Como praticar corrida com segurança em meio ao coronavírus

Enquanto a pandemia de coronavírus continua a se espalhar, fazendo com que as corridas – e muitos outros grandes eventos – sejam adiados e cancelados, você pode estar se perguntando o que deve fazer pela sua própria saúde e de que forma isso tem o poder de afetar o seu treinamento. 

A seguir, confira algumas perguntas feitas frequentemente por corredores sobre este tipo de atividade física.

É seguro praticar corrida agora?

Sim, desde que você esteja sozinho ou em um local com poucas pessoas. Quando muita gente se reúne e uma pessoa tosse ou espirra, as gotículas caem nos lugares que toda a gente toca e depois ainda acaba quase sempre tocando no rosto. 

A melhor alternativa agora para correr é fazer uma corrida sozinho e aproveitar o ar puro em áreas vazias. E busque cronometrar a sua corrida para não passar da hora e ainda estar nas trilhas quando estiverem mais movimentadas.

Devo usar uma máscara durante as minhas corridas?

Alguns governos estaduais no Brasil já possuem a exigência que todos usem máscaras quando forem para a rua para exercer atividades essenciais. As máscaras ajudam a impedir que os assintomáticos espalhem a doença.

No entanto, as máscaras não devem ser usadas se estiverem úmidas ou molhadas. Mantenha uma distância de pelo menos um metro e meio de outras pessoas também pode contribuir com a redução das gotas que se espalham devido à respiração pesada, caso você esteja em uma área em que possa encontrar muita gente.

Devo evitar corridas em grupos?

A recomendação é que sim. Caso você se encontre em uma rua lotada, tente ao menos proteger a si mesmo e também aos que estão à sua volta. Afaste-se e mantenha distância de pelo menos um metro e meio das demais pessoas que estejam a correr e evite tocar as mãos desnecessariamente. E, óbvio, não hesite em lavá-las quando chegar em casa.

O coronavírus pode ser transmitido pelo suor?

O processo de transmissibilidade da covid-19 acontece entre pessoas em contato próximo (cerca de um metro e oitenta) e por meio de gotículas respiratórias expelidas por meio da tosse ou do espirro – e não do suor.

O meu sistema imunológico fica mais fraco após uma maratona ou um treino pesado?

Ao esgotar suas reservas de glicogênio, seu sistema imunológico não funciona tão bem quanto normalmente. Isso quer dizer que, nas horas seguintes à maratona, caso você tenha sido exposto a alguma pessoa que tenha ficado doente com gripe ou pelo novo coronavírus, as suas defesas produzidas pelo seu sistema imunológico estarão baixas. 

Além disso, o estresse mental ou físico – gerado por uma maratona ou por um treino muito difícil – pode aumentar um pouco as chances de você ficar doente.

A recomendação aos corredores é que evitem corridas longas e intensas agora, até resolvermos tudo isso e apenas para manter as coisas sob controle. Não exagere. Pense mais na saúde do que na aptidão.

Todavia, isso não quer dizer que você precise parar de correr ou se exercitar completamente. Há uma conexão muito forte entre exercícios regulares e um forte sistema imunológico em primeiro lugar; portanto, as vantagens da prática da corrida a longo prazo do sistema imunológico superam em muito as preocupações de curto prazo.

Ás vezes, apenas mudando alguns hábitos já é possível ter uma vida mais ativa e próxima das atividades físicas. Afinal, o que não faltam são exercícios para quem tem pouco tempo para se exercitar.

Uma corrida que eu iria participar não foi cancelada, será que devo ir?

A resposta é não. Agora a meta é evitar reuniões de pessoas e multidões em ambientes internos e externos até que saibamos mais a respeito das formas como o vírus pode espalhar-se.

É muito perigoso cuspir durante a corrida?

É possível espalhar a doença pelo cuspe, de acordo com especialistas. O COVID-19 é transmitido por gotículas respiratórias no momento em que alguém espirra ou tosse, e o processo de transmissibilidade pode acontecer no instante em que essas gotículas entram na boca, nariz ou olhos das pessoas próximas. 

O cuspe contém saliva, porém pode conter também drenagem da nasofaringe posterior ou escarro dos pulmões. Em um cenário em que alguém espirra ou tosse, isso obviamente apresentaria um risco aumentado. 

É por este motivo que que é tão crucial permanecer na sua casa caso esteja se sentindo doente ou tenha sido exposto a alguém doente, pois estas medidas ajudam a reduzir o risco de acabar espalhando o vírus para outras pessoas.