Sexo sem neuras: dicas para você relaxar

Especialistas afirmam que o fato de as mulheres estarem mais soltas e querendo aumentar o próprio prazer é positivo, mas também pode virar neura

O casal precisa conversar bastante para manter uma relação relax e sem problemas
Foto: Getty Images

Suas amigas contam que são deusas na cama e você quer ter uma atuação igualzinha à delas? Pois saiba que essa competição pode fazê-la travar bem na hora H. A psicóloga e terapeuta sexual Ana Canosa afirma que a mídia e a sociedade pintam o ato sexual como algo tão fantástico que as jovens ficam na dúvida sobre suas próprias sensações. Ela explica ainda que muitas delas, para não se sentirem fora dos padrões atuais da transa, exageram na hora de contar aos outros sobre seu desempenho como se apostassem uma corrida.

Para os especialistas em sexualidade, o fato de as mulheres estarem mais soltas e querendo aumentar o próprio prazer é positivo, mas também pode virar neura. A ansiedade gerada por exigir de si mesma um desempenho igual ao das amigas ou dos filmes pornô pode – veja só que contradição – atrapalhar na conquista do prazer. “Quem não consegue uma noite sensacional pensa que tem algum distúrbio”, diz a psicoterapeuta Rosa Avello. E essa pressão pode até causar disfunções sexuais – a pessoa fica tão encanada em cumprir uma “meta” que trava.

Para o psiquiatra Joel Rennó Júnior, casais excessivamente preocupados com a performance podem ser inseguros, individualistas, ter baixa autoestima, pouco conhecimento do outro e de si mesmo e até mesmo incapacidade para enxergar a relação sexual de forma natural. De acordo com Ana Canosa, há outras situações que podem desenvolver a tal ansiedade por desempenho.

Uma delas é idealizar o sexo do início da paixão, isto é, achar que depois de anos de namoro a pessoa conseguirá manter aquele fogo lá do começo. “Com o passar do tempo, a rotina dá uma amornada nas coisas. Uma vez ou outra você pode ter uma relação igual às primeiras, mas não será assim todo dia”, admite a terapeuta sexual. Confira algumas dicas para que você consiga uma noite sensacional e sem neuras:

· Preocupar-se com a sua atuação sexual é saudável, mas cuidado para não virar uma escrava da performance. “O desempenho não pode ficar maior que o sexo como expressão afetiva”, avisa a psicoterapeuta Rosa Avello.

· Esqueça a colega que tem orgasmos infinitos ou a vizinha que faz striptease como ninguém. Para relaxar, e gozar, a primeira providência é não se comparar. “A saída é cada um se preocupar com sua própria forma de ser feliz e de ter prazer. E não ligar para a opinião alheia“, completa a antropóloga Mirian Goldenberg.

· Você pode até fingir orgasmo de vez em quando, mas não faça isso sempre. Se não consegue gozar, existe algum problema que precisa ser resolvido – ocultá-lo é a pior das decisões.

· Se você, por exemplo, só consegue alcançar o orgasmo com estimulação clitoriana, não force a barra para obtê-lo com penetração. Ok, tudo bem consentir que haja penetração como parte do jogo sexual, mas avise ao parceiro que, para que você chegue lá, ele precisa friccionar aquela partezinha…

· Conversar, dialogar… Uma boa comunicação ajuda a resolver (quase) todas as questões. Compartilhar as dificuldades sexuais torna tudo mais fácil e autêntico.