Clique e assine com até 75% de desconto

11 dicas para dar a volta por cima depois de uma demissão

Acredite, amiga: você vai sobreviver! E esses conselhos podem te ajudar!

Por Júlia Warken Atualizado em 21 jan 2020, 16h47 - Publicado em 30 nov 2015, 07h40

É duro e muitas vezes cruel, mas encaremos os fatos: praticamente todo mundo passa por isso uma vez na vida. E todo mundo sobrevive! Assim como num relacionamento, é preciso sempre ter em mente que empregos podem “terminar” mesmo contra a nossa vontade. E lógico, o sentimento de luto é absolutamente normal e a gente passa por momentos de negação, tristeza, raiva, desesperança e incerteza quanto ao futuro. Mas se o fatídico dia da demissão chegar, você terá que reunir forças para recomeçar. E apenas lembre-se: é possível, sim! Então se liga nesses conselhos básicos para não deixar a peteca cair nessa situação!

1. Pare de se diminuir.

A gente já falou, mas não custa repetir: todo mundo está sujeito a uma demissão! E lembre-se que o seu emprego/cargo/profissão não definem quem você é. Não se deixe abater pela culpa, pois a tendência é que isso vire uma bola de neve. A negatividade tem o poder de sugar as nossas energias e isso pode deixá-la estagnada. Não caia nessa armadilha!

Reprodução
Reprodução

2. Veja o que você aprendeu com essa experiência.

Que lições você pode tirar do período em que permaneceu naquele emprego? Quais foram seus acertos? Certamente eles existiram! E quais foram os erros que você não deve mais cometer? Procure analisar os fatos de forma racional, em vez de remoer os arrependimentos, ok? Isso é bem importante! Permita-se ver o quanto esse emprego engrandeceu você.

3. Livre-se da raiva.

Parar de culpar-se não significa transferir a raiva para outras pessoas. Todos sabemos que injustiças acontecem. Mesmo assim, remoer mágoas não trará nada de bom a você. Se a empresa lhe deve algo, vá atrás dos seus direitos legais, mas não alimente um sentimento de ódio. Isso só vai puxá-la para baixo.

Reprodução
Reprodução

4. Valorize as suas qualidades.

Sabe aquela revisão sobre o que você aprendeu e o que fez de positivo no seu antigo trabalho? Ponha isso em uma lista! Tal exercício pode fazê-la assimilar melhor o quanto você é capaz e, ainda por cima, ajudá-la a vender o seu peixe nas entrevistas de emprego.

5. Converse com amigos que já passaram por isso.

Ouvir histórias de superação pode ajudá-la a passar por cima do pessimismo. Desabafar também faz bem nessa hora, pois ninguém é de ferro! E você ainda pode pedir conselhos, por que não? Amigos são aquelas pessoas que estão do seu lado também nos momentos difíceis.

Continua após a publicidade
Reprodução
Reprodução

6. Revise seu currículo e prepare-se para as entrevistas.

Se você passou muito tempo trabalhando no mesmo lugar, é provável que esteja um pouco enferrujada nessa área. Será que a apresentação do seu currículo está bacana? Peça a opinião de quem é da sua área. Também é bom ficar de olho no LinkedIn e em grupos de vagas no Facebook. Preparar-se para as entrevistas é outro ponto essencial!

7. Reflita: será que não foi melhor assim?

Você era realmente feliz naquele trabalho? Você trabalhava com gosto ou só estava ali por comodidade e medo de tentar algo diferente? É o clichê dos clichês, mas há males que vêm para o bem. Aproveite esse momento para revisitar antigos sonhos. Será que você está na cidade certa? Será que está na profissão certa? 

Reprodução
Reprodução

9. Esteja aberta para alternativas temporárias.

Não perca o foco em encontrar um trabalho que lhe traga estabilidade, mas também não dispense oportunidades de ganhar uma graninha extra. Que tal dar uma olhada nas vagas temporárias que surgem durante o fim de ano? Sua família tem casa na praia? Informe-se sobre vagas que existem por lá. Nessa época também costumam surgir oportunidades para cobrir as férias de quem trabalha em bares e restaurantes, por exemplo. 

10. Mantenha hábitos saudáveis.

Você não precisa mais acordar cedo e o desânimo está dominando seu corpo. Aí é muito tentador zerar o Netflix, usar pijama o dia todo e viver à base de pizza. Mas não transforme isso numa rotina! Procure ter um horário para acordar, pratique exercícios físicos, alimente-se direito e organize-se na busca pelo novo emprego.

Reprodução
Reprodução

10. Seja realista.

Não é para entrar em desespero e deixar os critérios de lado na busca pelo novo emprego. O que também não significa que dá para ficar esperando pela contratação dos sonhos. Às vezes é preciso aceitar que mais vale um emprego na mão do que dois voando. Não tolere ser explorada, mas procure traçar metas realistas para o próximo trabalho. Há sempre a possibilidade de mudar mais tarde.

11. Não tenha vergonha de pedir ajuda.

“Hey, estou desempregada. Sabe se tem vaga aberta lá onde você trabalha?” Sim, esse tipo de conversa é um saco! A gente se constrange e fica sem graça por estar pedindo um favor. Mas a vida é feita disso e boas oportunidades podem surgir dessa maneira! Ah, e não se esqueça: as redes de contatos sempre existem numa via de mão dupla. Também é importante estar disponível para dar uma força aos outros e criar uma relação de reciprocidade com quem ajudou você no passado ou pode ajuda-la no futuro.   

Reprodução
Reprodução

 

Continua após a publicidade
Publicidade