‘O Tempo Não Para’ usa o clichê do irmão gêmeo para movimentar trama

A morte de Emílio e a entrada de Lúcio em 'O Tempo Não Para', o que esperar?

A poucos dias da exibição de seu centésimo capítulo, a novela ‘O Tempo Não Para‘ se encontra num marasmo. Por mais que muita coisa esteja acontecendo, a sensação no público é a de que nada acontece. Toda a novidade de ter personagens vindos do século XIX vivendo em 2018 foi se diluindo com o passar dos tempos e eles estão muito integrados à sociedade (de certa forma). Mas, e agora? Para onde a novela vai? Enquanto o público fica sem ver uma luz no fim do túnel, o autor da novela Mario Teixeira tirou um truque da cartola para fazer render a trama por mais alguns meses.

Enquanto muitos autores utilizam o recurso da morte de um personagem para promover uma investigação policial e um “quem matou?”, Mario Teixeira aproveitou que se trata de uma história de humor para usar um clichezão digno de novela mexicana: ele matou o personagem Emílio (João Baldasserini) do jeito mais absurdo possível (picado por uma cobra coral escondida dentro de um buquê de flores) e tratou de colocar um novo personagem na trama para dar aquela chacoalhada, nada menos que o irmão gêmeo do falecido.

Interpretado pelo mesmo João Baldasserini (que conseguiu manter o trabalho na novela graças à manobra), Lúcio se apresenta como uma pessoa bem diferente do vilão assassinado. Aparenta ser alguém muito justo, mas ainda tem um ar de mistério que nos faz pensar se ele realmente é bonzinho. Seu aparecimento deve mexer a trama estacionada e dar um respiro para a novela até o começo da próxima novela.

Raquel (Gloria Pires), de "Mulheres de Areia"

 (Divulgação/)

O recurso de gêmeos numa novela é algo bem clichê, e existe desde sempre. Nem é preciso pensar muito para lembrar de gêmeos icônicos da teledramaturgia, como Ruth e Raquel (‘Mulheres de Areia‘), Paula e Taís (‘Paraíso Tropical‘) e Paola e Paulina (‘A Usurpadora‘). Atualmente no Viva estamos vendo ‘Baila Comigo‘ com tony fazendo uma dobradinha de irmãos diferentes separados no nascimento. Um clássico que sempre rende um bom folhetim.

A ideia de Mario Teixeira, no entanto, nos revela como ‘O Tempo Não Para’ tem um problema sério de vilania: não existe nenhuma figura antagônica equivalente à força dos protagonistas. Tanto a doutora Petra (Eva Wilma, que já saiu da novela), quanto Amadeu (Luiz Fernando Guimarães, atualmente congelado) e Betina (Cleo, sempre monotemática) não conseguem segurar a vilania da novela, e tudo isso caiu nas costas de Emílio. E a coisa ficou tão grande que o personagem não conseguiu mais suportar, a ponto do autor decidir matar o personagem para a história de espalhar por mais núcleos.

‘O Tempo Não Para’ continua sendo uma novela muito gostosa de assistir, mesmo sem um propósito. Os personagens são legais, os diálogos são muito bem escritos e a premissa de ter uma família de congelados é ótima. Vamos torcer para Lúcio conseguir reviver a novela, até para a audiência conquistada não ir embora.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s