Traição liberada?

Especialistas explicam as diferentes maneiras que um casal pode encarar a infidelidade

A traição é motivo para fim da relação?
Especialistas respondem!
Foto: Dreamstime

A maioria das mulheres acredita em um relacionamento fiel. Tanto elas quanto os maridos devem se dedicar exclusivamente um ao outro. Por isso, a declaração da atriz Eliane Giardini em uma revista semanal gerou muita surpresa. “Seria ridículo você imaginar que vai ficar 20 anos casada com uma pessoa e que nunca vai se apaixonar por mais ninguém, nem sentir atração”, disse a atriz, que viveu a personagem Pérola, na novela Eterna Magia, de 2007.

A sinceridade da estrela chega a ser constrangedora. Mas afinal, a traição deve ser motivo para o término da relação? Especialistas respondem a essa questão que, para muitas mulheres, é o fim do mundo! 

Pode

“A fidelidade traz prejuízos para uma relação amorosa. Você tem que ceder sempre por causa do outro. O relacionamento extraconjugal pode não significar grande coisa para o parceiro e até fortalecer o vínculo de uma relação estável. Além disso, é muito comum e não deveria ser traição. É ingenuidade acreditar que vai ficar 30 anos só tendo tesão pela mesma pessoa, sem se apaixonar por mais ninguém. O importante é se sentir amada e desejada. Se existe isso, o que seu parceiro faz fora da relação não deveria ser importante”.
Regina Navarro Lins, psicanalista e sexóloga, autora do livro A Cama na Varanda

Depende

“A monogamia é uma criação cultural. É uma regra da sociedade que não funciona para todos os casais. Todo mundo já ouviu falar que as pessoas querem é reproduzir a espécie. Isso é um comportamento biológico. A traição, portanto, não deveria ser considerada algo
anormal e nem normal. Em um relacionamento, a única regra é sempre respeitar o parceiro e a você mesma. Se não concorda com relações extraconjugais, deixe isso claro para o seu companheiro sempre.”
Léo Lerner, ginecologista e sexólogo da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana

Não pode

Quando assumimos uma relação, fica entendido que ela será monogâmica, ou seja, um parceiro vai desejar unicamente o outro. É uma opção. Por isso, a traição não é esperada e nem aceita. A pessoa, ao ser traída, vai rever os seus valores e checar até que ponto a traição penetrou na sua alma. Para alguns, é tão profunda que destrói o amor para sempre. Para outros, porém, pode significar uma grande chance de recomeçar, com um novo pacto de fidelidade feito entre o casal.”
Márcia Sant’Ana Aragão, psicóloga da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s