Cabeleireiros avaliam a eficácia da nova escova Exohair

Conheça os detalhes sobre a novidade que está chegando aos salões

Em São Paulo, o salão de Marcos Proença oferece a escova Exohair
Foto: Deco Rodrigues/CONTIGO!


O método da escova batizada de Exohair foi desenvolvido pelo médico e químico brasileiro José Kacowickz e lançado em meados de 2011. Já está disponível em grandes salões, como o Laces & Hair e o Salão Marcos Proença, ambos de SP, e o Éclat e o Ophicina do Cabelo, no RJ.

“Ele combina peptídeos com carga positiva, os ácidos acético e lático e polímeros de óxido de silício para alterar a forma”, explica Kacowickz. “Além disso, inclui colágeno e proteínas. Esses componentes ajudam a preencher as falhas na cutícula, que levam à formação de frizz e à perda de brilho.”

O produto é indicado para mechas onduladas e vem causando boa impressão nos cabeleireiros. “A superfície capilar fica regular e em três meses de teste não verifiquei nenhum tipo de consequência indesejável”, aponta Cris Dios, cabeleireira e proprietária do Laces & Hair.

“Venho acompanhando clientes que estão usando há seis meses e pude constatar que o fio não fica quebradiço nem poroso por dentro, o que ocorria quando se fazia alisamento com formol em alta concentração”, confirma Marcos Proença.

A aplicação se dá em passos. A cabeça é lavada com xampu antirresíduos, retira-se a umidade com a toalha e o produto é aplicado mecha a mecha a partir de meio centímetro do couro cabeludo. O preparado é ativado com chapinha (o especialista passa a prancha em mechas finas, repetindo o movimento pelo menos seis vezes em cada feixe). Na sequência, aplica-se um finalizante, que fecha as cutículas, um leave-in e, por fim, faz-se a escova.

Os preços começam em R$ 300, mas podem passar do dobro dependendo do comprimento. Os dois profissionais comparam o efeito do Exohair ao que se percebia na escova feita com altas concentrações de formol. “Ele deixa a textura perfeita, com a vantagem de não causar problemas à saúde”, diz Marcos Proença.

A durabilidade, por outro lado, é bem menor. “Fios muito porosos ficam lisos por mais tempo, mas o mais comum é começarem a retomar seu formato original depois de um mês, ainda que mantenham o brilho e permaneçam com pouco frizz”, diz o cabeleireiro Humberto Luiz, que trabalha com Proença no salão. “Recomendo um retoque no comprimento quando a cliente vem refazer a raiz”, explica Cris Dios.

Entre os cuidados principais está não encarar a técnica se já tiver enfrentado outro tipo de química alisante (aplicar um em cima do outro pode levar à quebra). E, caso vá colorir, esperar dois dias entre um processo e outro. “Independentemente dos benefícios, o Exohair é um químico como os outros e pode provocar fragilidade”, diz Cris Dios. “Sobrepor tinta sem intervalos aumenta o dano, enquanto aplicar o Exohair após colorir leva ao desbotamento do tom.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s