanças na personalidade porque isso não vai acontecer. Aceite as particularidades para construir algo complementar. Não deixe o medo deter você, tá? 

Pessoas diferentes podem ser complementares.

Como uma balança, pessoas diferentes podem ser complementares, trazer consigo novas experiências e bagagens que só fazem acrescentar. Uma pessoa expansiva, por exemplo, pode muito bem ser o contraponto ideal para alguém, digamos, mais tímida. Ou alguém aventureiro pode trazer uma dose de emoção para uma pessoa “pé no chão”. Em uma comparação meio esdrúxula, é como se aquela refeição fosse ótima sozinha, porque, afinal, ninguém precisa namorar para ser feliz, mas quando é adiconado um novo tempero a comida fica incrivelmente boa. O mesmo vale para pombinhos extremamente diferentes que resolveram fazer uma relação funcionar.

Como você pode saber qual o seu “tipo” sem ter experimentado outros?

Sempre a mesma pessoa com aquele mesmo “tipo” de humor, mesmo “tipo” de roupas e mesmo “tipo” de amigos… Isso soa cansativo e, realmente, é. “Tipos” são subjetivos e reducionistas. Novos ares empurram a gente para frente, não tenha medo de se jogar.

As pessoas que eram do seu “tipo” já decepcionaram antes.

Se você está lendo este texto, provavelmente, está solteira – ou em vias de se tornar. E tem coisa mais chata do que sempre se decepcionar com o mesmo “tipo” de pessoa? Sabe, tente algo novo, ou melhor: alguém novo e inesperado. Ao menos, você vai ganhar uma experiência e, talvez, uma boa história para contar na mesa do bar.

E, vamos lá, ~compatibilidade~ é algo confuso.

Insistir em pessoas com aquele perfil ideal criado na sua cabeça (e só na sua cabeça, viu?) pode deixar você cega para as diferentes oportunidades. Oportunidades que, talvez, não se encaixariam nessas expectivas (olha elas aí de novo!) de ~pessoa perfeita~. Abra os olhos, saia da zona de conforto e esteja aberta para um novo mundo de possibilidades. Porque a tal pessoa que você ~não dava nada~ por ser extremamente diferente pode ter o melhor sexo, o melhor humor e o maior amor do mundo. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s