Qual o segredo de Michel Teló para ganhar sempre o ‘The Voice Brasil’?

Existem algumas explicações para as cinco vitórias seguidas de Michel Teló no 'The Voice Brasil'.

Muito mais do que uma competição entre músicos em busca de repercussão no país, o ‘The Voice Brasil‘ é uma competição entre os quatro técnicos para ver quem emplaca um pupilo no primeiro lugar. Grande parte do sucesso do programa é ver os músicos profissionais gerenciando as próprias equipes para alcançar a vitória, mas nos últimos anos não tem tido muito mistério não: Michel Teló sempre ganha.

Michel Teló entrou na quarta temporada do ‘The Voice Brasil’ em 2015, substituindo Daniel na função de músico com uma carreira mais sertaneja. Até aquele ano, todos os demais técnicos originais tinham conseguido uma vitória (Carlinhos Brown na primeira temporada, Claudia Leitte na segunda e Lulu Santos na terceira), mas, desde a entrada de Michel Teló no elenco do reality, ele monopolizou todos os prêmios.

De lá para cá, ele foi o mentor dos vencedores Renato Vianna, Mylena Jardim, Samantha Ayara, Léo Pain e agora Tony Gordon. Ou seja, Teló é pentacampeão no programa.

Tony Gordon vencedor do The Voice Brasil

 (Globo/Reprodução)

Existem duas justificativas para explicar as vitórias do cantor do “ai se te pego”, e as duas explicações apenas reforçam o tamanho de Michel Teló. Primeiro podemos aceitar que o cantor tem um faro único para identificar não só vozes talentosas, como também para entender o tipo de voz bem aceita pelo público. Nessa temporada, Teló sempre apostou suas fichas em Tony Gordon, inclusive na semifinal na qual precisou escolher um dos seus dois tutelados para ganhar uma pontuação extra. Nesse caso, as vitórias foram mérito do conhecimento musical do cantor.

A outra explicação para as sucessivas vitórias de Michel Teló pode ser graças a um “engajamento sertanejo“. O cantor é um dos principais representantes do estilo musical que domina o país na atualidade, e talvez o público que aprecia música sertaneja decida apoiar o técnico do mesmo gênero, mesmo que os cantores do grupo não sejam necessariamente sertanejos. Não pense que estamos menosprezando o técnico ou a voz escolhida, e sim valorizando esse engajamento que ele construiu em sua carreira de sucesso e o respaldo dado ao cantor finalista.

Curiosamente, nem a entrada de Ivete Sangalo como técnica na temporada de 2018 afetou a invencibilidade de Teló. Nas redes sociais Veveta tem três vezes mais seguidores que o sertanejo, porém essa enorme diferença não foi o bastante para tirar a coroa de Michel Teló. Mesmo sendo quase a rainha do Brasil, é como se seu público não tivesse o mesmo engajamento do sertanejo.

the voice brasil

 (Reprodução/Divulgação)

Mas não pense que sucessivas vitórias de um sertanejo é exclusividade brasileira, pois na versão original do programa algo parecido também aconteceu. No ‘The Voice‘ americano, o cantor country Blake Shelton é o campeão de vitórias com seis primeiros lugares e nove vice-campeonatos. Nas primeiras temporadas da competição americana, ele chegou a ganhar três edições consecutivas! Assim como o sertanejo no Brasil, o country é um gênero incrivelmente popular nos EUA e com um público muito fiel, e a mentoria de Blake pode incentivar o público a votar em seu candidato. No entanto, mesmo campeão, Blake nunca conseguiu tantas vitórias consecutivas quanto Teló, e outros cantores tiveram chances de vitória.

Caso a explicação certa para o sucesso de Teló seja o engajamento de seu público, é preciso que a Globo e a equipe do programa faça modificações no ‘The Voice’ para tornar a disputa mais equilibrada para todos. Afinal, um reality show previsível é a pior coisa que podemos assistir na televisão, e um favoritismo de Teló pode fazer as pessoas questionarem a qualidade da voz escolhida para representar seu time, por mais qualidade que tenha.